Monthly Archives: julho, 2018

Através de uma emenda parlamentar, o deputado estadual Alexandre Almeida (PSDB) garantiu para o município de Caxias o valor de R$ 500 mil. O recurso deverá ser aplicado diretamente na saúde do município à critério da Prefeitura. Na última quinta-feira, 13, Alexandre esteve na cidade para fazer a entrega formal do benefício ao prefeito, Fábio Gentil, e ao vice-prefeito, Paulo Marinho Jr.

O deputado destacou que a emenda vai melhorar o acesso da população caxiense a uma estrutura de saúde bem estruturada. “Essa é a maneira, enquanto deputado estadual, de efetivamente realizar ações concretas que melhorem a qualidade de vida das pessoas aqui de Caxias. O recurso destinado será aplicado sob critério do prefeito Fábio Gentil e conto com a população caxiense para cobrar e fiscalizar os resultados disso”, pontuou.

Fábio Gentil agradeceu a atitude de Alexandre. “Caixas é uma cidade irmã de Timon e a saúde da nossa cidade com certeza ficará melhor com essa verba”, disse.

Fábio Gentil, Alexandre Almeida, Paulo Marinho Jr.

A deputada Luana Costa (PSC-MA) votou a favor do fim do pagamento de conta de luz por parte das famílias de baixa renda. O Projeto de Lei (Nº 10.332/2018) foi aprovado na terça-feira (10/07) em sessão plenária na
Câmara dos Deputados.

A aprovamos uma emenda que dá isenção do pagamento de contas de luz de até 70 kwh por mês a famílias de baixa renda comprovada. Isso será uma despesa a menos e esse dinheiro do pagamento da conta de luz poderá significar uma melhoria na qualidade de vida de milhares de famílias maranhenses”, destacou Luana Costa.

Atualmente, a Tarifa Solidária dá descontos escalonados de acordo com a quantidade de consumo. Com 30 kwh por mês, é de 65%, até chegar a 10 com o gasto de 220 kwh por mês. Além disso, pela lei atualmente em vigor, apenas quilombolas e indígenas têm direito à isenção de 100% na conta de luz de até 50kwh por mês.

Com a nova redação, a isenção total passa a atingir todas as famílias com renda mensal per capita de até meio salário mínimo.

Também foi incluído no texto a mudança no programa Luz Para Todos em regiões isoladas ao país. De acordo com a emenda, em lugares remotos o atendimento de pedidos de ligação será de graça para quem tiver consumo estimado de até 80 kwh por mês.

Deputada Luana Costa

O autônomo Edilson da Silva Amaral estava com a esposa internada há nove dias para fazer uma cirurgia de retirada de parte do intestino no Hospital Getúlio Vargas (HGV), mas por falta de material cirúrgico, o procedimento até esta terça-feira (10) não ocorreu.

A cirurgia estava marcada para ontem e depois que o Cidadeverde.com procurou a assessoria do HGV na terça (10) para que prestasse esclarecimentos sobre o caso, a mulher teve alta. Segundo Edilson da Silva, ela recebeu alta sob a justificatvia do hospital de que somente quando o material chegasse, deveria voltar a ser internada para fazer a cirurgia. 

“Já tem mais de uma semana que estamos aqui e ela precisa dessa cirurgia urgente. Fui reclamar na Ouvidoria e me disseram que não tem dinheiro para comprar o grampeador e os grampos que precisa. Eu ameacei ir ao Ministério Público e disseram que eu poderia ir onde fosse, porque não tem dinheiro para comprar mesmo”, afirma o autônomo, que é de Parnaíba. 

Ele disse que a esposa, de 56 anos, teve câncer e passou por tratamento de radioterapia, fez cirurgia e está com bolsa de colostomia e agora só precisa desse procedimento (de reparo das sequelas do tratamento) para poder voltar para casa. “Ela precisa urgente, está sofrendo muito, sente muita dor e não sabem quando vai chegar esse material”, revelou Edilson. 

O casal reside em Parnaíba e veio para Teresina somente para fazer o procedimento. O autônomo destaca que tem que ficar com a esposa, mas que precisa voltar a trabalhar. 

O Hospital Getúlio Vargas enviou nota após o Cidadeverde.com ter entrado em contato com a assessoria. A nota diz que o material está sendo solicitado e que a paciente está aguardando o material dentro do prazo legal.

