Blog do Leonardo Alves - Compromisso com o Leitor!

Programa Alfabetiza Codó realiza sua 5ª formação continuada para professores da rede pública municipal

Entre os dias 7 e 8 de novembro aconteceu a 5ª Formação de Professores do Programa Alfabetiza Codó. Professores da rede pública municipal de ensino, do 1º e º2 anos, da sede e zona rural de Codó, receberam materiais estruturados de alfabetização e a respectiva formação continuada para a aplicação do material. A capacitação, que aconteceu na sede da UEMA e envolveu cerca de duzentos professores, é uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação (SEMECT) e a Editora Aprender.

“Hoje estamos passando aos nossos professores o material estruturado e vamos trabalhar como melhor utilizá-los. Iremos recolher junto aos professores dados de alunos leitores pré-silábicos, fluentes leitores de palavras e textos, para saber quais habilidades devem ser trabalhadas com eles. É um projeto muito bem sucedido em vários municípios do nordeste, que rendeu ótimos resultados e que estamos aplicando aqui em Codó”, disse a Professora Elidan Figueiredo, da Editora Aprender.

Projetos para o ensino fundamental I

De acordo com o Coordenador do Centro de Formação de Professores da SEMECTI, Cícero Barros Feitosa Filho, o programa Alfabetiza Codó tem como meta alfabetizar todas as crianças de até sete anos de idade, por meio da utilização de material adequado e professores capacitados e com a devida formação. “Estamos em nossa última formação de 2018, com professores de 1º e 2º anos. Essa parceira com a Editora Aprender visa à formação de nossos professores para correta utilização do material estruturado e a conseqüente alfabetização adequada e na idade certa de nossos alunos”.

O coordenador Cícero ainda informou que o convênio com a Editora Aprender inclui projetos para formação de professores do 1º ao 5º ano. “É um pacote completo, onde temos o Alfabetiza Codó, para alunos do 1º e 2º anos, projeto para Produção de Textos, com alunos do 3º ao 5º ano, e para alunos do 4º ano, que além da produção de texto, tem projeto para trabalhar as questões da Prova Brasil. Todo esse trabalho possui uma supervisão que avalia o rendimento dos alunos, visando um melhor aproveitamento a cada etapa do ensino”, explicou.

Responsabilidade de todos

Para Jandira Machado, supervisora escolar, responsável pela coordenação do 1º ao 5º ano em Codó, a palavra de ordem para o ensino moderno é a corresponsabilidade. “A tematização da prática é o conteúdo que deve ser trabalhado com os alunos por meio do aperfeiçoamento profissional de nossos professores. E durante o processo de aprendizagem, a palavra de ordem é corresponsabilizar, dividindo a responsabilidade com gestores, educadores e pais. Esse esforço conjunto nos trará os resultados tão esperados”.

Ascom – PMC

Mulher morre após ser torturada durante crise de ciúme do namorado

Um homem foi preso suspeito agredir a companheira por pelo menos dois dias até a morte, no sítio onde eles moravam em Miracatu, no interior de São Paulo. O casal estava junto há três anos, mas segundo vizinhos, as brigas entre eles eram constantes por causa de bebida e ciúme. A vítima foi identificada como Leonice Pinto de Oliveira, de 34 anos.

O crime aconteceu na noite de terça-feira (6), no bairro Sam Remo, distante cerca de 13 km da rodovia Régis Bittencourt. Segundo informações da Polícia Civil, assim que chegaram ao local, os agentes encontraram o imóvel bagunçado e a mulher desfigurada e morta no chão da casa com vários hematomas provocados por agressões, além cortes pelo corpo, possivelmente feitos com uma faca. A Polícia Civil aguarda o laudo pericial para ter certeza da causa da morte.

Durante o registro do boletim de ocorrência, os policiais receberam a informação que Eliomar Jesus do Nascimento, de 30 anos, companheiro da vítima, teria fugido para São Paulo. O suspeito é caseiro do sítio onde morava, foi encontrado por policiais militares na capital paulista e levado para o 26 DP.

Eliomar fugiu após o crime, foi preso na capital paulista e trazido para o Vale do Ribeira — Foto: G1 Santos

Eliomar fugiu após o crime, foi preso na capital paulista e trazido para o Vale do Ribeira — Foto: G1 Santos

Ainda no local do crime, vizinhos do casal ouvidos pela polícia disseram que as brigas entre Leonice e Eliomar eram constantes, especialmente por conta do consumo excessivo de álcool. Ao ser interrogado, o suspeito confirmou as brigas com a então companheira e que as agressões físicas entre eles eram mútuas. De acordo com a Polícia Civil, as agressões teriam começado no domingo (4) e o agressor alegou ainda que, quando saiu de casa, a namorada estava viva.

