Monthly Archives: fevereiro, 2018

Zito Rolim, uma das maiores lideranças políticas de Codó, ex prefeito com 2 (dois) mandatos, foi ator fundamental da Vitória de NAGIB na última eleição.

O ex gestor, ultimamente tem demonstrado inquietação após ajudar a colocar Nagib na prefeitura. Zito é um político popular por onde passa, sendo recebido ainda com carinho pelo povo. O problema é que algumas coisas estão mudando, complicando a sua situação.

O povo de Codó está decepcionado não somente com o prefeito Nagib, mas principalmente com o ex prefeito Zito que apoia a atual gestão que vive um momento de turbulência administrava, e outras desgraças que vem acontecendo em nosso município.

Zito, tenta a todo custo reconquistar o apoio da população que foi iludida, com o objetivo de ser eleito na assembleia legislativa do Maranhão. O ex gestor tenta mudar a sua imagem ficando mais perto da população. Além de tentar reconquistar a população, o que Zito faria para reverter esta situação?

A leitora, Francisca Rodrigues, disse a nossa redação, “Se Zito quisesse realmente ficar do nosso lado, não teria se misturado com esse Nagib.”

O povo está decepcionado com o abandono em que se encontra a cidade por parte da atual gestão que teve o apoio de Zito. A população já até comenta que não vota nele, “nunca mais”.

Zito pode ter sido um bom prefeito, mas pode está arrependido em ter apoiado Nagib na última eleição. Talvez ainda não tem coragem de confessar arrependimento. Agora, essa de ter apoiado Nagib, pode ter sido uma desgraça na sua vida política. Mesmo com este sufoco, o ex-prefeito, valoriza seu grupo político e é forte na disputa eleitoral.

Ao condenar o ex-presidente pelo “caso tríplex”, o juiz da Lava Jato se tornou objeto de críticas dos mais renomados advogados brasileiros e, que resolveram se reunir e escrever um livro para denunciar e provar que a condenação não está fundamentada em provas e que fere o estado democrático de direito. Obra será lançada amanha no Rio de Janeiro

A condenação do ex-presidente Lula pelo juiz Sérgio Moro, no âmbito da Operação Lava Jato, era uma sentença anunciada. Isso é o que afirmam e comprovada juristas em um livro que será lançado nessa sexta-feira (11) no Rio de Janeiro (RJ) e também Curitiba, capital paranaense de Moro dispara suas senteças e mandos de prisão, boa parte delas baseada apenas em delações sem provas, como ocorre com Lula.

A ideia do livro surgiu depois que os advogados tiveram acesso à sentença e começaram a destrinchar detalhes que revelam além do caráter político, vários “excessos” do juiz, escancarando a parcialidade do magistrado. A preocupação dos idealizadores é o impacto que uma decisão como essa pode ter na Justiça brasileira.
Vinte e quatro horas após a divulgação da sentença, 60 importantes nomes do direito brasileiro já haviam confirmado a participação no livro.
“Passado mais um dia, o número duplicou. Temos também pessoas que não se alinham politicamente com o PT ou que provavelmente não apoiariam um projeto liderado pelo ex-presidente Lula, mas que sentem a obrigação de dizer o que pensam sobre um juízo histórico no qual está em jogo a disputa eleitoral de 2018”, explicou a professora de direitos humanos da UFRJ e diretora do Instituto Joaquín Herrera Flores – IJHF, Carol Proner, uma das organizadoras do projeto.