Veja a íntegra da nota:

A gerência de enfermagem do HGV informa que esse material não existe em estoque e está sendo solicitado a compra e precisa aguardar. A paciente chegou dia 2 de julho, está aguardando dentro do prazo a aquisição do material especial.

A direção geral do hgv completa informando que o hospital recebe casos de alta complexidade e que, nem sempre, necessitam de materiais básicos já existentes no hospital precisando da aquisição de insumos especiais para casos complexos.

Veja também o resumo de alta da paciente:

Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com

 

 

Cidade Verde

A parlamentar acompanhou o resultado da votação

A deputada federal Luana Costa (PSC-MA) comemorou a aprovação pelo plenário da Câmara dos Deputados da Medida Provisória 827/18, que muda dispositivos relativos à jornada de trabalho dos agentes comunitários de saúde e de combate às endemias.

“São verdadeiros anjos da guarda, que agem na prevenção de diversas enfermidades da população mais necessitada do nosso país. E assim, responsáveis pela melhoria das condições de vida dessas pessoas em todos os municípios brasileiros”. Afirmou a parlamentar em comemoração à vitória dos ACS e ACE na noite de ontem na Câmara Federal.

Luana Costa: “A vitória desses guerreiros é mais que merecida”

Durante a sessão, foi aprovado o projeto de lei de conversão que aumenta o piso salarial da categoria em 52,86% ao longo de três anos. A matéria será votada ainda pelo Senado.

De acordo com o texto aprovado, o piso atual de R$ 1.014,00 passará a ser de R$ 1.250,00 em 2019 (23,27% de reajuste); de R$ 1.400,00 em 2020 (12%); e de R$ 1.550,00 em 2021 (10,71%). O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2014, data do último reajuste, até maio de 2018 é de 26,35%.

Segundo Luana Costa, está bem claro que, na verdade, a proposta corrigirá uma grande injustiça. Afinal, centenas de milhares de agentes em todo o país trabalham há mais de três anos com um valor de piso congelado, o que definitivamente não estava nos planos quando o valor foi aprovado, em 2014.

Representantes de ACE e ACS de todo o Maranhão estiveram representando a categoria e agradeceram o empenho da deputada Luana Costa

“Como ACE, estou muito feliz, pois vejo a importância da nossa categoria, que em momento algum, desistiu de lutar e quando temos apoio como do ex-deputado federal Ribamar Alves e da sua esposa deputada federal Luana Costa, nos torna mais forte. Pois sabemos que temos com quem contar, em nossa defesa e foi graças ao empenho de deputados como eles que hoje podemos dizer, que somos vencedores”. Ressaltou o ACE Antônio Veras de Maracaçumé.

Antônio Veras é Agente Comunitário de Endemias em Maracaçumé

“Lembro como se fosse hoje, das vezes que estivemos em Brasília, na busca de melhorias para nossa categoria, e sabem quem estava há frente da nossa batalha? Um gigante chamado Ribamar Alves, na época estava deputado federal e não media esforços para lutar pelo menos favorecido. E como Deus é bom com seu povo, nos agraciou com deputada Luana, que segurou nossa causa como sua bandeira de luta e hoje podemos comemorar pela aprovação do aumento do nosso piso salarial. Parabéns a todos os ACE e ACS do nosso país e obrigado deputada Luana, que é a nossa representante legal no congresso e tenha certeza que a categoria dos ACE e ACS do nosso estado, consolida cada vez mais, o seu poio, a nossa deputada Luana Costa”. Comentou o ACE Albecy Machado da Silva do município Governador Nunes Freire.

Albecy Machado, ACE em Governador Nunes Freire

Deputada Luana Costa

deputado Roberto Costa

Foi aprovado, na última quinta-feira (5), pela Assembleia Legislativa, o Projeto de Lei 127/2018, de autoria do deputado Roberto Costa (MDB), que garante prioridade de atendimento às pessoas portadoras de diabetes nos órgãos públicos, estabelecimentos comerciais e instituições financeiras. A matéria seguiu para sanção do Poder Executivo.

Assim, a prioridade para pessoas com diabetes compatibiliza-se com a dos idosos, deficientes e gestantes. Porém, o portador de diabetes deverá apresentar o documento médico, que comprove a patologia. De acordo com o PL, o descumprimento resultará em multa entre R$ 500 a R$ 1 mil.