Eliomar Jesus do Nascimento foi indiciado por homicídio , além de motivo fútil, tortura e meios que dificultaram a defesa da vítima.

Imagens de Leonice após agressões foram registradas pelo suspeito de torturá-la — Foto: Divulgação

Imagens de Leonice após agressões foram registradas pelo suspeito de torturá-la — Foto: Divulgação

G1

Aprovado requerimento de Othelino Neto que propõe homenagem aos 50 anos da Receita Federal do Brasil

A Assembleia Legislativa aprovou, na sessão plenária de terça-feira (6), o Requerimento 429/2018, de autoria do presidente da Casa, deputado Othelino Neto (PCdoB), que propõe a realização de uma sessão solene em homenagem aos 50 anos da Receita Federal do Brasil, no dia 21 de novembro. Segundo o presidente, a iniciativa se justifica em razão da importância do trabalho da instituição para os brasileiros, em especial, os maranhenses.

Em meio século de instituição, a Receita Federal é a mais recente denominação da Administração Tributária Brasileira. A história do Fisco no país iniciou em 1534 com a criação das Provedorias da Fazenda Nacional. 

“Na década de 90 foi adotada uma nova filosofia: os Centro de Atendimento ao Contribuinte. Posteriormente, o cidadão passou a resolver seus problemas com o Fisco em um único local. Hoje, as inovações da tecnologia, como a internet, permitem solucionar muita coisa sem sair de casa. A nova Receita cuida dos principais tributos federais, da aduana, das contribuições previdenciárias, sem esquecer do combate à sonegação fiscal”, destaca no requerimento.

 

Andressa Valadares / Agência Assembleia

Mais de 400 educadores se reúnem para construir o Documento Curricular do Território Maranhense

Aberto nesta terça-feira (6) o Seminário Regional de São Luís para Construção do Documento Curricular do Território Maranhense: etapas Educação Infantil e Ensino Fundamental. O evento, que segue até quarta-feira (7), é o quarto de seis seminários a serem realizados no estado, como forma de consultas públicas presenciais, para referenciar as propostas pedagógicas e o trabalho educativo das escolas municipais maranhenses.

O objetivo é construir, com base na educação das redes municipais, caminhos em direção a uma sociedade justa, democrática e inclusiva. O seminário é promovido pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), em parceria com a União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME).

Participam do evento 417 educadores, entre coordenadores estaduais da Base Nacional Curricular Comum (BNCC), redatores especialistas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), articuladores regionais da Seduc e da Undime. Durante o seminário os educadores irão debater as várias propostas prévias que compõem o documento inicial, além de poder propor modificações e apresentar novas propostas.

“Este seminário tem por objetivo apresentar à sociedade civil o documento curricular para o território maranhense, conforme foi pactuado com a Undime. Esse documento é como se fosse uma base estadual, um referencial que está sendo construído com base na BNCC”, explicou a professora Socorro Fortes, coordenadora estadual da Seduc para a implantação da BNCC no estado.

De acordo com Socorro, o documento irá estabelecer os direitos de aprendizagens, ou as aprendizagens essenciais para os alunos das etapas do Ensino Infantil e Fundamental I e II. Esse documento será apresentado à sociedade civil para consulta pública presencial, uma vez que já está disponível a consulta pública online na plataforma do MEC.

O secretário Felipe Camarão participou da solenidade de abertura do seminário e destacou que o fortalecimento do regime de colaboração com os municípios, com foco na qualidade do ensino e no aprendizado do aluno, está entre as prioridades do Governo para a educação.

“Não adianta estruturar as escolas estaduais e abandonar as escolas municipais. Por isso, nos próximos quatro anos nós estenderemos o Programa Escola Digna a todos os 2017 municípios maranhenses, com assessoria técnico-pedagógica, que inclui formação de professores com foco na qualidade do ensino e na aprendizagem do aluno”, disse Felipe Camarão.

“É um avanço, acima de tudo democrático, dialógico e de atualização, trazendo modernidade para a educação básica. E o Estado, por meio da Seduc, ajuda, auxilia os municípios nessa construção do documento, com tratamento horizontal com as prefeituras, como tem que ser”, completou Felipe.

Ex-ministro de Educação Henrique Paim presta consultoria na elaboração do documento curricular

O ex-ministro da Educação, Henrique Paim, consultor da Fundação Getúlio Vargas, responsável pela redação do documento, destacou a preocupação do Governo do Maranhão em apoiar e fortalecer a educação nos municípios.