Segundo a professora da PUC-Rio, Gisele Cittadino, uma das organizadora da obra, os textos do livro contestam a sentença envolvendo a suposta posse de um triplex pelo ex-presidente e justificam essa contestação sob diferentes perspectivas. “Há autores que focam a ausência de provas, outros que contestam a violação das garantias processuais e aqueles que observam a sentença no cenário político atual. Todos preocupados com o rompimento com o Estado Democrático de Direito”, explica Gisele.
“Não tenho dúvidas da importância dessa obra como um registro histórico do qual participam juristas e cientistas políticos de pelo menos três gerações diferentes”, disse. Além de Gisele, também são organizadores do livro as professoras e professor de direito Carol Proner, Gisele Ricobom e João Ricardo Dornelles.
Ao todo, são 103 artigos de 122 autores analisando a sentença de Moro no livro “Comentários a uma sentença anunciada. O Processo Lula”. A total falta de comprovação de que Lula é propriedade do imóvel, que está em nome da empreiteira OAS e foi usado como garantia de empréstimo com a Caixa Econômica. O livro mostra também que a total ausência de provas de transferência de dinheiro ou contas no exterior. Esses são alguns dos absurdos apontados pelos especialistas.
“Moro condenou Lula por ter recebido, em 2009, a propriedade de fato do famoso triplex, em função de contratos entre OAS e a Petrobrás. Ele precisou dessa narrativa tanto para justificar a condenação como para justificar sua própria competência para julgar o caso, colocando a questão do triplex no âmbito da Lava Jato. Todavia, essa versão dos fatos não encontra amparo nas provas apresentadas pelo juiz”, explica o professor da Faculdade de Direito da UnB, Alexandre Costa Araújo.

Ele destaca ainda que não cabe ao réu provar que é inocente. “Cabe ao ministério público comprovar a culpa e cabe ao juiz decidir conforme as provas. E, no caso do tríplex, as provas são tão inconclusivas quanto no caso do pagamento pelo depósito do acervo presidencial, e por isso Moro deveria ter aplicado a ambos o mesmo resultado: a absolvição por falta de provas”, diz.
A data de lançamento do livro – 11 de agosto – deve-se ao Dia do Advogado e dos cursos jurídicos. No Rio de Janeiro, o evento será às 19h na Faculdade Nacional de Direito da UFRJ e deverá ter as presenças do ex-presidente Lula, da ex-presidenta Dilma Rousseff e do líder do PT no Senado, Lindbergh Farias (RJ). Já em Curitiba, o evento será às 14h em local ainda a ser confirmado, com a participação da presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR). A obra também será lançada em outras capitais do País nas próximas semanas.
Entre os diversos especialistas na área do Direito que assinam artigos no livro estão o livro vai contar com artigos de Eugênio Aragão, Marcelo Nobre, Marco Aurélio de Carvalho, Lênio Streck e Pedro Serrano, entre outros.
Fonte: centralpolitico

O Sindicato dos Servidores  do Serviço Público de Codó realizou  no sábado um curso de formação sobre fiscalização de recursos públicos que teve como palestrante o auditor federal  Wellington Resende.

Wellington Resende

Ele elogiou a iniciativa do SINTSERM por causa da possibilidade de orientação de mais cidadãos quanto à ficar de olho dos recursos que chegam a cada município para que este seja, realmente, aplicado em favor da população.

“A nossa ideia é instrumentar a nossa população para que ela consiga fiscalizar os recursos públicos, a gente sabe sabe que toda vez que o recurso não é fiscalizado ele é mais facilmente desviado pelo gestor, então quanto mais a sociedade tiver preparada para realizar esta fiscalização melhor vai ser a fiscalização do recurso (…) quando o sindicato ajuda nesse tipo de formação é muito melhor pra gente esclarecer a população e pra gente dá mais capilaridade nesse trabalho”, disse o auditor ao radialista Jair Ribeiro

Pessoas de outras cidades também participaram do curso que foi realizado no auditório da sede do sindicato no bairro São Pedro. O presidente, professor Antonio Marcos, também falou ao repórter Jair Ribeiro.

“É um objetivo nosso, enquanto gestão aqui do SINTSERM de Codó, promover essas formações, essas capacitações tanto para os nossos associados como também para a população em geral do município de Codó, aos conselhos que estão aí para fiscalizar a aplicação dos recursos públicos, portanto nós tivemos a ideia e estamos realizando hoje o curso que, com certeza, irá servir para a formação e conhecimento dos direitos”, afirmou.

Fonte: Blog do Acélio

Professora da Universidade Federal do Maranhão, Liliane Correa está em Assuã e vai visitar locais pelos quais o imperador brasileiro passou em suas viagens ao país árabe na década de 1870. Ela deu palestra na cidade.

