Apóstolo que foi preso com dólares na “cueca” unge Bolsonaro em hospital

Imagem ilustrativa (Reprodução)

No último sábado (22), o apostolo Estevam Hernandes, fundador e líder da Igreja Apostólica Renascer em Cristo, esteve no Hospital Israelita Albert Einstein para orar e ungir o candidato a presidência Jair Bolsonaro(PSL).

Estevam foi acompanhado do apostolo César Augusto, que juntos gravaram um vídeo e postaram no Instagram.

O líder da Igreja Renascer foi o protagonista do maior escândalo gospel de 2007. Há exatamente 11 anos Estevam e sua esposa bispa Sônia Hernandes, foram presos pela polícia federal dos Estados Unidos (FBI), por levarem US$ 56 mil em dinheiro vivo para os Estados Unidos.

Eles declararam às autoridades alfandegárias que traziam US$ 10 mil, mas foram flagrado no aeroporto de Miami com US$ 56 mil, valor muito acima do máximo permitido pela legislação americana, que é de US$ 10 mil.

O caso ganhou repercussão nacional e foi destaque na imprensa mundial. O dinheiro estava escondido em capas de Bíblias, em um porta CDs, e até dentro da cueca.

O casal cumpriu pena de dois anos e meio de prisão sendo que; cinco meses foram cumpridos em uma prisão federal  e os outros cinco em prisão domiciliar, além de dois anos sob liberdade vigiada, período no qual foram impedidos de deixar os EUA.

Apostolo Estevam em visita a Bolsonaro no último sábado, declarou apoio ao candidato e disse que ele estava restaurado.

Curiosamente a opção de comentar o post foi desativada no Instagram do apostolo Estevam, e provavelmente seguindo as suas orientações foi desativado no Instagram do Apostolo César Augusto, que repostou a postagem, e também no Insta de Fernanda Hernandes, viúva do Bispo Tid Hernandes, filho de Estevam que faleceu em 2016.

 

Fonte:  ofuxicogospel