Blog do Leonardo Alves - Compromissão com o Leitor!

Roberto Rocha cumpre agenda de campanha na região tocantina a partir desta quinta-feira

Em Imperatriz o candidato participa da abertura da Central de Mobilização 45

O candidato a governador Roberto Rocha (PSDB) faz campanha na região tocantina a partir da tarde desta quinta-feira. Segundo a assessoria de imprensa da campanha, Roberto desembarca no Aeroporto Prefeito Renato Moreira às 16h30 e de lá, em comitiva, se dirigirá para a inauguração da “Central de Mobilização 45, na Rua João Lisboa, esquina com a Pernambuco, na região Central da Cidade.

A inauguração da Central de Mobilização 45 marca o início da campanha de rua do candidato em Imperatriz e região. Ainda na cidade, Roberto tem encontro com correligionários, reunião com empresários e agendado um corpo a corpo, nas feiras, acompanhado dos demais candidatos (deputado federal, estadual e senador) da Caravana da Esperança. Ele também vai percorrer os povoados da Estrada do Arroz.

Além de Imperatriz Roberto Rocha fará campanha em João Lisboa, Senador La Rocque, Buritirana, Amarante, Cidelândia, Vila Nova dos Martírios, São Pedro da Água Branca e São Francisco do Brejão, agenda que pretende cumprir até o dia 16 de Setembro.

CAMPANHA PROPOSITIVA

A campanha de Roberto Rocha tem chamado a atenção dos formadores de opinião por ser conceitualmente propositiva quase um reflexo do modo como ele tem atuado no Senado República onde defende e tem apresentado propostas com um olhar para o social e o desenvolvimento do Estado.

Esse debate desenvolvimentista o candidato tem levado para as entrevistas e debates para os quais é convidado. O mais recente foi durante sua participação no encontro “ Diálogos com os Candidatos”, promovido na capital pela Faculdade Estácio de Sá onde ele pôde apresentar a estudantes e professores as propostas do seu plano de governo.

Estudante da Escola Matta Roma é aprovado no Parlamento Estudantil Maranhense

Hernanys Ribeiro será deputado estudantil pelo período de um ano

Foi divulgado o resultado das inscrições para o Programa Parlamento Estudantil Maranhense 2018. A Assembleia Legislativa do Maranhão anunciou a lista, que possui 22 jovens maranhenses. Entre eles, está o estudante Hernanys Ribeiro Bezerra, do C.E. Luzenir Matta Roma, que fica localizado no município de Codó, interior do Maranhão.

Os 22 estudantes foram selecionados após a inscrição de suas propostas de Projetos de Lei nas áreas de Cultura, Educação, Esporte, Defesa do Consumidor, Meio Ambiente, Direitos Humanos, Saúde e Segurança Pública.

Em 2018, o Parlamento Estudantil funcionará no dia 23 de novembro.

O Parlamento

O Programa Parlamento Estudantil Maranhense visa a integração dos alunos das redes de ensino pública e privada do Estado do Maranhão com a atividade parlamentar preparando-os para o pleno exercício da cidadania, elaborando projetos de lei e debatendo na Assembleia Legislativa temas de grande relevância para nosso Estado.

O objetivo do programa é estimular nos estudantes maranhenses a reflexão sobre política local e nacional, o exercício da cidadania e o conhecimento sobre como se organiza e se estrutura uma democracia representativa.

O Parlamento Estudantil Maranhense é constituído por 22 (vinte e dois) Deputados Estudantes, dentre os alunos devidamente matriculados nas escolas públicas e privadas do Estado, frequentando o 2º ou 3º ano do Ensino Médio ou frequentando o 2º, 3º ou 4º ano do Ensino Técnico. Os estudantes devem ter entre 16 a 22 anos de idade completos até a data do evento.

O Deputado Estudante manterá essa qualificação por um ano. Os trabalhos do programa serão realizados no Plenário “Nagib Haickel” da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, uma vez por ano, conforme calendário definido pela Mesa Diretora.

 

Fonte: Marco Silva

Estudantes da UFMA de Codó apresentam trabalhos no XXVII Congresso Brasileiro e X Latino-Americano de Entomologia

Acadêmicos do Curso Ciências Naturais da UFMA, Campus VII – Codó, e bolsistas do programa de assistência estudantil da PROAES, Waldson de Jesus Carvalho e Raimundo Francisco Oliveira, participaram do XXVII Congresso Brasileiro de Entomologia e o X Congresso Latino-Americano Entomologia, em Gramado.

