Blog do Leonardo Alves - Compromissão com o Leitor!

O QUE BINÉ FEZ E O QUE NAGIB NÃO FAZ

A Praça da Avenida 1° de maio, local que deveria estar bem cuidado, por ser uma das principais praças da cidade, se tornou ponto de uso de drogas, que atualmente está UMA VERGONHA SEM TAMANHO.

A Praça que foi deixada pelo Ex Prefeito Biné Figueiredo está  abandonada. Mesmo em péssimo estado, jovens ainda utilizam a quadra da praça para praticarem esportes.

Na praça estava a sede da Guarda Municipal, mas assim que Nagib assumiu o governo imediatamente mudou a sede da Guarda para o local onde funcionava o quartel da Polícia Militar, que ao invés de reformar a Praça fez foi mudança da Guarda. Enquanto isso o local está esquecido e até o momento a atual gestão sequer não tomou nenhuma providência.

O abandono da praça demonstra a falta de compromisso da atual gestão com nosso povo. A atual gestão ainda não moveu nenhuma palha. A única vantagem que os moradores vêem é a limpeza próximo aos bancos da praça e a prefeitura só aparece para realizar serviços de limpeza quando os mesmos reclamam.

 

Maranhense da rede estadual de ensino é medalhista de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática

O estudante Eduardo Silva Feitosa, do Centro de Ensino Rosalina Sá, escola da rede estadual localizada no município de Feira Nova do Maranhão, na regional de Balsas, é o único medalhista de ouro do Maranhão na 12ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). O anúncio foi feito durante a solenidade de premiação, que ocorreu na última semana no auditório do IFMA, em Imperatriz, com a participação de gestores escolares, professores e pais.

Na região Sul do estado houve 10 estudantes da rede estadual medalhistas na Obmep, sendo sete de bronze, conferidas a estudantes dos municípios de Formosa da Serra Negra, Fortaleza dos Nogueiras, Açailândia, São Pedro dos Crentes e Imperatriz; duas de prata para estudantes dos municípios de Formosa da Serra Negra e São João dos Patos; e uma ouro para Feira Nova do Maranhão. Em toda a rede estadual foram 26 medalhas, sendo uma de ouro, duas de prata e 23 de bronze.

WhatsApp Image 2017-07-02 at 07.59.54

Estudante Eduardo Silva Feitosa, do CE Rosalina Sá, recebe a medalha de ouro

Para o medalhista de ouro na competição, o bom desempenho na competição é resultado de muito estudo. “Comecei minha carreira com a OBMEP em 2012, eu ainda estudava no município de Balsas, porém, eu não passei para a segunda fase. No final daquele ano eu havia visto alguns materiais da OBMEP, no caso, as soluções e minha mente se expandiu. No ano de 2013 comecei a estudar em Feira Nova do Maranhão e mesmo sem internet eu estudei por apostilas de concurso público, e acabou que nesse ano ganhei medalha de bronze. Com experiência, eu ganhei em 2014 e 2015 (8° e 9° anos) duas medalhas de prata. Em 2016, no 1° ano do Ensino Médio eu tive um grande trabalho em estudar para a OBMEP, pois eu competia com os alunos do 2° e do 3° anos, e estudei por todos os bancos de questões da OBMEP e todas as provas anteriores da segunda fase disponíveis. Mais de um mês estudando de 6 a 10 horas ao dia para a olimpíada. No dia 30 de novembro de 2016 fiquei sabendo que fui o único medalhista de ouro aqui do Maranhão, minha família e minha escola ficaram muito alegres”, relatou Eduardo Silva Feitosa.

Segundo o estudante, a OBMEP abriu portas para outras áreas. “A Obmep me abriu grandes caminhos, eu tive a oportunidade de fazer o PIC (Programa de Iniciação Científica Junior); de ser um dos 200 selecionados para o EHH (Encontro Hotel de Hilbert) em Florianópolis (SC), no ano de 2015, com alunos de todo o Brasil. Fui convidado a participar do Instituto GV no Rio de Janeiro. O incentivo é muito importante, porém, mesmo que não haja incentivos, não precisamos nos desanimar, pois basta querer e procurar. Agradeço muito a Deus e a meus pais pelo apoio e disposição de viajarem comigo além do meu professor de matemática que até hoje é ele. E o que mais quero cursar Engenharia Civil”, completou.

