Monthly Archives: março, 2017

Vice-governador Carlos Brandão, primeira-dama Daniela Lima, secretário Antônio Nunes (Governo) e Carlos Lula (Saúde) na solenidade de entrega da UTI materna. (Foto: Gilson Teixeira)

Vice-governador Carlos Brandão, primeira-dama Daniela Lima, secretário Antônio Nunes (Governo) e Carlos Lula (Saúde) na solenidade de entrega da UTI materna.

  Pela primeira vez na história, o Maranhão contará com uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) materna disponível na rede pública de saúde. O Governo do Estado inaugurou a nova ala do Hospital e Maternidade Marly Sarney na tarde desta terça-feira (28) e deu mais um importante passo no fortalecimento da rede materno-infantil no estado. Os oito leitos de UTI marcam uma nova era de cuidado e proteção às mães maranhenses.

  A UTI Materna atenderá pacientes obstétricas graves, tanto no período pré, como intra e pós-parto, com doenças próprias da gravidez ou nela intercorrentes, requerendo internação em regime de cuidados intensivos. O serviço disponibilizará oito leitos para atender pacientes integradas ao Sistema de Regulação de Leitos Obstétricos da Secretaria de Estado da Saúde (SES), que assegura a transferência das gestações de alto risco para o Hospital e Maternidade Marly Sarney, unidade de referência.

O vice-governador Carlos Brandão representou o governador Flávio Dino durante a solenidade de entrega da UTI Materna e enfatizou que o Governo está trabalhando para mudar a realidade da saúde no estado, que ainda é deficitária em vários aspectos, a exemplo do cuidado materno. Ele explicou que muitas vezes a criança conseguia escapar de uma complicação, mas a mãe acabava não conseguindo devido a falta de estrutura.

Com a UTI, além de mais segurança, as mães maranhenses terão acesso a novos serviços. (Foto: Gilson Teixeira)

Com a UTI, além de mais segurança, as mães maranhenses terão acesso a novos serviços.

“E agora nós temos esses leitos de UTI para atender as mães. Temos três maternidades aqui em São Luís. São cerca de 150 mil procedimentos por mês. Agora, com esse novo serviço, nós vamos ter mais oportunidades, pois ele era inacessível e com o olhar mais humano e mais presente do Governo ele está disponível”, disse Brandão, explicando que há oito anos o Hospital e Maternidade Marly Sarney não tinha uma intervenção na área de reforma e equipamentos.

O corpo clínico da UTI Materna é formado por plantonistas, especialistas em terapia intensiva, e ginecologistas obstetras. As pacientes contarão, também, com os cuidados de uma equipe de enfermagem especializada em UTI, assim como com o apoio de médicos nas especialidades de cardiologia, anestesiologia, neurologia, infectologia, fisioterapia respiratória, psicologia, entre outros.

O Secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, sublinhou que antes da UTI Materna, quando havia alguma ocorrência durante o parto ou mesmo no pós-parto, as mães tinham que ser deslocadas para outras unidades de saúde. “Já perdemos algumas mães nesta situação”, contou Lula, esclarecendo que isso ocorria ou por falta de uma UTI em outros hospitais, ou pela demora na intercorrência.

Ele ressaltou, ainda, que os leitos da UTI Materna são dotados do que há de mais moderno em equipamentos, inclusive com ferramenta de acompanhamento de pacientes via celular. Além disso, o secretário destacou outros avanços obtidos pela gestão do governador Flávio Dino na Marly Sarney. “Quem acompanha esta Maternidade ao longo dos dois últimos anos sabe o quanto aqui mudou. Hoje podemos dizer que não temos mais grávidas esperando para parir ou parindo em cadeiras, como a gente tinha. E, hoje, já com quase 200 leitos, a gente entrega não só equipamentos novos, mas também novos serviços”, reiterou Carlos Lula.