 A entomologia é  a especialidade da biologia que estuda os insetos sob todos os seus aspectos e relações com o homem, as plantas, os animais e o meio-ambiente.

O evento foi promovido pela Sociedade Entomológica do Brasil em parceria com a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), com o tema “Ciência a serviço da saúde, agricultura e ambiente, reuniu pesquisadores do mundo inteiro. Ocorreu entre os dias 02 e 06 de setembro na ExpoGramado.

Os trabalhos foram elaborados sob a orientação do profº MSc José  Orlando de Almeida, que  coordena um núcleo de estudos sobre o tema no campus.

 

Fonte:  UFMA

Dois DCE’s, dois candidatos a governador e uma só UFMA

A UFMA vive um grande impasse estudantil e político nos dias atuais, começando pelo fato de ter dois grupos de estudantes, que reclamam pra si o mérito de ser os verdadeiros dirigentes do corpo estudantil da Universidade Federal, no caso o “DCE – Diretório Central dos Estudantes”,  órgão máximo e organizacional dos estudantes.

Rafhael Braga em uma plenária

Um grupo que é liderado pelo estudante Rafhael Braga, estudante de engenharia química,  que faz parte da UJS, entidade juvenil de base do (PC do B), com isso é apoiada e apoiadora do governo comunista. 

Marcony Edson em uma passeata estudantil

O outro grupo é liderado pelo estudante de oceonagrafia, Marcony Edson, que mesmo sem filiação partidária tem fortes correntes ligadas a ex-governadora Roseana Sarney, inclusive o estudante faz parte de um grupo chamado de “Juventude Guerreira”, que nas eleições anteriores foram de suma importância para o êxito da corrida governamental.
A grande questão está nesse impasse, de um lado temos o Raphael que assina e reúne com secretários de governos tanto do âmbito municipal como estadual, como  diretor geral do DCE e do outro lado temos o Marcony que afirma que é o verdadeiro titular do DIRETÓRIO, sendo legitimado e eleito em assembléia por uma boa parte dos estudantes da UFMA.
Reunião feita com o secretário da SMTT Canindé Barros pelo estudante Rafhael Braga
Reuniao feita com a candidata a governadora Roseana Sarney pelo estudante Marcony Edson
Registrado em cartório, em documento, no qual legítima juridicamente o estudante Marcony como presidente da entidade
A magnífica reitora Nair Portela, segue apoiando o grupo ligado ao governo comunista, enquanto o outro grupo faz atividades estudantis em nome do DCE, sem estrutura ou apoio por parte da reitoria, expondo assim que há preferências e políticas externas muito forte dentro da instituição citada.
Em tempo: Teremos uma segunda matéria sobre esses impasse que vive atualmente a UFMA…
Fonte: Filipe Mota

Carta de Lula ao Povo Brasileiro

“Por isso, quero pedir, de coração, a todos que votariam em mim, que votem no companheiro Fernando Haddad para Presidente da República”

Meus amigos e minhas amigas,

Vocês já devem saber que os tribunais proibiram minha candidatura a presidente da República. Na verdade, proibiram o povo brasileiro de votar livremente para mudar a triste realidade do país.

Nunca aceitei a injustiça nem vou aceitar. Há mais de 40 anos ando junto com o povo, defendendo a igualdade e a transformação do Brasil num país melhor e mais justo. E foi andando pelo nosso país que vi de perto o sofrimento queimando na alma e a esperança brilhando de novo nos olhos da nossa gente. Vi a indignação com as coisas muito erradas que estão acontecendo e a vontade de melhorar de vida outra vez.

Foi para corrigir tantos erros e renovar a esperança no futuro que decidi ser candidato a presidente. E apesar das mentiras e da perseguição, o povo nos abraçou nas ruas e nos levou à liderança disparada em todas as pesquisas.

Há mais de cinco meses estou preso injustamente. Não cometi nenhum crime e fui condenado pela imprensa muito antes de ser julgado. Continuo desafiando os procuradores da Lava Jato, o juiz Sérgio Moro e o TRF-4 a apresentarem uma única prova contra mim, pois não se pode condenar ninguém por crimes que não praticou, por dinheiro que não desviou, por atos indeterminados.