WhatsApp Image 2017-07-02 at 08.00.38

Estudante Antônio José, da rede estadual no município de Formosa da Serra Negra, recebeu a medalha de prata

O estudante Antônio José, da rede estadual no município de Formosa da Serra Negra, também coleciona diversas medalhas na competição. “No início, a vontade de conseguir um prêmio em uma competição tão grande como a OBMEP me influenciou bastante. Com o passar do tempo, o esforço que fiz para conseguir a medalha de bronze em 2011 me aproximou da Matemática e me mostrou que ela era interessante e divertida. A partir de então, cada vez mais eu estudava e me empenhada em resolver questões para adquirir experiência. Somado ao incentivo que tive e tenho dos meus pais, professores e amigos, a dedicação me trouxe seis medalhas na OBMEP e abriram portas para outras olimpíadas, como a OBA (de astronomia), da qual também sou medalhista”, revelou.

“É muito gratificante e motivador para um professor ver seus alunos demonstrarem que aprenderam o que lhes foi ensinado. Satisfação imensa para mim, gestores escolares, professores e pais, participar da premiação e entregar medalhas pelo excelente desempenho dos nossos gênios da Matemática da rede estadual”, ressaltou a gestora da Unidade Regional de Educação de Imperatriz, Orleane Santana.

Dos quase 18 milhões de alunos brasileiros inscritos na Obmep 2016, 501 conquistaram medalhas de ouro, 1.500 ganharam a prata e 4.501 ficaram com o bronze, além de mais de 42 mil menções honrosas. Eduardo vai representar o estado em Brasília na etapa nacional.

A Obmep foi criada em 2005 com o objetivo de estimular o ensino da matemática, revelar talentos e melhorar o ensino da disciplina. A competição é promovida com recursos do MCTIC e do Ministério da Educação e tem apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM).

Fonte: SEDUC

Aécio Neves retorna ao Senado e discursa reafirmando que é inocente

De volta ao Senado após 45 dias de afastamento por determinação judicial, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) discursou hoje (4) e voltou a se declarar inocente das acusações de que tenha recebido propina do dono da JBS, Joesley Batista.

Ao falar para os colegas senadores, o presidente afastado do PSDB reiterou os argumentos que já tinha utilizado ao divulgar notas públicas, declarando ter sido vítima de uma armadilha de Batista com o intuito de obter vantagens em um acordo de delação premiada.

“Não me furtarei de reiterar aqui aquilo que venho afirmando ao longo das últimas semanas. Não cometi crime algum, não aceitei recursos de origem ilícita, não ofereci vantagens indevidas a quem quer que seja”, disse.

O senador também voltou a alegar que pediu dinheiro emprestado a Joesley Batista, dizendo que não enriqueceu com a política e que não tinha recursos para arcar com os gastos de sua defesa em inquéritos da Operação Lava Jato. Aécio também afirmou o empréstimo de R$ 2 milhões seria posteriormente registrado em contrato.

Sobre o diálogo que travou com Batista, se manifestando a favor da aprovação do projeto que trata do abuso de autoridade, e de outro que trata da criminalização da prática de Caixa 2 em campanha eleitoral – isentando de culpa os atos que já foram praticados –, Neves disse que apenas expressou sua opinião.

“O país vive, sim, um importante e inédito acerto de contas da sociedade com o mundo político. E temos que estar preparados para ele, separando o que é crime daquilo que não é. Separando condutas ilícitas daquilo que é simplesmente atividade política. Misturar tudo e todos só interessa àqueles que não querem mudança alguma”, afirmou

Aécio Neves também dedicou parte do discurso a relembrar sua trajetória política e as reformas que já foram promovidas pelo governo de Michel Temer com o seu apoio e do PSDB, tais como a imposição de um teto de gastos públicos, a reformulação do formato do Ensino Médio brasileiro, entre outros.

“Quero aqui reafirmar meu compromisso e minha crença na necessidade de continuarmos avançando em uma ousada agenda de reformas que foi, aliás, a razão do apoio do PSDB ao governo do presidente Michel Temer”, afirmou.

O senador teve o mandato suspenso em 18 de maio por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, após os áudios de conversas dele com Joesley Batista, nos quais ele pede dinheiro ao empresário, se tornarem públicos. Na última sexta-feira (30), o ministro Marco Aurélio Mello, do STF, determinou o fim da suspensão e a restituição do mandato a ele.