O secretário explicou ainda que a inauguração da UTI Materna faz parte da política de redução das taxas de mortes materno-infantil. “Essa também é mais uma iniciativa do Estado com esse intuito. A gente no ano passado já teve uma redução e é esse caminho que queremos percorrer, de continuar reduzindo a mortalidade materna no Maranhão para sair do patamar que temos hoje de um dos maiores do Brasil”, pontuou.

Sonho antigo

WhatsApp Image 2017-03-28 at 18.10.15

Com a UTI, além de mais segurança, as mães maranhenses terão acesso a novos serviços.

O diretor geral do Hospital e Maternidade Marly Sarney, Edison Cunha, disse que a inauguração da UTI Materna é algo tão almejado no atendimento às gestantes do nosso estado que representa a realização de um sonho.

“Nós que trabalhamos aqui na Unidade de Alto Risco da Marly Sarney recebemos muitas pacientes graves, oriundas do interior e muitas vezes não tínhamos para onde drenar essas pacientes que precisavam desse atendimento da UTI Materna. Então, hoje, com essa inauguração, a capacidade ganha muito com assistência a saúde materna, e, consequentemente, refletindo na redução desses indicadores de mortalidade materna”, realçou.

A mãe Francimara Reis Silva, que estava tendo alta da Maternidade nesta terça-feira (28), elogiou a iniciativa e disse que é essencial em casos graves. “É perigoso até morrer caso aconteça alguma complicação. Agora é melhor que tem mais segurança, caso precise de apoio”, frisou.

                                            
A região do Troca Troca mais conhecida como “Cracolândia”, devido o alto índice de tráfico e consumo de drogas, vem causando medo aos moradores e principalmente aos estudantes da Escola CEJA Lucia Bayma e outras escolas vizinhas, onde precisam passar todos os dias para ir a escola pela manhã, tarde e noite. Um local muito perigoso com práticas de assaltos, tráficos, homicídios e prostituição.

Durante a noite, constata- se movimentação de usuários e traficantes espalhados causando muito medo nas pessoas que passam na região.

Muitos estudantes que estudam a noite já desistiram de estudar na escola por medo. Entre os frequentadores há jovens, mulheres e até mesmo os moradores de rua, onde já tratei da situação desses moradores, como desafio para as políticas públicas.

Segundo um estudante o mesmo disse que espera por providências e tem muito medo na ida e volta da escola e que os traficantes vivem teimando com a Polícia. Uma moradora disse também  que se sente insegura sem sentar na porta.

O Capitão Marlon Maiko da Polícia Militar  nos informou que a Polícia Militar vem fazendo todo o possível para afastar essa má influência do local e que inclusive um trailer já foi colocado por vários meses e na ocasião tiveram grande tranquilidade naquele local, mas com a mudança de local do trailer, acabaram ocupando novamente. Por ser um local que tem uma ocupação desordenada os usuários acabam aproveitando dessa situação. Disse ainda que a Policia Militar vem realizando operações, rondas e que constantemente vem recebendo ocorrências, e que continuará tendo foco na região com o reforço no policiamento com equipes externas que vem realizando operações na cidade.

CPA/I-4/17° BPM CODÓ-MA.

CMT: TCel Jurandy

GU: Sgt Solimar
Sd Abreu
Sd R Pereira

CONDUZIDO: Alberlan Gerusa da Silva (23.12.1980)
Rua Antônio Alexandre,  1604
Bairro São Benedito

OCORRÊNCIA: Arrombamento à residência

Na manhã desta segunda,  27 de março de 2017, a Polícia Militar de Codo, efetuou a prisão de um acusado de arrombar várias residências  em um conjunto residencial localizado no Bairro São Benedito.  Com o acusado foram encontrados vários objetos. O referido foi conduzido para a 4 Delegacia Regional de Codó para prestar esclarecimentos sem lesões corporais. A vítima já havia registrado boletim de ocorrência.

Materiais apreendidos:
1 notebook;
1 aparelho celular etc.