Minha condenação é uma farsa judicial, uma vingança política, sempre usando medidas de exceção contra mim. Eles não querem prender e interditar apenas o cidadão Luiz Inácio Lula da Silva. Querem prender e interditar o projeto de Brasil que a maioria aprovou em quatro eleições consecutivas, e que só foi interrompido por um golpecontra uma presidenta legitimamente eleita, que não cometeu crime de responsabilidade, jogando o país no caos.

Vocês me conhecem e sabem que eu jamais desistiria de lutar. Perdi minha companheira Marisa, amargurada com tudo o que aconteceu a nossa família, mas não desisti, até em homenagem a sua memória. Enfrentei as acusações com base na lei e no direito. Denunciei as mentiras e os abusos de autoridade em todos os tribunais, inclusive no Comitê de Direitos Humanos da ONU, que reconheceu meu direito de ser candidato.

A comunidade jurídica, dentro e fora do país, indignou-se com as aberrações cometidas por Sergio Moro e pelo Tribunal de Porto Alegre. Lideranças de todo o mundo denunciaram o atentado à democracia em que meu processo se transformou. A imprensa internacional mostrou ao mundo o que a Globo tentou esconder.

E mesmo assim os tribunais brasileiros me negaram o direito que é garantido pela Constituição a qualquer cidadão, desde que não se chame Luiz Inácio Lula da Silva. Negaram a decisão da ONU, desrespeitando do Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos que o Brasil assinou soberanamente.

Por ação, omissão e protelação, o Judiciário brasileiro privou o país de um processo eleitoral com a presença de todas as forças políticas. Cassaram o direito do povo de votar livremente. Agora querem me proibir de falar ao povo e até de aparecer na televisão. Me censuram, como na época da ditadura.

Talvez nada disso tivesse acontecido se eu não liderasse todas as pesquisas de intenção de votos. Talvez eu não estivesse preso se aceitasse abrir mão da minha candidatura. Mas eu jamais trocaria a minha dignidade pela minha liberdade, pelo compromisso que tenho com o povo brasileiro.

Fui incluído artificialmente na Lei da Ficha Limpa para ser arbitrariamente arrancado da disputa eleitoral, mas não deixarei que façam disto pretexto para aprisionar o futuro do Brasil.

É diante dessas circunstâncias que tenho de tomar uma decisão, no prazo que foi imposto de forma arbitrária. Estou indicando ao PT e à Coligação “O Povo Feliz de Novo” a substituição da minha candidatura pela do companheiro Fernando Haddad, que até este momento desempenhou com extrema lealdade a posição de candidato a vice-presidente.

Fernando Haddad, ministro da Educação em meu governo, foi responsável por uma das mais importantes transformações em nosso país. Juntos, abrimos as portas da Universidade para quase 4 milhões de alunos de escolas públicas, negros, indígenas, filhos de trabalhadores que nunca tiveram antes esta oportunidade. Juntos criamos o Prouni, o novo Fies, as cotas, o Fundeb, o Enem, o Plano Nacional de Educação, o Pronatec e fizemos quatro vezes mais escolas técnicas do que fizeram antes em cem anos. Criamos o futuro.

Haddad é o coordenador do nosso Plano de Governo para tirar o país da crise, recebendo contribuições de milhares de pessoas e discutindo cada ponto comigo. Ele será meu representante nessa batalha para retomarmos o rumo do desenvolvimento e da justiça social.

Se querem calar nossa voz e derrotar nosso projeto para o País, estão muito enganados. Nós continuamos vivos, no coração e na memória do povo. E o nosso nome agora é Haddad.

Ao lado dele, como candidata a vice-presidente, teremos a companheira Manuela D’Ávila, confirmando nossa aliança histórica com o PCdoB, e que também conta com outras forças, como o PROS, setores do PSB, lideranças de outros partidos e, principalmente, com os movimentos sociais, trabalhadores da cidade e do campo, expoentes das forças democráticas e populares.

A nossa lealdade, minha, do Haddad e da Manuela, é com o povo em primeiro lugar. É com os sonhos de quem quer viver outra vez num país em que todos tenham comida na mesa, em que haja emprego, salário digno e proteção da lei para quem trabalha; em que as crianças tenham escola e os jovens tenham futuro; em que as famílias possam comprar o carro, a casa e continuar sonhando e realizando cada vez mais. Um país em que todos tenham oportunidades e ninguém tenha privilégios.

