Damares Alves é convidada para ser ministra dos Direitos Humanos

Damares Alves

Advogada, educadora, pastora evangélica e uma das mais ativas militantes pró-vida e pró-família do Congresso Nacional, Damares Alves foi convidada pelo presidente eleito Jair Bolsonaro para ser ministra dos Direitos Humanos, numa pasta que incluiria ainda Mulheres e Igualdade Racial.

Segundo pessoas próximas, ela ainda estuda se aceita o convite. Caso a resposta seja positiva, será a primeira vez na história que uma pastora ocupa o cargo de ministra de Estado. Também será a segunda mulher dos ministérios do presidente eleito após Tereza Cristina (DEM/MS), indicada para a Agricultura.

Lembrada por parte da mídia apenas por ser “assessora de Magno Malta”, Damares é muito mais do que isso.

O presidente da Frente Parlamentar Evangélica, pastor Takayama (PSC/PR) disse ao Gospel Prime que vê com bons olhos a indicação. “Ela tem defendido as nossas pautas e bandeiras da fé cristã. Temos inteira confiança no trabalho da Dra. Damares, que tem o nosso apoio.”

Embora ela não faça parte da lista tríplice da bancada para um Ministério, tem seu apoio. “Não estamos aqui para barganhar cargos, mas para contribuir com a mudança da história do Brasil”, reforçou Takayama.

Para Gessé de Roure Filho, diretor nacional do ministério Parlamento & Fé Brasil, a informação está sendo bem recebida no meio cristão. “Queremos manifestar nosso irrestrito apoio à referida indicação. Trata-se de uma advogada altamente qualificada para o cargo, com profundo conhecimento e experiência sobre os assuntos que envolvem a pasta”, disse.

Conforme Walter de Paula Silva, advogado e professor de Direitos Humanos, “Dra. Damares foi pioneira na identificação das tentativas de violação de direitos humanos de crianças, mulheres, indígenas, ciganos. Ela conhece bem o Congresso Nacional, tendo trabalhado junto à Frente Parlamentar em Defesa da Vida e da Família, onde ajudou a travar uma luta constante contra pautas como a legalização do aborto e das drogas. Não temos nome melhor para o cargo”.

À frente do Ministério dos Direitos Humanos, a pastora pode quebrar o paradigma falso criado pela esquerda brasileira nos últimos governos que setorizou os “Direitos Humanos” e restringiu esse tema tão importante ao debate ideológico que beneficiou majoritariamente o ativismo LGBT.

Com sua larga experiência no tema, Damares terá a oportunidade de dar uma “nova perspectiva” nas atividades da pasta, como devem fazer a maioria dos futuros ministros.

Povos indígenas

Damares é uma das principais referências no indigenismo. Ela possui uma ligação estreita com os povos indígenas brasileiras, tendo adotado uma menina índia como filha. Também se tornou referência no resgate de crianças indígenas em situação de risco e principal responsável pela aprovação da Lei Muwaji, que visa proteger crianças indígenas rejeitadas que seriam vítimas de infanticídio.

Para a jornalista indígena Sandra Terena, vencedora do prêmio Internacional Jovem da Paz em 2009 a indicação de presidente eleito pode mudar a história dos Direitos Humanos para os povos indígenas.

“Damares conhece profundamente a necessidade do nosso povo. A ‘era petista’ foi o pior momento da história do Brasil para os povos indígenas, sobretudo quando o ex-presidente Lula assinou o decreto 7056 que extinguiu muitas administrações da Funai pelo nosso país. Ao contrário do que diziam por aí, o governo Bolsonaro pode desfazer os estragos feitos pelo governo Lula e Dilma. Nós, povos indígenas, fomos usados por este governo e depois subjugados pelo próprio Estado. Damares vai revolucionar os Direitos Humanos em todas as áreas, principalmente na questão da igualdade racial”, acredita Terena.

 

Gospel Prime

Homenagem de Zé Francisco ao Dia do Evangélico

Dr. Zé Francisco parabeniza a todos os evangélicos do município de Codó.

“Hoje é dia de parabenizar a todos os irmãos evangélicos do nosso município. Que nossos irmãos continuem orando por nós, e que Deus abençoe a todos abundantemente”.

