Candidatos da lista de espera devem manifestar interessa nas vagas presencialmente no campus de oferta.

Imagem relacionada

O Instituto Federal do Maranhão (IFMA) divulgou os procedimentos e prazos para a convocação de candidatos a vagas em seus cursos de graduação por meio da Lista de Espera do SISU 2017. O edital estabelece que os interessados devem comparecer ao campus para o qual se inscreveram no período de 20 a 23 de fevereiro, munidos de documento oficial de identidade e CPF, a fim de manifestar interesse em concorrer a uma das vagas remanescentes.

Clique aqui para acessar o edital.

As vagas disponíveis estão especificadas de acordo com curso, turno e cota. A classificação será feita de acordo com a nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2016) e a divulgação da primeira convocação está prevista para o dia 6 de março. Outras três convocações poderão ser feitas, caso ainda haja vagas remanescentes.

Há vagas em 19 cursos de graduação tecnológica, licenciatura e bacharelado nos campi de Açailândia, Alcântara, Bacabal, Barreirinhas, Buriticupu, Caxias, Codó, Imperatriz, Santa Inês, São João dos Patos, São Luís – Centro Histórico, São Luís – Maracanã, São Luís – Monte Castelo, São Raimundo das Mangabeiras, Timon e Zé Doca. O quadro geral de vagas pode ser consultado no Anexo I do Edital PROEN nº 04/2017.

Fonte: Por Portal IFMA

Um vídeo no YouTube que explica “tudo que você precisa saber sobre o ensino médio” já tem mais de 1,6 milhão de visualizações. Com conclusões positivas sobre a reforma, o material tem a aparência de espontaneidade, mas trata-se de publicidade disfarçada do MEC (Ministério da Educação).

O governo Michel Temer pagou R$ 65 mil para o canal Você Sabia falar bem da reforma. Comandado por dois jovens, o canal no YouTube conta com 7,1 milhões de assinantes.

No vídeo, publicado em 31 outubro de 2016, os youtubers Lukas Marques e Daniel Molo explicam benefícios da reforma. “Com esse vídeo você aí deve estar dando pulo de alegria. Se eu tivesse que fazer o ensino médio e soubesse dessa mudança eu ficaria muito feliz”, diz um deles.

Nada no vídeo diz que se trata de conteúdo pago. Pelo contrário. “A gente achou o tema bastante interessante, uma galera [estava] discutindo nas redes sociais, e então falamos: deixa com nós que a gente explica direitinho”, reforça um deles no final.

A reforma no ensino médio foi sancionada nesta quinta-feira (16) pelo presidente Michel Temer. O governo acelerou a tramitação no Congresso Nacional por meio de uma medida provisória.

Os youtubers ressaltam aspectos do projeto, como a possibilidade de escolher as áreas de aprofundamento. “Você ai que quer trabalhar com história, não vai ficar perdendo tempo com célula”.

Daniel Miolo afirmou que frequentemente trabalham com conteúdo patrocinado. Quando julgam que o resultado será “interessante”.

“A gente já ia fazer um vídeo sobre o novo ensino médio. Como recebemos a proposta, decidimos aceitar”, diz Molo, que não comentou valores. “Recebemos uma coxinha e um refrigerante em troca”, brincou.

O canal do youtuber Pyong Lee também produziu um vídeo sobre o novo ensino médio, com 86 mil acessos (veja acima). Procurado, o MEC ainda não confirmou o valor pago por esse conteúdo.

Os dois canais estão associados à produtora Digital Stars, que encomendou os vídeos. A empresa representa alguns dos youtubers mais bem-sucedidos do Brasil, como Kéfera Buchmann, Christian Figueiredo, Felipe Castanhari e Flavia Calina.

“Uma das condições incluídas pela Digital Stars foi dar os influenciadores total liberdade sobre o teor de suas opiniões sobre a reforma do ensino médio, sem a necessidade de seguir qualquer roteiro ou diretriz política”, afirmou à Folha o CEO da Digital Stars, Luiz Felipe Barros.

Em seu vídeo, Pyong Lee afirma: “Sinceramente, acho que [com a reforma] a gente tem um caminho, uma luz. O fato de haver uma preocupação em relação à educação, o que há muito tempo a gente não vê, é positivo e inovador, independente do que deve ser reformado.”