Eu sei que um dia a verdadeira Justiça será feita e será reconhecida minha inocência. E nesse dia eu estarei junto com o Haddad para fazer o governo do povo e da esperança. Nós todos estaremos lá, juntos, para fazer o Brasil feliz de novo.

Quero agradecer a solidariedade dos que me enviam mensagens e cartas, fazem orações e atos públicos pela minha liberdade, que protestam no mundo inteiro contra a perseguição e pela democracia, e especialmente aos que me acompanham diariamente na vigília em frente ao lugar onde estou.

Um homem pode ser injustamente preso, mas as suas ideias, não. Nenhum opressor pode ser maior que o povo. Por isso, nossas ideias vão chegar a todo mundo pela voz do povo, mais alta e mais forte que as mentiras da Globo.

Por isso, quero pedir, de coração, a todos que votariam em mim, que votem no companheiro Fernando Haddad para Presidente da República. E peço que votem nos nossos candidatos a governador, deputado e senador para construirmos um país mais democrático, com soberania, sem a privatização das empresas públicas, com mais justiça social, mais educação, cultura, ciência e tecnologia, com mais segurança, moradia e saúde, com mais emprego, salário digno e reforma agrária.

Nós já somos milhões de Lulas e, de hoje em diante, Fernando Haddad será Lula para milhões de brasileiros.

Até breve, meus amigos e minhas amigas. Até a vitória!

Um abraço do companheiro de sempre,

Luiz Inácio Lula da Silva

 

Fonte:  pt.org.br

A mídia estimula a transexualidade nas crianças, alertam especialistas

Especialistas respeitados na área da psiquiatria, Marco Antonio Coutinho Jorge e Natália Pereira Travassos, deram uma entrevista ao site O Antagonista sobre seu livro “Transexualidade — O Corpo Entre o Sujeito e a Ciência”.

Com currículos extensos, os dois fazem uma análise científica da percepção da sociedade sobre a questão da transgeneridade. Seu alerta é para o perigo da banalização da troca de sexo, afinal trata-se de uma escolha irreversível com profundas consequências físicas e emocionais.

Para os psicanalistas, a mídia exerce grande influência na maneira como o tema “transexualidade” ganhou espaço nos últimos anos.

“A influência midiática é uma faca de dois gumes. Reconhecemos que a propagação da informação é fundamental no combate ao preconceito, mas, ao jogar um foco excessivo sobre a transexualidade, a mídia estimula a avidez de um mercado – médico e farmacêutico – que é altamente promissor, pois fideliza os “pacientes” para o resto de suas vidas”, asseveram.

Jorge e Travassos destacam ainda que hoje em dia, “para tornar-se um “profundo” conhecedor sobre a transexualidade, basta buscar no Google e ali encontrar descrições minuciosas dos procedimentos cirúrgicos de redesignação sexual, assim como se estivéssemos acompanhando o preparo de uma receita de bolo no programa de culinária”.

Uma das ideias mais comumente adotadas em estudos sobre gênero é a busca de “um gene transexual”, que serviria como prova biológica da homossexualidade e da transexualidade. Contudo, os especialistas alertam que essa é uma falácia.

“A própria definição da Organização Mundial de Saúde sobre o conceito de saúde engloba três aspectos: biológico, psíquico e social. Sendo assim, explicar pela via biológica algo do universo humano é deixar de reconhecer que ali há um sujeito e que, enquanto tal, constrói seu próprio enredo. Se fosse assim, não haveria gêmeos univitelinos com orientações sexuais divergentes entre eles”, resumem.

Acrescentam também que “nunca houve qualquer descoberta contundente da genética ligada à orientação sexual nem à transexualidade”, mas que as mídias “abrem enorme espaço para notícias duvidosas desse tipo”.

Outra percepção bastante equivocada, mas que continua ganhando espaço é a ideia de “crianças trans”. Essa é uma percepção equivocada. “Nenhuma criança se define como transgênero, ela recebe essa nomenclatura de um adulto que, na maioria das vezes, são os próprios pais e, posteriormente, especialistas”, asseguram.

Segundo eles, “A homofobia parental parece desempenhar um papel fundamental nesses casos: em especial, ao menor sinal de feminilidade nos meninos, a transexualidade acena como uma solução que pode facilmente desviar a discussão de uma possível homossexualidade”.