ASSECOM 17°BPM

Secretário Marcelo Coelho na solenidade de entrega do Projeto de Lei do Programa Maranhão Verde ao governador Flávio Dino

  O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema), apresentou ao Governador Flavio Dino e demais autoridades, na sexta-feira (24), Projeto de Lei do ‘Programa Maranhão Verde’, destinado a fomentar e desenvolver projetos voltados para apoio à conservação e recuperação ambiental.

A ação tem entre os principais objetivos incentivar e promover a recuperação e conservação dos ecossistemas; promover a cidadania, a melhoria das condições de vida e a elevação da renda da população em situação de extrema pobreza que exerça atividades de conservação e recuperação dos recursos naturais; e incentivar a participação de seus beneficiários em ações de capacitação ambiental, social, educacional, técnica e profissional. A execução do Programa é de responsabilidade da Sema, a qual caberá definir as normas complementares.

“O Programa prevê ações de educação ambiental, capacitação da população local, produção de mudas de espécies nativas, preservação, restauração, recomposição e recuperação de áreas e monitoramento e avaliação ambiental, sendo de extrema importância para o Estado do Maranhão”, explicou o secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais, Marcelo Coelho.

Caberá aos órgãos e entidades responsáveis pelos projetos que vierem a ser executados no âmbito do Programa Maranhão Verde as ações de mobilização e sensibilização ambiental, seleção, cadastramento e capacitação de famílias beneficiárias, implementação de logística de produção de mudas, plantio e revegetação das áreas selecionadas, bem como outras ações que se fizerem necessárias.

Poderão ser beneficiadas as famílias em situação de extrema pobreza que desenvolvam atividades de conservação e recuperação nas seguintes áreas: Unidades de Conservação; projetos de assentamento, projetos de desenvolvimento sustentável ou projetos de assentamento agroextrativista instituídos pelo Instituto de Terras do Maranhão – ITERMA; territórios ocupados por ribeirinhos, extrativistas e comunidades tradicionais.

Secretário Marcelo Coelho apresenta o Projeto de Lei do Programa Maranhão Verde a gestores públicos e setores ligados ao meio ambiente.

“Essas famílias interessadas em receber recursos financeiros do Programa deverão atender algumas condições, como estarem em situação de extrema pobreza, estarem inscritas em Cadastro específico do Governo do Estado do Maranhão, além de desenvolverem atividades de conservação e recuperação nas áreas citadas acima”, destacou a Secretária Adjunta de Recursos Ambientais da Sema, Talissa Moraes.

A transferência de recursos financeiros do Programa será realizada por meio de repasses bimestrais, no valor de R$300,00 por família cadastrada. Para a execução do Maranhão Verde, será instituído um Comitê Gestor, de caráter deliberativo, para aprovar o planejamento do Programa, compatibilizando os recursos disponíveis com o número de famílias beneficiárias; definir a sistemática de monitoramento e avaliação do mesmo, além de indicar áreas prioritárias para sua implementação e criar, quando necessário, Comitês Regionais, de caráter consultivo, para acompanhamento e controle das ações.

  A Prefeitura de Codó – MA deve realizar concurso público ainda neste ano de 2017, segundo Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado no início deste mês (8 de fevereiro) entre o atual prefeito, Francisco Nagib, e o Ministério Público Estadual do Maranhão (MPE-MA), representado pela promotora de justiça de Codó, Linda Luz Matos Carvalho. Veja mais abaixo parte do documento e a previsão de cargos e número de vagas deste concurso e sugestões de materiais e apostilas para você já começar a estudar.

Segundo o TAC, a Prefeitura de Codó – MA tem o compromisso de realizar concurso público para provimento de todos os cargos vagos na estrutura administrativa do município até o dia 31 de dezembro de 2017.

O TAC também prevê o concurso com o objetivo de substituir o grande número de servidores contratados temporariamente. A multa por descumprimento estipulada no Termo de Ajustamento de Conduta é de R$ 1 mil diários.

Quais os cargos e número de vagas do concurso 2017 da Prefeitura de Codó – MA?

A denominação dos cargos e a quantidade de vagas serão conhecidos somente quando o edital for publicado. Antes da publicação do edital, a prefeitura deve fazer um levantamento para identificar os cargos e a quantidade de vagas necessárias para preenchê-los.