O deputado Roberto Costa contou que o projeto de lei foi proposto a partir do pedido de uma pessoa portadora de diabetes, durante um encontro inesperado na fila de um supermercado, em São Luís. “Encontrei com o Emilson e ele me relatou toda a dificuldade e a problemática relacionada à doença. Pediu que fizesse um projeto sobre esse atendimento prioritário, pois sofria com hipoglicemia. A hipoglicemia é a queda excessiva do nível de açúcar no sangue que, em situações extremas, pode levar à perda de consciência ou a crises convulsivas, podendo, também, causar acidentes, lesões, estado de coma e até a morte”, explicou. 

O “Diabetes Mellitus” é uma das doenças crônicas que mais avança entre a população mundial. A Federação Internacional do Diabetes estima que são cerca de 250 milhões de pessoas com o problema em todo o mundo – 4% delas (10 milhões) estão no Brasil.

Ainda de acordo com os índices da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), em muitos casos, metade dos portadores de diabetes tipo 1 sofrem com hipoglicemia uma vez por mês, mal que também afeta alguns pacientes de diabetes tipo 2, ainda que mais raramente.

O deputado Roberto Costa justificou a importância do projeto. “Como o portador de diabetes não pode ficar longos períodos sem se alimentar diante do risco de hipoglicemia, o ato normativo visa reduzir quaisquer agravos à saúde dos portadores da doença, concedendo prioridade nos atendimentos em órgãos públicos e estabelecimentos comerciais, evitando-se a espera prolongada em filas”, assinalou.

 

Assecom

Nas redes sociais o diretor do departamento de juventude de Codó, que foi indicado para pasta da juventude pelo vereador Expedito Carneiro, diz que está com a “alma lavada”.

A fala oconcorreu durante seu pronunciamento na entrega das carteirinhas de transporte estudantil realizada nesta terça-feira (10), no IFMA campus Codó. Confira na integra a fala de Valdeci Calixto;

“O que antes essa galera pagava R$100,00/mês para chegarem ao IFMA, hoje receberam a carteirinha estudantil que da gratuidade à quase 500 jovens no Programa Transporte Jovem Estudantil. Fico de alma lavada com tamanha conquista para nosso jovens, ainda mais os de baixa renda, até porque, nos 29 Campus do IFMA espalhados no grande Maranhão, somente em Codó esse programa aconteceu, mostrando o tamanho do compromisso do jovem Prefeito Francisco Nagib. Receba nossa gratidão Prefeito, assim como ao Secretário de Governo João dos Plásticos, pois é incentivo dessa natureza que nossa juventude tanto almeja para melhoria de vida através da educação.Juventude avante, pra frete Codó.” declaração feita pelo diretor.

CHUVA DE VERÃO, AQUELE QUE VEIO DO MAR.

Um encontro realizado no sábado (7), no Auditório Fernando Falcão, da Assembleia Legislativa, por solicitação do deputado Júnior Verde (PRB), reuniu representantes de colônias de pescadores e o secretário nacional de Aquicultura e Pesca, Dayvson Franklin. No evento, foi discutida a Portaria 84, baixada pelo Governo Federal, e que estabelece novos critérios para a atualização cadastral de pescadores. O deputado federal Cleber Verde (PRB) também participou.
De acordo com Júnior Verde, que mediou o debate, é preciso dispor de infraestrutura para facilitar o recadastramento. “E hoje, há apenas um escritório regional, o que dificulta a vida de muitos pescadores. E, ressalte-se, há alguns que moram em ilhas do litoral ocidental maranhense”, disse.
O secretário nacional de Aquicultura e Pesca explicou que a Portaria tem por finalidade principal combater a fraude na concessão do seguro-defeso e que a parceria com as entidades, em torno de 50, em todo o Estado, facilitará esse trabalho.
“Essa atualização precisa ser feita para corrigir alguns problemas que vêm se cumulando ao longo dos anos, com muitos benefícios cancelados e, principalmente, combater fraudes, resguardando os direitos dos verdadeiros pescadores e abrindo espaço para aqueles que nunca receberam suas carteiras, por conta da suspensão de 2014. Precisamos fazer isso até 15 de outubro, quando o INSS encerrará o prazo para recebimento de informações para processamento e garantia do seguro-defeso”, destacou.
De acordo com o deputado federal Cleber Verde, a burocracia, atualmente, é muito grande e o recadastramento permitirá, também, que o governo tenha maior controle sobre a pesca. “A Secretaria de Aquicultura e Pesca será interligada com o INSS, permitindo maior segurança. O sistema informará se esse pescador tem vínculo empregatício ou exerce outras atividades”, explicou.
Participaram ainda o prefeito de Primeira Cruz, George Luiz; o vice-prefeito de São Mateus, Ivo Rezende; e o secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca do Estado, Edjahilson Souza, que elogiaram a preocupação do deputado Júnior Verde em debater o assunto.
Agência Assembleia

