Blog do Leonardo Alves - Compromissão com o Leitor!

Três mulheres da mesma família são estupradas em Paço do Lumiar – MA

Suspeito estuprou as vítimas na frente de duas crianças e das tias.
Oito casos de estupro foram registrados em apenas três meses de 2017

AS vítimas foram agredidas e humilhadas por suspeito em Paço do Lumiar

  Um homem estuprou três mulheres da mesma família no município de Paço do Lumiar, cidade que compõe a grande Ilha de São Luís. O homem conseguiu fugir, as vítimas foram para o hospital Socorrão 1, onde foram medicadas e passaram por exames.

A história de pânico aconteceu quando a adolescente, de 17 anos, e a avó, de 65 anos, estavam no ponto de ônibus. Elas foram surpreendidas por um motociclista que as obrigou a levá-lo para a casa onde moram no município. Ao chegar ao local, o bandido encontrou uma família inteira que assistiu toda a ação do criminoso.

A primeira a ser estuprada foi a jovem de 17 anos. Em seguida, ele violentou a mais nova de 15 anos e a tia das meninas, uma mulher de 30 anos. Duas crianças testemunharam todo o ato bárbaro. As adolescentes contaram que ainda tentaram resistir, mas o homem era agressivo. Ameaçava, agredia e humilhava as meninas.

Além das crianças que viram tudo, a tia e avó presenciaram o estupro das três mulheres. A avó está em pânico e uma das tias conseguiu, com dificuldade, contar as cenas de horror que presenciou.

Segundo dados da Delegacia da Mulher, em 2016, foram registrados 16 casos de estupro e em 2017, esse já é o 8º caso registrado. Segundo a delegada, é importante que, em situações como essa, a vítima procure a delegacia especializada o mais rápido possível e, de preferência, com a mesma roupa que usava no momento do estupro. Isso pode ajudar na elucidação do crime.

Fonte: G1 MA

Conservação do Patrimônio Escolar: Uma Sugestão para Codó

  As Escolas públicas de Codó sofrem um grande transtorno em questão da conservação do patrimônio público devido aos alunos não terem conscientização suficiente sobre conservar esses patrimônios para o uso abundante, não só deles, como de futuros estudantes que surgem após anos e anos. E com isso é necessário que haja uma conservação desse patrimônio para utilização de forma adequada contribuindo com os gastos que serão necessários quando não há uma conversão decente.

É necessário informação para esses alunos sobre os gastos e o mantimento desses patrimônios, que os alunos saibam o que é de responsabilidade da escola e do governo e o fator importante sobre essa conservação nas gerações futuras, para promover um espaço educativo apropriado e compromisso com os alunos.

A escola como patrimônio público deve ser segura e preservada que visa um ambiente adequado para a educação dos alunos nessas escolas. A participação dos alunos é necessária para o convívio entre diferentes fatores e, um deles aprendem a valorizar a ter consciência do que ocorre quando um desses patrimônios são destruídos.

A conservação do patrimônio escolar é sempre uma meta a ser seguida em constante anos letivos, pois a cada ano surgem novos alunos e uma ação, um projeto a cada ano é necessário para a adaptação de que esses alunos se conscientizem de que é importante preservar esses bens públicos.

Prefeitura de Codó deve realizar Conferência Municipal de Saúde até Julho

  As Conferências Municipais de Saúde são de extrema importância para o  bom funcionamento da gestão municipal, por meio dela é possível avaliar a situação de saúde do município e propor diretrizes para a formulação da política de saúde. Prevista na Lei nº 8142/90, a conferência deve acontecer a cada quatro anos e contar com a representação dos vários segmentos sociais, seu produto expressará as necessidades de saúde daquela população e servirá de base para a construção do Plano Municipal de Saúde (PMS), para os planos e metas estaduais, que por sua vez serão base para o plano e metas nacionais.