 

Fonte: Gospel Prime

STF rejeita denúncia contra Bolsonaro sob acusação de racismo

Por 3 votos a 2, a Primeira Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) rejeitou denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL), que foi acusado do crime de racismo em relação a quilombolas e refugiados.

O julgamento começou no último dia 28 e foi suspenso por um pedido de vista do ministro Alexandre de Moraes. Na ocasião, o placar estava empatado em 2 a 2. Nesta terça (11), Moraes trouxe seu voto pela rejeição da acusação.

“Apesar do erro das declarações, não me parece que a conduta teria extrapolado os limites para um discurso de ódio, de incitação ao racismo, de xenofobismo”, afirmou Moraes.

Os ministros Marco Aurélio, relator do processo, e Luiz Fux já tinham votado por rejeitar a denúncia. Do outro lado, Luís Roberto Barroso e Rosa Weber foram favoráveis ao recebimento da denúncia (em relação somente aos quilombolas) e consequente abertura de ação penal, mas acabaram vencidos. Com informações da Folhapress.

Jair Bolsonaro (PSL)

Fonte:  noticiasaominuto

UFMA recebe mais de 30 medidores para redução do consumo de energia

SÃO LUÍS – A Universidade Federal do Maranhão recebeu, nesta segunda, 10, mais de 30 medidores de energia da Companhia Energética do Maranhão (Cemar), que serão instalados nos Centros de Ensino. A ação faz parte do Programa UFMA Sustentável, que tem por meta a implementação de práticas de sustentabilidade e racionalização para um consumo de energia mais eficiente e consciente.

Segundo a reitora Nair Portela, a ação resultará na redução do custo com a Cemar, e o Programa no eixo de Eficiência Energética garantirá a diminuição do consumo de energia elétrica em todos os câmpus da Universidade.

“A instalação dos 39 medidores facilitará a avaliação do nosso consumo energético, logo teremos condições de quantificar os gastos junto com a Companhia, uma vez que os valores ultrapassam um milhão de reais na conta de energia por mês. Com a eficiência da ação, poderemos investir em outras ações extremamente necessárias, carentes de atenção e aporte financeiro”, frisou.

Segundo o prefeito de câmpus, Deivid Porto, os medidores serão instalados na próxima semana. “O sistema atual realiza apenas uma única avaliação, indicando o consumo final da UFMA, sem apontar o consumo de cada prédio. Após a instalação dos medidores energéticos, poderemos realizar um diagnóstico sobre o consumo de cada unidade de ensino, planejando ações específicas para os diretores de centro economizar na conta de energia”, ressaltou.

A instalação dos medidores, em conjunto com a substituição de lâmpadas convencionais por modelos LED, proporcionará, de acordo com o vice-reitor, Fernando Carvalho, a redução de, no mínimo, 30% no pagamento da conta de energia da UFMA. “Após a execução das atividades, prevemos uma redução significativa do consumo de energia, na qual poderemos aplicar os recursos remanescentes no ensino, na pesquisa, extensão e inovação”, ressaltou.

O consultor de Atendimento Corporativo Cemar, Jorgemiro Junior, frisou que o capital intelectual da Universidade foi fundamental para o sucesso do projeto.

“Junto com os professores da UFMA, Wener Teixeira e Flávio Pires, tivemos a ideia de verificar o consumo de cada unidade da UFMA, para podermos descobrir quais pontos do câmpus consomem mais energia e em quais horários, para, assim, planejar ações efetivas na racionalização elétrica. A Cemar abraçou o projeto e contatou fabricantes de medidores para fornecer equipamentos gratuitos. Já a Universidade ofereceu capital intelectual nos quais foram desenvolvidos softwares que oportunizam a captação dos dados por meio de aplicativos”, explicou.

 

Fonte: UFMA

Aluna denuncia que foi expulsa de sala por usar colares de umbanda; polícia investiga

Uma estudante de 15 anos registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Defesa e Proteção dos Direitos Humanos e Repressão às Condutas Discriminatórias contra um professor de Matemática da escola municipal Professor Ofélio Leitão no bairro Esplanada, zona Sul de Teresina.  A jovem  denuncia que foi expulsa da sala de aula por estar usando guias, colares de contas utilizados por adeptos da umbanda.