“A gente vê por parte do governo estadual a preocupação em dar apoio aos municípios. E esse documento vai contribuir para aproximar, ainda mais, o estado dos municípios, esse regime de colaboração é fundamental”, frisou Felipe Paim.

De acordo com Felipe, o regime colaborativo também aproxima os representantes municipais, que se encontram e trocam ideias e experiências.

“Outra questão que vejo com muita felicidade em cada um e cada uma que está aqui, é um sentimento de esperança. Quando o educador perde isso, a educação deixa de ter sentido para ele, a nação perde a esperança. E eu vejo a esperança de que a gente construa no Maranhão uma referência curricular a partir da BNCC, que traga para o estado uma esperança de um novo momento”, acrescentou Paim.

Neste primeiro dia do seminário foram realizadas cinco palestras e debates como: ‘Análise da realidade maranhense com ênfase no IDEB’; ‘O processo de construção do documento curricular do território maranhense’; ‘Os elementos que compõem a introdução ao documento’; entre outros aspectos da BNCC.

“É uma oportunidade única e muito relevante, porque dá a todos os maranhenses a possibilidade de serem representados na proposta curricular para o Maranhão”, disse Antônio José Ribeiro, secretário adjunto de Milagres do Maranhão.

“Espero que esse documento atenda realmente as expectativas de aprendizagem, aquilo que os nossos alunos precisam aprender sobre si, sobre seu local de vivência, sua escola, seu município, uma vez que a BNCC nos dá essa abertura de começar do local para o global”, concluiu o adjunto.

Mais de 400 educadores reunidos no seminário

Fonte: Seduc

Em entrevista vereador Pastor Max fala sobre os eventos do mês de outubro e PL da FLIC

Pastor Max

Em entrevista a mídia digital, o Vereador Pastor Max destacou os principais eventos promovidos pela administração municipal no último mês de outubro. Primeiramente o edil ressaltou todo o trabalho realizado para a semana em homenagem ao Dia do Servidor Público Municipal, celebrado no dia 28 de outubro.

Não posso deixar de registrar e expressar os nossos parabéns a todos os servidores públicos que integram as diversas esferas de poder do nosso município, que comemoraram no último Dia 28 o seu dia e, ao mesmo tempo, agradecer a todos esses servidores, primeiro, porque representam para todos nós elementos importantes e imprescindíveis na construção de uma cidade cada vez melhor. Segundo, porque com o seu trabalho e dedicação fazem chegar a milhares de codoenses as políticas públicas necessárias, procurando atender da melhor forma possível àqueles que dela dependem”.

O edil relembrou a última semana do mês, inteiramente dedicada para homenagear os servidores, com a realização de um culto ecumênico, jogos esportivos e gincana, além da grande festa para os servidores e familiares, com o sorteio de muitos prêmios, que o prefeito Nagib dedicou a todos os colaboradores. “A todos esses servidores públicos deixo esse primeiro registro, destacando sua importância no funcionamento da máquina pública, por mais que o trabalho pareça singelo; da varredeira de rua, da zeladora, do administrativo, da professora, dos gestores, enfermeiros, médicos, advogados, secretários, enfim, a todos aqueles que servem ao nosso município, fica aqui nossas saudações e singelas homenagens”.

2ª Semana Municipal de Ciências e Tecnologia de Codó

Outro evento grandioso do mês foi a 2ª Semana Municipal de Ciências e Tecnologia de Codó, com uma semana recheada de rica programação, envolvendo as escolas de educação básica e as instituições de ensino superior do município. “A semana se torna importante principalmente porque o ensino das ciências constitui um meio eficaz de apropriação daquilo que as ciências produzem. Estamos avançando muito, e prova disso é a realização da nossa segunda semana, que nos permite sonhar com um balanço otimista para o futuro das nossas crianças. Desejamos que outras semanas sejam realizadas, com mais incentivo e apoio, até que os protagonistas sejam os nossos alunos e os alunos dos nossos alunos. Parabéns ao Prefeito Nagib, ao Secretário de Educação, Prof. Paulo Buzar e toda sua equipe, aos nossos alunos, professores e escolas que participaram, além de todos aqueles que organizaram e lutaram para que a Semana fosse uma realidade.Fica aqui nosso registro”. Parabenizou o vereador.