Divulgação

Professora esteve no Templo de Abu Simbel

São Paulo – Uma pesquisadora brasileira está visitando no Egito os lugares por onde passou o imperador Dom Pedro II em suas viagens ao país árabe na década de 1870. A iniciativa faz parte de um estágio de pós-doutorado que a professora e doutora Liliane Correa realiza no Departamento de Língua Portuguesa da Universidade de Assuã, com a supervisão do coordenador do departamento, o também professor e doutor Maged Elgebaly.

Liliane desembarcou há cerca de 20 dias no Cairo e está atualmente em Assuã, onde começou a percorrer os locais por onde o imperador passou. Por enquanto ela visitou templos nos quais Dom Pedro II esteve, entre eles Abu Simbel, construído por Ramsés II, que fica próximo a fronteira com o Sudão. A brasileira conta que o templo foi transportado do local original, ao contrário estaria submerso nas águas do Nilo em função da formação do Lago Nasser, criado com a construção da Barragem de Assuã.

De Assuã, a professora irá para Luxor. A rota inclui também o Cairo e Alexandria. O próprio Elgebaly organizou, juntamente com o diretor do Setor de Turismo da companhia aérea local EgyptAir, Nagy Abdalla, um itinerário que contempla a maioria dos locais visitados por Dom Pedro II nas viagens de 1871 e 1876. Liliane Correa deve produzir artigos para publicações acadêmicas sobre o tema e não descarta a possibilidade de produção de um livro.

A brasileira faz atualmente parte da coordenação do Curso de Ciências Humanas da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), no Campus VII/Codó, e ministra várias disciplinas da área de História na instituição. Ela também integra o Grupo de Estudos e de Pesquisa Literatura, História e Imprensa (Gepelhi) juntamente com a professora Cristiane Tolomei e Elgebaly. O tema da pesquisa são as publicações dos jornais do Maranhão no século 19.

A imprensa maranhense escreveu sobre a viagem do imperador ao Egito na época e o registro na imprensa é tema do estágio de pós-doutorado de Liliane na Universidade de Assuã. Na quinta-feira (22), a brasileira deu um minicurso sobre o assunto na instituição de ensino para os estudantes do Departamento de Língua Portuguesa. A universidade egípcia mantém um curso de Língua e Literaturas de Língua Portuguesa, no qual professores brasileiros lecionam.

Divulgação
Liliane (dir.) com alunos e lideranças da Universidade de Assuã

A professora Liliane Correia é formada em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), tem mestrado pela Universidade de São Paulo (USP) e doutorado pelo Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas (FGV) do Rio de Janeiro.

A pesquisadora conta que ouviu falar das viagens de Dom Pedro II ainda durante a graduação, mas acabou deixando o tema de lado em função dos compromissos profissionais. “Sabe quando você tem vontade de estudar, mas deixa num cantinho e pensa: uma hora vejo isso?”, contou ela à ANBA. A partir de uma conversa com Elgebaly, que esteve no Maranhão no ano passado, surgiu a ideia de unir em uma pesquisa o Egito e o Brasil do século 19.

Da palestra de Liliane na Universidade de Assuã, além de estudantes, participaram professores e lideranças de ensino, entre eles o professor doutor Ahmed Ghallab, reitor da instituição. Ela foi feita em português com tradução de Elgebaly para o árabe. 

Fonte: http://www.anba.com.br

Na manhã desta quinta-feira (22), a Procuradora da Mulher na Assembleia Legislativa, deputada Valéria Macedo (PDT), recebeu no gabinete da Procuradoria, a visita do grupo de mestrado do curso de Direito da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), representado pela mestranda Gabriella Barbosa, que tem como orientadora a professora e pesquisadora Artenira Silva.

A visita dos mestrandos de Direito teve como objetivo convidar Valéria Macedo para participar das atividades do Grupo Focal de Direito (PPGDIR), que inclui o debate sobre temas atuais que têm a mulher como alvo.