Os cargos e a quantidade de vagas a serem ofertados podem ser baseados pelo concurso passado. Em 2016 o ex-prefeito Zito Rolim tentou realizar um concurso público, mas o certame foi suspenso judicialmente e posteriormente cancelado. Então, se esse concurso não foi realizado, é certo que os cargos ofertados nele estão vagos e/ou ocupados por servidores contratados.

Para os Professores que desejam fazer esse novo concurso da Prefeitura de Codó, além de se basear pelo edital do concurso passado, também podem verificar a quantidade de vagas ofertada no edital do seletivo 2017 para contrato temporário.

CARGOS E VAGAS DO CONCURSO CANCELADO DE 2016 DA PREFEITURA DE CODÓ – MA

Nível Médio:
• Professor de Educação Infantil – R$ 1.334,77 para 25hs (10 Vagas Imediatas + 10 Cadastro de Reserva – CR);
• Professor de Ensino Fundamental – 1º ao 5º ano – R$ 1.334,77 para 25hs (15 + 15 CR);
• Agente de Arrecadação – R$ 1.138,36 para 40hs (06 + 06 CR);
• Técnico em Enfermagem – R$ 1.138,36 para 40hs (15 + 15 CR);
• Técnico em Laboratório – R$ 1.138,36 para 40hs (01 + 01 CR).
Nível Superior:
• Assistente Social – R$ 1.725,53 para 30hs (03 vagas + 03 CR);
• Enfermeiro – R$ 1.725,53 para 40hs (05 + 05 CR);
• Fisioterapeuta – R$ 1.725,53 para 40hs (01 + 01 CR);
• Fonoaudiólogo – R$ 1.725,53 para 40hs (01 + 01 CR);
• Médico – R$ 1.725,53 para 40hs (05 + 05 CR);
• Médico Veterinário – R$ 1.725,53 para 40hs (01 + 01 CR);
• Nutricionista – R$ 1.725,53 para 40hs (01 + 01 CR);
• Odontólogo – R$ 1.725,53 para 40hs (02 + 02 CR);
• Psicólogo – R$ 1.725,53 para 40hs (02 + 02 CR);
• Supervisor Escolar – R$ 2.402,59 para 25hs (03 + 03 CR) – Formação em Pedagogia ou Licenciatura em qualquer área acrescido de especialização em Supervisão;
• Procurador – edital 02 – R$ 4.892,65 para 40hs (03 + 03 CR);

CARGOS E VAGAS PARA PROFESSORES NO EDITAL DO SELETIVO 2017 DA PREFEITURA DE CODÓ – MA
O salário para todos os cargos do contrato é de R$ 1.149,42 e jornada semanal de 20 horas.
Nível Médio em Magistério ou Superior em Pedagogia
• Professor de Educação Infantil – Zona Urbana (20 vagas) e Zona Rural (15);
• Professor de Ensino Fundamental do 1º ao 5º ano – Zona Urbana (60) e Zona Rural (60);
• Professor de EJA Nível I (Educação de Jovens e Adultos) – Zona Urbana (05) e Zona Rural (03).
Nível Superior
• Professor do Ensino Fundamental do 6º a 9º Ano – Zona Urbana das disciplinas Português (11 vagas), Matemática (10), Inglês (05), História (04), Geografia (04), Ciências (05), Religião (02), Arte (04), Educação Física (03) e Filosofia (02);
Zona Rural das disciplinas Português (18 vagas), Matemática (18), Inglês (02), História (04), Geografia (03), Ciências (04), Artes (02), Educação Física (05) e Filosofia (02);
• Professor de EJA Nível II (Educação de Jovens e Adultos) – Zona urbana das disciplinas Português (02), Matemática (02) e História (01); Zona Rural das disciplinas de Português (02) e Matemática (02).

Quando será publicado o edital do concurso 2017 da Prefeitura de Codó – MA?