A Folha apurou que outros dois canais foram procurados, mas ambos recusaram as propostas.

Segundo o MEC, canais de influenciadores digitais complementam a estratégia de comunicação institucional. A pasta informou que o pagamento foi realizado dentro da legalidade, por meio da agência já escolhida por licitação para atender o MEC.

Para rebater críticas à reforma, o MEC reforçou o gasto com publicidade. De outubro a janeiro, gastou R$ 13 milhões, valor 51% superior ao gasto no período anterior.

Ao menos até esta quinta-feira (16), propagandas oficiais na TV, rádio e internet divulgavam a reforma do ensino médio.

Fonte: Por Folha de S.Paulo

Resultado de imagem para governo federal vai distribuir repelente gratuito

Um ano após a epidemia de zika e o crescimento expressivo dos casos de microcefalia em recém-nascido relacionada ao vírus, além de o temor de um novo surto das outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti – como a dengue e a febre chikungunya – , o governo federal decidiu distribuir repelentes para gestantes beneficiárias do Bolsa Família em todo o Brasil.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, a partir de março, mais de 484 mil gestantes do programa receberam os repelentes. Ao todo, serão distribuídos 15,9 milhões de frascos. Serão sete lotes, sendo que o último será distribuído em dezembro.

“Na primeira etapa, serão entregues quase 1 milhão de unidades. As prefeituras ficarão responsáveis por escolher a melhor forma de distribuição – ou no Centro de Referência de Assistência Social [Cras] ou na unidade de saúde”, diz nota divulgada pelo ministério.

Em 2015 e 2016 foram notificados 10,2 mil casos de crianças nascidas com alterações no crescimento e desenvolvimento relacionadas à infecção pelo vírus zika no Brasil, sendo 2,2 mil confirmados. Neste período, foram concedidos 1,9 mil Benefícios de Prestação Continuada (BPC) para pessoas com microcefalia.

Fonte: Agência Brasil

A intenção é contribuir substancialmente com o número de médicos formados e, assim, diminuir o déficit de profissionais que hoje assola o Estado

Proposta é para os campi da Uema (Foto: Flora Dolores / O ESTADO)

SÃO LUÍS – O deputado estadual Wellington do Curso (PP) apresentou, na Assembleia Legislativa do Maranhão, proposição em que solicita a articulação de ações que viabilizem a criação do curso de Medicina nos polos da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) de São Luís e Imperatriz. A proposição deve ser encaminhada ao Governador do Estado e ao Reitor da instituição, solicitando que adotem providências, no sentido de viabilizar junto ao Ministério da Educação a criação do curso de Medicina nos campi já citados.

O deputado afirmou que caso seja implantado, o curso de Medicina terá como consequência o desenvolvimento de vários acadêmicos da região, tendo em vista a demanda por vagas existente.

“Atualmente, a UEMA dispõe somente de um campus em todo o estado que oferece o curso de Medicina, o campus de Caxias. Paralelo a isso, observa-se um dado preocupante que é o baixo percentual de médicos por habitantes. Nesse sentido, a ampliação do número de campis que oferecem o curso de Medicina irá contribuir substancialmente com o número de médicos formados e assim diminuir o déficit de médicos que hoje assola o Estado.”, disse Wellington.

Fonte: O ESTADO

 

Está à venda um Sítio em uma excelente localização na estrada do Roncador, cerca de 10 km da cidade de Codó. O Sítio contém inúmeras plantações, dentre elas muitos pés de caju. Terreno próprio, ótima localização e água em abundância. Os interessados em comprar este lindo Sítio com banho, uma casa em início de construção e muitas outras vantagens que uma propriedade pode oferecer devem entrar em contato com o senhor “Beija”, em frente ao CAM, na Av. Duque de Caxias, no bairro São Sebastião, Codó-MA ou entre em contato pelo telefone 99-981349462-(Tim-WhatsApp). Segue abaixo as fotografias do local.

Sobre a imprensa, Malafaia fez as ponderações de sempre sobre a parcialidade dos veículos de comunicação quando se trata da comunidade cristã evangélica: “O que eu acho interessante dessa reportagem é o seguinte: quando é coisa de pastor, de igreja evangélica, eles não vão conferir, não”, esbravejou.