Dentre os temas discutidos, estão: ‘Medidas Protetivas de Urgência e o Poder Judiciário Maranhense: análise da eficácia e da efetividade da prestação jurisdicional estatal nos tratamentos de Medidas Protetivas de Urgência, através da análise de seus recursos entre os anos de 2012-2016’ e ‘Tratamento da Pornografia de Vingança pelo Judiciário Maranhense: repensando a atual divisão de competências entre a Vara da Mulher e o Juizado Especial Criminal, a partir do critério efetividade’.

Para Valéria Macedo, “o debate é legítimo e oportuno. São vozes que não podem calar, porque a principal necessidade da mulher, é ser ouvida. Toda a sociedade precisa participar. A iniciativa do Mestrado de Direito da UFMA é louvável”.

O debate acontecerá na próxima terça-feira (27), às 19h, no Prédio da Faculdade do Curso de Direito, localizado na Rua do Sol, 117, Centro (em frente ao Teatro Arthur Azevedo). 

Fonte: ALEMA

Policiais do 17° BPM comandados pelo Tenente Lucas estiveram na manhã deste sábado (24/02) no Bairro Codó Novo, dando continuidade as ações de desarmamento que acontecem diariamente em diferentes bairros de Codó. Durante esta operação vários pedestres, ciclistas, motociclistas e condutores de veículos foram abordados e revistados, com o objetivo de prevenir a ação de marginais que praticam assaltos, roubo a pessoas e tráfico de drogas, como também roubo e furto de veículos. Na operação alguns foram notificados por irregularidades, mas não houve apreensão de armas. Durante a operação dois homens que circulavam numa motocicleta Yamaha Crypton branca de placa OJM-9919 foram abordados e com um deles foi encontrado uma porção de maconha prensada e uma porção de crack, consequentemente foram apresentados na 4ª Delegacia Regional de Policia Civil de Codó para adoção das medidas cabíveis. O impacto da operação foi muito positivo, pois não tivemos nenhum registro de assalto na manhã deste sábado. As ações da Polícia Militar devem continuar a fim de reduzir a criminalidade, garantindo assim a tranquilidade da população.

ASSECOM/17° BPM

Por volta das 16:48min desta quinta feira (22/02), a Força Tática da Polícia Militar de Codó efetuou a prisão em flagrante de três homens por porte ilegal de arma de fogo. A guarnição fazia patrulhamento ostensivo pelas ruas do Bairro São Francisco, quando três elementos ao avistarem a viatura saíram em disparada em direção a um matagal na Rua 5 na Babilônia, sendo capturados pela guarnição. Durante a revista pessoal foi encontrado uma arma de fogo de fabricação caseira “garruncha” na cintura de um dos elementos identificado por Elieudes de Jesus Soares de 20 anos. O referido recebeu voz de prisão juntamente com seus comparsas identificados por Jose Nailson dos Santos Sousa “vulgo Birinha” de 28 anos e Antonio Aparacio Damasceno de Sousa de 24 anos foram conduzidos para a 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Codó para que as medidas cabíveis sejam tomadas.

ASSECOM/17° BPM

O renomado médico codoense, Dr. José Francisco, presidente do (PT) no município de Codó, pretende lançar seu nome como candidato a deputado a federal nas eleições deste ano. A confirmação foi dada ao próprio titular do Blog durante uma conversa que tivemos, esta semana, Dr. José Francisco observou a ausência de bons nomes na região para concorrer a uma vaga na Câmara Federal e resolveu lançar sua pré-candidatura pelo partido dos trabalhadores, Dr. José Francisco ainda não conversou com a maioria do grupo petista de Codó, e nem com a maioria de seus aliados, mas pretender fazer uma grande festa cívica quando for lançar seu nome.

UMA HISTÓRIA ILIBADA

O médico Dr. José Francisco é um homem de conduta ilibada e que muita contribuição tem oferecido na área da medicina na cidade de Codó. Em outras oportunidades, já lançou seu nome para a avaliação popular, obtendo sucesso algumas vezes, e outras não, mas nem mesmo isso o fez querer desistir da vida pública. Segundo ele, a ausência de nomes para concorrer a uma vaga na Câmara Federal é muito grande. “Vejo uma necessidade muito grande, Codó só teve nosso eterno deputado federal Dr. Antônio Joaquim (in memore) que fez o papel de um verdadeiro político, um homem que fez muito por Codó, nós precisamos de uma pessoa daqui para nos representar”, disse ele em conversa com o Blog do de Sá

CONCORRENDO PELO PT

Dr. José Francisco pretende concorrer a uma vaga na Câmara Federal pelo seu partido, o PT, o próprio diretório estadual do partido é quem deseja que o médico codoense saia candidato a deputado federal.