Deputada Luana Costa, durante conversa com a comunidade do bairro Bom Jardim em Açailândia

A deputada federal Luana Costa (PSC-MA) esteve na noite do último sábado (07), no bairro Bom Jardim, município de Açailândia, onde foi recebida pelo evangélico Bruno Santos de Sousa; por um grupo de mães de famílias e jovens evangélicos da Igreja Ato Juventude Visão de Deus, que em Açailândia tem à frente o pastor Eliel Silva.
A deputada apresentou seu resumo de trabalho na Câmara dos Deputados e destacou a destinação de uma emenda no valor de 1.000.000,00 de reais para o município de Açailândia.

De acordo com a parlamentar, os recursos são para aquisição de equipamentos hospitalares. “Essa verba já foi liberada, cabendo à Administração Municipal viabilizar sua aplicação”, enfatizou Luana Costa.

A população do bairro Bom Jardim agradeceu à deputada por sua preocupação em envidar esforços e alocar recursos para investimentos na saúde de Açailândia.

Deputada Luana Costa, durante visita ao município de Açailândia no último sábado

Deputada Luana Costa

Professores e acadêmicos do Curso de Letras Campus Caxias realizaram a 18ª edição do Simpósio de Letras, no período de 3 a 6 de julho.

Palestras, mesas redondas, minicursos, oficinas, exposições, lançamentos e sorteios de livros fizeram parte da programação, além da apresentação de trabalhos no auditório, salas e corredores do campus.

A professora Joseane Maia Santos Silva, uma das organizadoras, constatou que o evento cresceu muito: “Começamos tímidos, há 18 anos, com o desejo de nos tornarmos grandes. A história se consolidou por causa de nossos alunos, que se empenham. Nosso departamento tem a característica de realizar eventos de forma conjunta”.

Um dos assuntos tratados no Simpósio foi a relação entre Música Popular Brasileira, sociedade e discurso. De acordo com o palestrante, o Doutor em Educação, Nelson Costa, “a música popular é uma forma de linguagem”.

“Com a linguagem podemos mudar situações. Linguagem é ação e pressupõe tomada de posição”, disse o professor.

Uma exposição fotográfica intitulada “A Cidade e os Olhos” mostrava parte do acervo de Sinésio Santos (que com seu pioneirismo tornou-se referência na cidade).

Acadêmicas do 4º Período usaram cartazes para apresentar pesquisas sobre gêneros20180703_152021 literários e responderam perguntas dos visitantes. A professora Solange Santana Guimarães Morais, Diretora do Curso de Letras, que orientou alguns desses trabalhos e fez parte da comissão organizadora, falou do objetivo do Simpósio: “Além da divulgação que os acadêmicos fazem de seus trabalhos, eles interagem com alunos de outros departamentos. Isso ajuda a motivar os discentes na realização de mais trabalhos, pois eles se sentem recompensados. Além disso, ex-alunos do CESC/UEMA participam, o que reforça esse trabalho de interação. O Simpósio está na 18ª edição e tornou-se tradicional. A edição de 2019 será realizada dentro de outro evento –o ENAELL (Encontro Nacional de Estudos Linguísticos e Literários), que ocorre a cada 2 anos”.

Para Talia, que está no 4º período, expor trabalho no Simpósio significa adquirir conhecimento: “Eu não fazia ideia do que era arcadismo, corrente literária que expliquei. Agora sei que este é o curso que quero fazer. Escolhi a área certa”.  

No encerramento, a Profa. Me. Risoleta Freitas falou de Literatura e Semiótica, fazendo uma análise da diversidade cultural nos sambas enredo da Escola Beija-Flor, tema de seu trabalho de mestrado. “Nesse encontro cultural não há sobreposição de uma cultura sobre outra. Além de Carnaval, meu intuito é falar da semiótica da cultura (signos). A linguagem e a cultura não existem separadas. Sem linguagem não é possível pensar em enredo, tema, samba-enredo, etc. Tudo se dá através do diálogo entre diferentes manifestações culturais”.  

exposição             

 

UEMA

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com