Não há uma data exata específica para isso. Conforme descrito acima, o prazo é até o final do ano de 2017, podendo ser a qualquer momento, dependendo da vontade do prefeito.

   Desinteresse pela escola, vestuário mais audaz e adulto, mudanças nas relações interpessoais, linguagem em que a sexualidade é banalizada ou banida, sem oportunidades de emprego, sinais que podem indicar que nem tudo está bem. Escola e Família devem estar atentos.

Adolescência significa época de transição, mudanças e descobertas. Mudança a descobertas. Curiosidade para o sexo oposto. Um período complexo que importa acompanhar de perto. A relação com o próprio corpo ganha importância. A prostituição não pertence exclusivamente ao mundo de adultos. É preciso decodificar sinais e entender comportamentos. O assunto não é abordado em manuais escolares. Pais, professores, famílias e técnicos de Saúde devem estar de olhos abertos.

“A prostituição na adolescência pode aparecer nos meios socialmente desfavorecidos como uma forma de cultuar um registro deficitário na estrutura familiar, mas é na estrutura familiar, mas é acompanhada de vergonha, humilhação e estruturação emocional, psicológica que permitam lidar com uma realidade agressiva e violenta. Por vezes repetem-se padrões familiares, numa reprodução fatal de quem não consegue romper ciclos socialmente impostos sem rupturas ou saídas, pois as oportunidades não existem.” O problema da prostituição não é um problema educacional.

Todos devem estar de olhos bem abertos  “A escola tem de estar atenta, a família tem de estar atenta, porque  são diversas e as dimensões que podem dar suporte a esta transição de vida.

Adolescentes nesta situação requer um bom suporte, já que o risco de absentismo, abandono escolar, reprovações, é muito grande. E os professores podem ter um papel determinante, uma vez que os primeiros sinais podem ser detectados dentro da sala de aula.

A escola terá sempre um papel de peso, cada vez mais somos o contexto de vida, construção, desafio, glória e fracasso para nossos jovens.

Chuva, chuvisco, chuvarada!

Tem sido assim meus últimos dias: chuva, chuvisco e chuvarada. E tem sido tão bom. Acordar é uma maravilha! Sentir aquele friozinho batendo na pele, arrepio, arrepio de chuvisco. Os gatos encolhidos pelos cantos, o cão murcho e um cafezinho quente a minha espera. Quando ela, a chuva, cai pela manhã antes da aula, a gente torce para que caia uma chuvarada até mais tarde, quando já não dá mais para assistir a expressões numéricas, orações insubordinadas, ligações carbônicas … Nada de gramáticas . Mamãe ainda vinha me convencer, sem sucesso, que minha ida faria bem ao meu acesso à vida, ao mundo do trabalho. E eu cara de doente de frio, afronhava como podia na minha pequena cama. Ah, linda chuvarada.

Vê-la em chuvisco pela janela, é prestigiar uma das artes mais belas do Deus maior, oh, que prazer. E desfazer o dia pela tarde sob o teto protegido com os dengos da vovó trazendo-nos, aos netos, bolos fritos e chá quente, quem resiste a um chuvisco assim?

Quando a chuva passava, isso no tempo que ainda eu ia ao rio, e via além do Parnaíba, suas águas barrentas descendo e descendo e lavando e levando troncos, folhas, lixo, paz e zaz e zens… embora até mesmos restos vidas em noticia frias do jornalista branco das sete, eu visse, ainda assim, eu via beleza. Beleza e medo. No sem medida derrama de tanta água. Baita Chuvarada.

Agora, agora mesmo nesse município, cidade do Próprio, distante de casa, e de amores que me põe de pé e renova minha fé, olho para essa chuva, chuvisco, quase chuvarada e abraço esse dia como milagre de mil lágrimas de um Deus saudoso de um tempo em que o tempo era tudo. Era quase nada no infinito celeste do seu olhar que se perde aflito pelo destino de todos nós.

Valdemir Guimarães

Codó- Ma 16 de março 2017

Mais um assassinato é registrado na cidade de Timbiras, com esse sobe para (02) dois o numero de homicídios registrado somente este ano no município.