Fonte: Blog do de Sá

Os clientes do Banco do Brasil poderão fazer transações bancárias diretamente pelo Messenger, aplicativo de mensagens instantâneas do Facebook, sem precisar utilizar o serviço de internet banking ou o aplicativo do banco.

Segundo o banco, a troca de informações nas interações com os clientes são criptografadas de ponta a ponta.

“Queremos estar em todos os lugares em que o cliente gosta de estar, seja no aplicativo ou na rede social. As pesquisas mostram que o brasileiro aprecia muito as redes sociais”, disse hoje (22) o diretor de tecnologia do Banco do Brasil, Gustavo Fosse.

A ferramenta será iniciada com um projeto-piloto com cerca de mil clientes e um grupo de funcionários do banco. Inicialmente, estão disponíveis consulta de extrato da conta-corrente e informações sobre cartão de crédito como fatura, solicitação de segunda via e liberação de uso.

Nos próximos dias, as consultas de saldo e extrato da poupança, assim como o extrato de fundos de investimento também estarão disponíveis pelo atendimento no Messenger. Após a fase de testes, o serviço será ampliado para todos os clientes.

O atendimento na nova plataforma será feito por meio do assistente virtual do banco, que já funciona para tirar dúvidas de clientes por meio de chatbot (“robô” que simula uma conversa com os clientes) no Messenger do Facebook combinada com o Watson, a plataforma de inteligência artificial para negócios da IBM na nuvem.

Há um ano, o BB adotou Watson para auxiliar os funcionários a agilizar o atendimento e responder a dúvidas e solicitações dos clientes. Em agosto do ano passado, a instituição ampliou o uso da inteligência artificial para seu novo canal de atendimento pelo Messenger do Facebook para tirar as principais dúvidas dos clientes sobre sua conta ou serviços oferecidos pelo banco.

Segundo o Banco do Brasil, foram mais de 500 mil interações e cerca de 60 mil clientes respondidos com informações sobre os mais diversos temas, como atendimento, cartão, conta-corrente, investimentos, linhas de crédito, solução de dividas, programa de relacionamento e câmbio.

A interação pelo chatbot representa 70% dos atendimentos feitos pelo BB no Facebook. Quando é necessário algum tipo de interação humana, o atendimento é encaminhado para funcionários do banco.

Desde outubro, o chatbot foi ampliado para os sistemas próprios do banco e migrou para o aplicativo. Em dezembro, começou a ser utilizado no internet banking para interações com clientes sobre módulo de segurança e bloqueio de senha.

Fonte: Agência Brasil

O Ministério da Educação anunciou por meio de edital divulgado nesta terça-feira (20), a liberação para abertura de 29 novos cursos de medicinas em diversas cidades brasileiras. Todas as graduações vão funcionar na modalidade particular e no Maranhão, quatro cidades foram contempladas pelo chamamento público do órgão federal. Apesar de que em três cidades houve a classificação “não satisfatório”, mas podem recorrer até o dia 2 de março e garantir o funcionamento do curso.
A única cidade que recebeu a classificação “satisfatória” foi a de Açailândia, já os municípios de Bacabal, Codó e Santa Inês vão ter que apresentar recursos para garantir o inicio das atividades do curso de medicina.
O MEC não divulgou nesse edital quais foram as Instituições que solicitaram o funcionamento do curso para formação de médicos.
Atualmente no Maranhão existem cursos de medicina nas cidades de São Luís (UFMA e CEUMA), Imperatriz (UFMA e CEUMA), Pinheiro (UFMA) e Caxias (UEMA).

Fonte: Diego Emir

1 2 3 4
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com