Fonte: EBC

Prefeito vai mandar cancelar licitação que autorizou uso de R$ 795.400,00 só para comprar caixões em Codó

Representantes do SINTSSERM entregaram na última sexta-feira, 30 de junho, uma representação na Promotoria de Justiça pedindo abertura de uma investigação (inquérito civil do MP) sobre a licitação da Prefeitura de Codó que autorizou o uso de R$ 795.400,00, entre maio e dezembro de 2017, para a compra de caixões e pagamento de serviços funerários firmado com a empresa UNIPAX- SERVIÇOS PÓSTUMOS LTDA, de Coelho Neto.

Uma funcionária do Ministério Público recebeu o documento. Nós ouvimos a assessora da promotora de Justiça, Aline Silva, que terá a responsabilidade de abrir ou não a investigação a partir da representação do sindicato.

A assessora informou que a promotora estava participando de um treinamento do MP em Brasília, mas que já estaria de volta a Codó nesta semana quando, então, analisaria o documento.

Do lado de fora do prédio do Ministério Público, enquanto a representação era protocolada,  professor Antonio Celso Moreira discursava contra a referida licitação.

“Durante 7 meses a prefeitura vai comprar caixões em outro município porque em Codó não tem funerária gastando mais de R$ 700 mil, isso daria mais de R$ 100.000,00 por mês. Levando em consideração a média desses caixões que a prefeitura compra aí não chega nem à mil reais é como se a cada dia em Codó tivesse mais de 10 pessoas que devessem morrer e precisasse dos caixões da prefeitura”, criticou professor Antonio Celso Moreira

PREFEITO MANDOU CANCELAR

Desde o primeiro contato que tive com o prefeito Francisco Nagib, (em 15 de junho quando publiquei críticas ao contrato aqui no blog) cobrando dele algum posicionamento a respeito desta licitação, mostrou-se preocupado com o valor e com a repercussão negativa.

Sempre disse que iria cancelar o contrato por ter achado o valor muito alto e não ter achado plausível a explicação que lhe foi dada pela comissão de licitação da prefeitura que justificou o alto valor com os preços dos traslados (transporte de corpos de uma cidade para outra).

Oficialmente só se manifestou no dia 2 de julho por meio de uma nota oficial da Prefeitura de Codó onde garante que o contrato será cancelado.

Até agora só dois caixões, de R$ 600,00 foram adquiridos por meio deste contrato e somente eles serão pagos.

Uma nova licitação para urnas e serviços funerários deve ser aberta com valores mais adequados à realidade enfrentada pelo município.

Leia abaixo a íntegra da NOTA OFICIAL DA PREFEITURA DE CODÓ:

NOTA:

O PREFEITO MUNICIPAL DE CODÓ TEM ACOMPANHADO COM MUITA CAUTELA A ATUAL CONJUNTURA ECONÔMICA DO PAÍS E DO MUNICÍPIO, INSTIGANDO E COBRANDO O CONSEQUENTE, NECESSÁRIO E CONSTANTE EXERCÍCIO PREVENTIVO DE REVISÃO DA EXECUÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA, GERADA POR SITUAÇÕES IMPREVISTAS DE QUEDA DO PLANEJADO, INCREMENTO DE ARRECADAÇÃO E CONSIDERÁVEL DIMINUIÇÃO DOS REPASSES DE RECURSOS, PRINCIPALMENTE OS ORIUNDOS DAS POLÍTICAS FEDERAIS DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL.

DIANTE DOS INEGÁVEIS FATOS, DETERMINOU A SUA EQUIPE TÉCNICA QUE REALIZE AMPLA REVISÃO DOS QUANTITATIVOS E VALORES DE ALGUNS CONTRATOS FIRMADOS COM A PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ, ADEQUANDO PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA E CAPACIDADE ATUAL DE PAGAMENTO.

ASSIM, RESOLVE ALTERAR E RESCINDIR ALGUNS CONTRATOS FIRMADOS COM A PREFEITURA, ENTRE ESSES, O CONTRATO DE Nº-20170280 FIRMADO COM A UNIPAX- SERVIÇOS PÓSTUMOS LTDA, RESULTANTE DO PROCESSO LICITATÓRIO, MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL DE Nº- 36/2017 DETERMINANDO SUA RESCISÃO AMPARADA NA LEI 8.666/93.

Ascom Prefeitura de Codó

Fonte: Blog do Acélio