Projeto de Lei da FLIC de Codó

E por fim, o parlamentar informou que está dando entrada em mais um Projeto de Lei de suma importância na construção de políticas públicas para município. Trata-se do projeto de Lei que autoriza o Poder Executivo Municipal de Codó a instituir a Feira Literária de Codó – (FLIC) como evento cultural e literário. De acordo com o vereador, o projeto visa consolidar o evento e manter viva a chama do conhecimento literário, criando em Codó a Feira Literária, onde, se oportunize atividades envolvendo exposições, concursos literários, palestras e debates, festivais, entre outros.

Esse projeto se torna importante, porque visa valorizar o principal instrumento de aprendizagem e de fundamental importância para o desenvolvimento da sociedade e para o crescimento intelectual do indivíduo: o livro e a leitura. “Ao praticar a sua leitura evoluímos e desenvolvemos nossas habilidades de raciocínio, estimulando a capacidade de interpretar, sobretudo, nos enriquece de conhecimento que é o maior tesouro da vida. E esse contato com os livros de forma frequente, nos ajuda a criar familiaridade com  o mundo da escrita, facilitando a alfabetização e ajuda no desenvolvimento escolar, já que o principal suporte dentro desse ambiente é o livro didático. Portanto, diante dessa importância, tenho certeza que os colegas vereadores nos ajudarão na aprovação deste importante ordenamento jurídico educacional”, concluiu.

Ascom

“É um vexame ver o que cai na prova do Enem”, avalia Bolsonaro

Na tarde de segunda-feira (5), ao programa “Brasil Urgente” da TV Band, o presidente eleito Jair Bolsonaro comentou a “doutrinação exacerbada” nas escolas do país, chamando atenção para a polêmica das questões do Enem 2018.

O futuro mandatário disse a José Luiz Datana que “é um vexame ver o que cai na prova do Enem” e defende que seja cobrado em futuras edições do processo seletivo material “que tenham a ver com a cultura do Brasil”.

“Não tenho implicância com LGBT, mas uma questão de prova que entra na linguagem secreta de gays e travestis não mede conhecimento nenhum. Temos que fazer com que o Enem cobre conhecimentos úteis para a sociedade”, destacou.

Ele negou que pretenda acabar com o Enem, algo do que foi acusado durante a campanha. Contudo, deixou claro que, em seu governo, a prova não irá “ficar divagando sobre questões menores”.

“Ninguém aqui quer acabar com o Enem, mas temos que cobrar o que realmente tem a ver com a história e cultura do Brasil, não com uma questão específica dos LGBT. Parece que há uma supervalorização de quem nasceu assim”, pontua.

Comentou ainda sobre a proposta de uma deputada eleita pelo seu partido para que professores sejam filmados em sala de aula. Ana Caroline Campagnolo, deputada estadual eleita pelo PSL em Santa Catarina, tentou promover um “canal de denúncias” para os alunos que evidenciariam casos flagrantes de doutrinação em sala de aula.

O caso teve grande repercussão e a Justiça mandou Campagnolo retirar das redes sociais publicações que incitavam alunos fazerem este tipo de gravação. Opositores já falavam em cassar o mandato da jovem mesmo antes da posse.

Bolsonaro acredita que não deveria haver motivos para tantas críticas. “Professor tem que se orgulhar e não ficar preocupado. Mau professor é o que se preocupa com isso aí”, acredita.

 

Gospel Prime

Defesa pede liberdade de Lula e cita Sérgio Moro

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) entrou no STF (Supremo Tribunal Federal) com novo pedido de liberdade alegando que o fato de o juiz federal Sergio Moro, que conduz a Lava Jato na primeira instância, ter aceitado o cargo de ministro da Justiça no governo de Jair Bolsonaro (PSL) prova que o magistrado é imparcial. O habeas corpus foi impetrado nesta segunda-feira (5).

“A dimensão política dos atos praticados pelo juiz [Sergio] Fernando Moro deve ser destacada: é quando incursiona nesta seara que o magistrado se afasta do legítimo exercício da atividade jurisdicional para tornar-se parte interessada no processo”, informa o documento apresentado ao Supremo.
“O magistrado buscou influenciar, por meio de decisões judiciais, os rumos políticos do país. Ao fazê-lo, deixou a toga de lado para atuar como agente político”, diz o texto.

Em abril, por 6 votos a 5, o Supremo negou liberdade a Lula.No entanto, seus advogados alegam que agora há fatos novos que confirmam “a necessidade de uma análise retrospectiva” e citam a atuação do magistrado em desfavor de Lula “com repercussão no processo eleitoral de 2018”.
O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende Lula, já havia dito que a confirmação de Moro como ministro de Bolsonaro é prova de que o ex-presidente foi preso “com o claro objetivo de interditá-lo politicamente”. Ele repetiu em reiteradas ocasiões que o magistrado agia com parcialidade em suas decisões e, por isso, deveria ser considerado suspeito de atuar nos casos do petista. 