A partir da aprovação do novo modelo de repasse de recurso do SUS, pactuado este ano, os repasses se darão unicamente baseado no Plano Municipal de Saúde, fica ainda mais relevante a realização desse planejamento eficaz e feito de forma ascendente com a participação do controle social e isso se dá, principalmente, a partir de uma Conferência Municipal bem-feita. Os gestores municipais de saúde devem fazer as conferências durante o primeiro semestre.

Embora simples, a organização da Conferência Municipal de Saúde deve ser cuidadosa, principalmente por se tratar de uma construção coletiva.  Para prevenir equívocos esse processo deve ser coordenado preferencialmente por uma comissão organizadora indicada e eleita pelo Conselho Municipal de Saúde, que deve estar à frente desta construção, seguindo uma sequência de passos para facilitar o trabalho.

É por meio da Conferência Municipal de Saúde que o gestor pode ouvir sua população de forma ampla e organizada. É papel do prefeito convocar a Conferência ou, extraordinariamente, o Conselho de Saúde. É responsabilidade da gestão dar os meios necessários para que a conferência aconteça, destinando recursos financeiros, materiais e pessoal para apoiar e trabalhar diretamente em sua realização. Resumindo: Trata-se de uma grande reunião para discutir a saúde das pessoas e o sistema de saúde das cidades, onde governo, trabalhadores e usuários farão propostas para confirmar o certo, modificar o errado e construir o novo. Portanto partindo da saúde que temos para chegar à saúde que queremos.

Em caso de dúvidas a respeito da organização da Conferência Municipal de Saúde acesse a publicação do Conasems com o “passo a passo” para realização da conferência.

Como o relatório final da Conferência Municipal de Saúde será a referência para a construção do PMS, é importante destacar alguns pontos:

  • Em seu conteúdo o PMS deve ter a análise de situação de saúde do município, as ações para alcançar objetivos, diretrizes e metas, bem como os respectivos indicadores e a descrição do processo de monitoramento e avaliação.
  •  Definido como instrumento de planejamento em saúde, o PMS está previsto como obrigatório na Portaria nº 2135/13, e se trata de importante ferramenta de gestão, e sua elaboração será orientada pelas necessidades de saúde da população.
  •  O PMS deverá considerar as diretrizes definidas pelo Conselho e Conferência Municipal de Saúde, ser submetido à apreciação e aprovação do Conselho Municipal de Saúde até o dia 15 de abril do primeiro ano de governo.
  • O PMS faz parte do conjunto de instrumentos que integram o Planejamento da Saúde e o Planejamento do Orçamento de Governo, estes instrumentos relacionam-se numa lógica e fluxo demonstrada na figura abaixo:

    Conferências temáticas em 2017

    Vale destacar que neste ano acontecerão duas conferências temáticas, que foram convocadas pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS), são elas:

    • II Conferência Nacional de Saúde das Mulheres (II CNSMu), que acontecerá nos dias 1 à 4 de agosto de 2017 em Brasília. As etapas municipais estão previstas para acontecer entre os dias 01/01 à 21/05/17, e as etapas estaduais entre os dias 22/05 à 20/06/17;
    • I Conferência Nacional de Vigilância em Saúde (I CNVS), que acontecerá nos dias 21 à 24 de novembro de 2017 em Brasília. As etapas municipais e/ou macro regionais estão previstas para acontecer entre os dias 22/06 à 31/08/17, e as etapas estaduais entre os dias 01/09 à 21/10/17.

    Considerando que os municípios estão em seu primeiro ano de gestão e devem realizar suas conferências municipais de saúde, o CONASEMS, em debate com CNS, apresentou proposta para aqueles municípios que não tiverem condições de realizar, além da sua conferência, outras duas etapas municipais das conferências temáticas. Estes podem participar das etapas macro regionais e, durante suas conferências municipais de saúde eleger seus delegados para as etapas estaduais das conferências temáticas e levantar as propostas sobre saúde das mulheres e vigilância em saúde que serão encaminhadas para as respectivas etapas estaduais. Vale destacar que propostas cuja responsabilidade na execução sejam da esfera municipal não devem ser encaminhadas para as etapas nacional e estadual.

    Fonte: CONASEMS