O Dia do Evangélico que é comemorado hoje (30), foi sancionado no governo de Zito Rolim e aprovado na Câmara Municipal de Vereadores em 2010.

Dr. Zé Francisco

Globo é condenada a exibir respostas de psicólogos sobre “cura gay”

A Rede Globo, através do Jornal Nacional, deverá exibir respostas de psicólogos por “sensacionalismo barato” em notícia que abordava o tema “cura gay”. A decisão é do juiz de Direito, Manuel Eduardo Pedroso Barroso, substituto da 12ª vara Cível de Brasília.

No ano passado, a emissora publicou no jornal uma matéria intitulada “Cura Gay”, na qual afirmou que a decisão liminar de um juiz acarretou na “possibilidade de a homossexualidade ser tratada como doença”, e que a “ação foi movida por um grupo de psicólogos que defendem o uso de terapias de reversão sexual”.

Dias depois, exibiu também no programa Fantástico, outra reportagem que indicava que o nome das terapias que prometem mudar a orientação sexual dos pacientes é chamado de “cura gay”. Acontece que o termo não foi criado pelos psicólogos que atuam na área terapêutica, mas é um nome pejorativo que acabou sendo usado pela própria mídia.

A luta judicial, na verdade, é pela alteração de uma resolução do Conselho Federal de Psicologia que impede os profissionais de oferecerem ajuda aos homossexuais insatisfeitos com sua orientação sexual. Logo, em virtude dessas reportagens e do mal-entendido, os psicólogos autores da ação pediram direito de resposta, que não foi concedido pela emissora.

Processo contra a Rede Globo

Depois de ter o pedido negado, os psicólogos ingressaram na Justiça contra a Globo, manifestando indignação pela parcialidade na reportagem, e solicitando o direito de resposta. A emissora, em sua defesa, afirmou que a reportagem não conferiu valor negativo ou depreciativo em relação aos autores.

Ao analisar o caso, o juiz Barroso ressaltou que “ao ofendido em matéria divulgada, publicada ou transmitida por veículo de comunicação social é assegurado o direito de resposta ou retificação, gratuito e proporcional ao agravo”.

Para o magistrado, as duas partes merecem sua liberdade de imprensa respeitada para dar a versão que entendeu melhor sobre o assunto em questão. O julgador ainda salientou que a ré não oportunizou, dentro da reportagem, adequada manifestação dos propósitos dos autores populares.

Assim, determinou que a Globo exiba durante o Jornal Nacional, em até cinco dias, a leitura da resposta dos psicólogos, sob pena de multa diária de R$ 5 mil, com limite de R$ 500 mil, em caso de descumprimento.

Gospel Prime

Quem está aniversariando hoje é o nosso leitor GEZIEL DA SUCAM

Hoje (29), quem está aniversariando é nosso leitor GEZIEL DA SUCAM, Agente de Endemias e militante do PT (Partido dos Trabalhadores).

Queremos aqui dar os nossos parabéns a este grande homem. Que você complete muitos e muitos anos de vida, sempre com saúde, muitas felicidades, que a paz e a alegria de viver façam parte da sua vida. Parabéns!

GEZIEL DA SUCAM

Policia Militar de Codó recupera motocicleta

Por volta das 18h de quarta-feira (28/11), durante patrulhamento ostensivo, policiais do Esquadrão Aguia do 17ºBPM, obtiveram informações através da central de operações, após receber informes do Sargento R Barbosa, que dois homens não identificados teriam abandonado uma motocicleta na Avenida Rei Salomão no bairro Trizidela. Imediatamente a guarnição se deslocou até o local constatando a veracidade dos fatos.

A motocicleta foi identificada como uma Honda Broz, cor preta, placa de identificação NMS-2263 do município de Presidente Dutra. Informações coletadas no local dão conta que dois homens trajando calça e camisas manga longa teriam abandonado a moto no local e tomado rumo ignorado. A guarnição ainda realizou buscas nas imediações na tentativa de localizar a dupla, mas não foi possível obter êxito.

Mediante a situação o veículo foi removido para o pátio da 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Codó para que as medidas cabíveis sejam tomadas.

Veículo recuperado:
01 motocicleta Honda Broz preta, placa NMS-2263


ASSCOM 17° BPM