Indignado, Silas Malafaia disse que o jornal Extra publicou a matéria “como se pastor evangélico concordasse com nudez”, e acrescentou: “Nós temos a Bíblia, somos seguidores da Bíblia, que condena que se use o corpo como instrumento de cobiça e pecado”.

“Eu conheço a igreja [Projeto Vida Nova]. É uma igreja séria. O apóstolo Ezequiel Teixeira emitiu uma nota, aí eles [jornal Extra] colocaram no online, porque receberam a nota. Agora, porque não foram perguntar ao pastor se a informação dela [passista] era verdadeira ou não? Isso tudo é um joguinho, ridículo”, atacou.

Assista ao vídeo do pastor Silas Malafaia:

 

As chamadas Quebradeiras de Coco babaçu, que tem por objetivo principal a busca de condições que possibilitem a viabilização de seu modo de vida, a luta por espaço político e valorização de sua identidade cultural. Viviam na década de 80 na prática da coleta e quebra do coco babaçu, onde essa atividade era exercida sem uma expressão política isolada, num trabalho praticamente anônimo. Durante muito tempo as quebradeiras de coco babaçu, de diversos povoados da região do médio Mearim, Tocantins e Piauí, tinham participado ativamente dos conflitos agrários pela terra e pelo babaçu, foi na década de 90 que essas mulheres se mobilizaram em um movimento político próprio. As mulheres quebradeiras de Coco passaram a constituir movimentos sociais que se estrutura segundo critérios organizativos, múltiplos, apoiado em princípios ecológicos de gênero e de base econômica não homogênea, conseguindo externar para sociedade sua existência enquanto extrativismo de babaçu. A mobilização associa-se, portanto, a defesa militante dos babaçuais contra o desmatamento e abrange uma diversidade de segmentos sociais.

Não poderíamos deixar de falarmos no bojo que as quebradeiras de coco têm de se organizar e mobilizar-se politicamente construindo um processo de formação político-social, econômica, cultural e ambiental que vai além da estrutura curricular convencionada pela união.

Bira reforça defesa pela bonificação no Enem para estudantes do MA

O deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) subiu a tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão para reforçar a defesa pela bonificação nas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) aos estudantes maranhenses. O objetivo da proposta, de autoria do deputado Marco Aurélio, é priorizar o ingresso na Universidade Federal do Maranhão.

O investimento na qualificação do ensino fundamental e médio entrou na discussão. Segundo pontuou Bira, é algo necessário, que tem sido feito pelo Governo do Maranhão, mas que os resultados aparecem em longo prazo. “O que a gente faz com os maranhenses que estão neste momento tentando ingressar na Universidade? E o que a gente faz com a falta de médicos que existe em nosso Estado, já que nós temos o menor número de médicos por habitante do País? A questão é emergencial”, refletiu.

Ao completar o questionamento, ele frisou que é preciso pensar, neste momento, em alternativas que resolva a questão também em curto prazo. A solução mais acetada, para o deputado, é a proposta da bonificação nas notas do Enem.  E lembrou ainda que a própria universidade sofre com a situação, uma vez que precisa abrir edital específico sempre que são geradas as chamadas vagas ociosas. Alguns casos, conforme citou, vão parar na justiça.

“É prioridade garantir o acesso dos estudantes maranhenses à Universidade Federal do Maranhão. E a solução mais acertada é a proposta de bonificação nas notas do Enem. Vamos reunir com a UFMA para que, a partir do dialogo, a gente possa caminhar os próximos passos em direção da efetivação desta medida”, concluiu.

Assecom/ Dep. Bira do Pindaré

Determinação foi do ministro do STF, Luiz Fux, após revelação do GLOBO

Eunício Oliveira na sessão em que foi eleito presidente do Senado – Ailton de Freitas / Agência O Globo

BRASÍLIA – O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE) mandou de volta para a Câmara o pacote anticorrupção, conhecido como “10 Medidas”, conforme determinação do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF). Oliveira devolveu os projetos nesta quinta-feira, um dia depois do GLOBO revelar que, em desobediência a ordem de um ministro do STF, as propostas estavam retidas no Senado, sem qualquer andamento, há exatos dois meses.