A afirmação está citada no pedido de habeas corpus. Para a defesa, “um olhar sobre os detalhes do processo eleitoral e seus desdobramentos permite confirmar, acima de qualquer dúvida razoável, que a atuação do juiz Sergio Moro em relação a Lula sempre foi parcial e teve por objetivo interditar o ex-presidente na política -viabilizando ou potencializando as chances de um terceiro sagrar-se vencedor nas eleições presidenciais”.

No documento apresentado ao STF, a defesa destaca que segundo recentes revelações, já públicas e notórias, Moro “mantinha contato com a alta cúpula da campanha do presidente eleito -que, por seu turno, manifestou desejo de que o paciente [Lula] venha a ‘apodrecer na cadeia'”.

No começo de novembro, o general Hamilton Mourão, vice do presidente eleito, disse que a primeira abordagem aconteceu há algumas semana. Segundo ele, o responsável por contatar o juiz foi o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes.

Para os advogados de Lula, a relação entre Moro e Bolsonaro mostra “possível inferência de projeto político e hoje materializado -no todo ou em parte- na aceitação de relevante ministério no governo federal que será capitaneado por opositor político” do petista.

Assim, segundo eles, o Supremo deve reconhecer a suspeição de Moro, declarar a nulidade de todo o processo e restabelecer a liberdade plena de Lula.

De acordo com os advogados, no curso da Lava Jato, Moro “revelou clara parcialidade e motivação política nos atos de persecução que envolveram o ex-presidente”. “Houve manifestas ilegalidades e arbitrariedades contra o paciente [Lula] com o objetivo de afetar sua imagem e sua reputação naquele período, como a sua condução coercitiva (já declarada inconstitucional por esta Suprema Corte), buscas e apreensões, interceptações telefônicas e divulgação de parte do conteúdo das conversas interceptadas, dentre outras coisas”, escreveram. 

A defesa lista 33 fatos do processo que culminou na condenação de Lula, dentre os quais algumas decisões de Moro que teriam cunho político, como, por exemplo, o levantamento do sigilo das interceptações telefônicas envolvendo os terminais do ex-presidente, seus familiares, colaboradores e advogados.

Eles também mencionam a decisão de Moro que, em julho, desautorizou o desembargador de plantão no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), Rogério Favreto, que concedeu habeas corpus apresentado por deputados petistas pedindo a soltura do ex-presidente.

Além disso, citam que, do primeiro turno da eleição presidencial, Moro divulgou trecho da delação do ex-ministro Antonio Palocci contra o PT. O depoimento havia sido prestado em abril e Moro teve acesso ao material em junho, poucos dias após a homologação pelo TRF-4, mas levantou o sigilo três meses depois.

“Que não se busque paralelo à perseguição política sofrida por Luiz Inácio Lula da Silva nos anais da história brasileira. A procura será infrutífera. Lula está sendo vítima de verdadeira caçada judicial entabulada por um agente togado que se utilizou indevidamente de expedientes jurídicos para perseguir politicamente um cidadão, buscando nulificar, uma a uma, suas liberdades e seus direitos”, diz o documento enviado ao STF.

Fonte: Folhapress

Professor Natalino Salgado visita UFMA Campus de Codó nesta terça-feira (06)

O Professor Natalino Salgado estará visitando a UFMA Campus de Codó nesta terça-feira (06).

A visita faz parte da iniciativa de um grupo de professores da instituição em prol da universidade pública e inclusiva, cuja denominação é “Pacto pela UFMA”. Esse grupo iniciou um trabalho itinerante pelos Campus do Continente que teve início em Pinheiro e agora vem a Codó para mostrar suas propostas para os desafios que a universidade atravessa, principalmente, nos Campus sediados no interior do estado. A visita será amanhã, dia 06, onde na oportunidade o grupo do Pacto pela UFMA discutirá com estudantes, administrativos e docentes, suas propostas para serem implementadas a partir de 2019. O encontro será no auditório da UFMA de Codó a partir das 18:00 h. Contudo, a equipe de professores e o Prof. Dr. Natalino Salgado (ex-reitor da UFMA) estarão no Campus a partir das 14:00 h. Todos estão convidados, desde a comunidade acadêmica à sociedade em geral, pois de acordo com o Professor Natalino Salgado, o que será tratado nessa oportunidade é do interesse de todos e todas.

Com informações de José Carlos Aragão – Professor da UFMA Campus Codó