”Eu estava no intervalo quando meus fios de conta apareceram por baixo do uniforme. Um amigo meu olhou e ficou pegando. Eu falei: ’Não pode pegar porque minhas guias contém energias espirituais’. O professor que estava perto olhou e falou: ‘Não toca nela que ela está cheia de macumba’, e meus colegas já ficaram olhando torto. Na hora fiquei bem constrangida e não consegui falar nada. Na entrada da sala eu já estava bem envergonhada e fiquei meio triste na aula de cabeça baixa. Foi quando ele falou: “Saia da minha sala, você parece que está dormindo”, ele disse. Eu falei que não e ele insistiu: ‘saia não quero saber, vaza, caia fora”. Eu ainda disse que ele precisava respeitar os alunos, e ele respondeu: ‘não vou respeitar ninguém e se você quiser me processar pode processar, já tenho 12 processos nas costas, mais um não vai me fazer falta’”, descreve a jovem.

Abalada, a jovem informa que chegou a procurar a diretoria da escola que a orientou apenas a “procurar pelos seus direitos”, disse. A jovem usa sete colares de contar, que segundo os preceitos da religião, devem ser usados 24h após o batismo.

Dificuldades para registrar

A advogada da jovem, Sabrina Rafaela, alerta também para a dificuldade que a adolescente encontrou para registrar a denúncia de preconceito. Orientadas pela OAB, elas procuraram a Delegacia de Proteção a Criança e o Adolescente, mas começaram lá as resistências quanto a competência. “Fomos a DPCA porque ela é menor, tem 15 anos, lá tivemos uma resistência porquê a competência seria da Delegacia de Direitos Humanos, chegamos aqui e tivemos outra resistência sobre a competência. Ficamos aqui um tempo e no final das contas o delegado optou por registrar o boletim de ocorrência que será enviado para a corregedoria, que irá declinar quem é a delegacia competente para poder realmente começar a investigação” pontuou a advogada.

Jovem já tentou suicídio

Batizada há cerca de uma semana, Laysa descreve que a religião (umbanda) tem a ajudado a superar a depressão e os problemas que sofria em consequência da doença. Ela lamenta que ainda exista preconceito contra práticas religiosas e afirma que só se sente feliz em sua prática religiosa. “Eu tentei me suicidar e não estava muito bem. Eu tinha depressão por conta dos meus problemas e minha mãe me ajudou e me levou. Na religião eu me encontrei e é lá que sou feliz e me encontrei. Sou muito feliz emuito grata ao meu pai de santo e aos guias espirituais”, completa.

Preconceito constante

O pai de santo que comanda o terreiro frequentado pela jovem, afirma que pelo menos outras 100 pessoas frequentam o seu espaço, a grande maioria adolescentes como Laysa. Segundo ele, casos de preconceito contra adeptos da religião se tornaram comuns.

“É bem comum. Já houveram casos em ônibus, em vários ambientes, mas são casos isolados. Nossa equipe sempre procura se informar com advogados para tomar as providências. Sempre vamos procurar informações para tomar medidas cabíveis. Daqui há dois dias ela vai se deparar na mesma escola, com o mesmo professor e é uma situação constrangedora, ninguém sabe o que uma pessoa dessa pode fazer movido por intolerância. Vamos lutar a família toda e dar o apoio psicológico, moral e da família e amigos”, pontuou Pai Bruno de Ogum

Quarta-feira a jovem retornará as aulas com o mesmo professor, e ela afirma que senão se sente intimidada pelo problema. “Eu vou firme e forte, vou agir naturalmente e apenas me retirar se for o caso”, concluiu.

Semec se posiciona

A Secretaria Municipal de Educação (Semec) se posicionou através de nota onde se declara contra qualquer tipo de preconceito e declara que vai acompanhar o caso. Leia a nota na íntegra

A Secretaria Municipal de Educação (Semec) está acompanhando o caso ocorrido na Escola Municipal Ofélio Leitão e deixa claro que repudia toda forma de preconceito ou intolerância religiosa. O professor afirma que a aluna não foi retirada de sala de aula pelo fato de usar um acessório religioso, mas por estar dormindo durante a aula. A Semec destaca ainda que possui uma gerência específica para dialogar com gestores, professores, alunos e famílias sobre os mais diversos temas sociais, a fim de buscar entendimento sobre as diferentes formas de expressão do indivíduo. 

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com