Em ofício enviado ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente do Senado informa sobre a devolução dos projetos, conforme ordem do STF.

Num outro ofício, Oliveira comunica a Fux que a ordem dele foi devidamente cumprida. Em liminar expedida em 14 de dezembro, o ministro determinou a suspensão da tramitação dos projetos no Senado e a devolução de todo o pacote para a Câmara. No despacho, o ministro ordena ainda que as propostas passem a tramitar na Câmara como projetos de iniciativa popular e não como ideias apresentadas por deputados. As propostas foram elaboradas por procuradores da Lava-Jato e chegaram à Câmara com o apoio de mais de 2,2 milhões de assinaturas colhidas em todo o país pelo Ministério Público.

A pedido de procuradores, o deputado Mendes Thame (PV-SP) e outros parlamentares assumiram os projetos como se fosse iniciativa deles. Fux determinou a devolução da pacote porque, com o pretexto de votar o pacote anticorrupção, senadores tentaram aprovar um projeto específico sobre abuso de autoridade.

A proposta foi vista como uma tentativa de parlamentares investigados por corrupção de enfraquecer autoridades responsáveis por grandes investigações sobre desvios de dinheiro público, especialmente aquelas responsáveis hoje pelos destinos da Lava-Jato. Ou seja, teria um objetivo oposto ao pacote original de combate ao desvio de dinheiro público.

Fonte: O GLOBO

 

Foram mais de 900 ações nas esferas criminal, cível e eleitoral

O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF-MA) moveu 929 ações junto à Justiça Federal nas esferas criminal, cível e eleitoral no ano de 2016. Esse total é resultado da atividade de 18 procuradores que atuam na sede da Procuradoria da República no Maranhão (PR-MA), em São Luís, e nas Procuradorias da República nos Municípios (PRMs) de Imperatriz, Caxias, Bacabal e Balsas.
Do total de ações propostas, 53,5% são da esfera criminal, 45,85% da cível e 0,65% da eleitoral. A PR/MA ajuizou 569 ações; a PRM/Bacabal, 96; a PRM/Imperatriz, 165; a PRM/Caxias, 6; e a PRM/Balsas, unidade mais recente do MPF/MA, propôs 39 ações. Inaugurada em julho de 2016, a Procuradoria em Balsas atende 26 municípios da região sul do estado e representou mais um largo passo no processo de interiorização do Ministério Público Federal.
“Nós somos destaque na propositura de ações de improbidade no Brasil em números absolutos, mas em se tratando de números proporcionais à quantidade de procuradores nós ficamos ainda mais à frente”, comemorou o procurador-chefe Juraci Guimarães Júnior. “Esse resultado reflete a dedicação dos, até o ano passado, apenas 18 procuradores. Esse ano, com a criação de dois novos ofícios, um em São Luís e outro em Imperatriz, totalizando 20 procuradores, queremos dar uma resposta ainda mais efetiva à sociedade maranhense”, completou.

Improbidade

O MPF-MA foi o terceiro Estado que mais moveu ações de improbidade administrativa no país, atrás somente das unidades de Minas Gerais e da Bahia, primeiro e segundo lugar, respectivamente. A PR-MA), no período de 1° de janeiro a 31 de dezembro de 2016, moveu 122 ações de improbidade.
Entre as ações da esfera cível, o Maranhão também foi destaque nacional em relação a outras unidades do MPF no país. No ano passado, com 296 ações civis públicas, o MPF-MA ocupou o 4º lugar no ranking, precedido por Minas Gerais, Bahia e São Paulo.
SAC

A Seção de Atendimento ao Cidadão (SAC) recebeu 472 denúncias encaminhadas ao MPF no Maranhão ao longo do ano. O espaço, destinado ao recebimento de notícias de irregularidades e à solicitação de informações, está disponível em aplicativo para sistemas iOS e Android desde de abril de 2016.

Mais simples, didática, interativa, a Seção móvel aproxima a sociedade do Ministério Público Federal. Qualquer cidadão pode fazer denúncias em tempo real, podendo ainda, anexar materiais que comprovem as irregularidades.

Fonte: Portal da Amazônia
1 67 68 69 70 71 72
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com