De acordo com informações do repórter Silvio Ramon o ocorrido foi registrado por volta das 19:30s da noite deste domingo (26/03) em uma rua que fica próximo ao engenho dos Alvins no bairro Mutirão, onde populares localizaram o corpo do jovem Rogenelson Ramos de Sousa de 24 anos, o popular “NELSINHO” que estava caído com varias perfurações por todo o seu corpo.
Nelsinho era usuário de drogas e segundo a família o corpo será velado na residência de sua mãe na rua Espírito Santo bairro Mutirão, quanto ao sepultamento ainda não foi confirmado o horário e o local. A mãe da vitima que havia perdido um outro filho em 2014 no interior paulista também vitima de assassinato.
Populares não quiseram gravar entrevista, mas segundo informações de testemunhas o Nelsinho se envolveu em uma briga na semana passada com um rapaz, que ainda não teve seu nome identificado.
 Blog do Silvio Ramon.

Suspeito estuprou as vítimas na frente de duas crianças e das tias.
Oito casos de estupro foram registrados em apenas três meses de 2017

AS vítimas foram agredidas e humilhadas por suspeito em Paço do Lumiar

  Um homem estuprou três mulheres da mesma família no município de Paço do Lumiar, cidade que compõe a grande Ilha de São Luís. O homem conseguiu fugir, as vítimas foram para o hospital Socorrão 1, onde foram medicadas e passaram por exames.

A história de pânico aconteceu quando a adolescente, de 17 anos, e a avó, de 65 anos, estavam no ponto de ônibus. Elas foram surpreendidas por um motociclista que as obrigou a levá-lo para a casa onde moram no município. Ao chegar ao local, o bandido encontrou uma família inteira que assistiu toda a ação do criminoso.

A primeira a ser estuprada foi a jovem de 17 anos. Em seguida, ele violentou a mais nova de 15 anos e a tia das meninas, uma mulher de 30 anos. Duas crianças testemunharam todo o ato bárbaro. As adolescentes contaram que ainda tentaram resistir, mas o homem era agressivo. Ameaçava, agredia e humilhava as meninas.

Além das crianças que viram tudo, a tia e avó presenciaram o estupro das três mulheres. A avó está em pânico e uma das tias conseguiu, com dificuldade, contar as cenas de horror que presenciou.

Segundo dados da Delegacia da Mulher, em 2016, foram registrados 16 casos de estupro e em 2017, esse já é o 8º caso registrado. Segundo a delegada, é importante que, em situações como essa, a vítima procure a delegacia especializada o mais rápido possível e, de preferência, com a mesma roupa que usava no momento do estupro. Isso pode ajudar na elucidação do crime.

Fonte: G1 MA

  As Escolas públicas de Codó sofrem um grande transtorno em questão da conservação do patrimônio público devido aos alunos não terem conscientização suficiente sobre conservar esses patrimônios para o uso abundante, não só deles, como de futuros estudantes que surgem após anos e anos. E com isso é necessário que haja uma conservação desse patrimônio para utilização de forma adequada contribuindo com os gastos que serão necessários quando não há uma conversão decente.

É necessário informação para esses alunos sobre os gastos e o mantimento desses patrimônios, que os alunos saibam o que é de responsabilidade da escola e do governo e o fator importante sobre essa conservação nas gerações futuras, para promover um espaço educativo apropriado e compromisso com os alunos.

A escola como patrimônio público deve ser segura e preservada que visa um ambiente adequado para a educação dos alunos nessas escolas. A participação dos alunos é necessária para o convívio entre diferentes fatores e, um deles aprendem a valorizar a ter consciência do que ocorre quando um desses patrimônios são destruídos.

A conservação do patrimônio escolar é sempre uma meta a ser seguida em constante anos letivos, pois a cada ano surgem novos alunos e uma ação, um projeto a cada ano é necessário para a adaptação de que esses alunos se conscientizem de que é importante preservar esses bens públicos.

1 2 3 5
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com