Artigo do secretário de Cultura: Minha homenagem aos pais, aos advogados e aos estudantes

Anderson Lindoso – Secretário de Estado da Cultura 

Essa semana é marcada pelo Dia dos Pais, pelo Dia do Advogado e pelo Dia do Estudante. Datas muito importantes em minha vida. Em primeiro lugar, ser pai, é o maior presente que eu poderia ter. Flavinha nasceu para modificar minha forma de ver a vida e sua luta desde o princípio, ao nascer prematuramente, abriram novos horizontes para entender valores e sentimentos que me inspiram hoje e inspirarão sempre.

Em segundo lugar, a figura de pai, para mim, sempre foi muito especial. Tenho um pai que é fruto da educação e que se transformou em educador por amor e até hoje inspira diversas gerações. Filho de um motorista e de uma alfabetizadora, o professor Vilson Lindoso formou-se em Engenharia Mecânica e licenciou-se em Matemática na Universidade Estadual do Maranhão (UEMA). Dedica-se há mais trinta anos ao ensino da matemática para jovens do terceiro ano do Ensino Médio das redes privada e estadual do Maranhão.

Tive a honra de aprender com ele dentro e fora de sala aula. Sempre me passando valores e a importância do estudo para transformar a vida. O ‘professor Vilson’ foi fundamental para formação do meu caráter e da minha sede por conhecimento. Ao seguir seu exemplo de quem, até hoje, mesmo após mais de trinta anos de sala aula, ainda estuda todos os dias, consegui ser aprovado nos cursos de Engenharia Civil do antigo CEFET e Direito na Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Este último foi minha escolha e que me formou e preparou para ser advogado, gestor público e professor.

Ser estudante é uma dádiva. Durante muito tempo estudar foi um privilégio de poucos e trabalhamos para que seja cada vez mais uma oportunidade de todos. Tenho orgulho de ter integrado a equipe que construiu o Escola Digna no Maranhão, para que milhares de pessoas tivessem prazer em ser estudante e com a educação pudessem sonhar com um futuro melhor.

Como secretário de Cultura do governo Flávio Dino, luto diariamente para que a educação não formal seja universalizada e mais casas de cultura possam dar oportunidade para que mais pessoas possam conhecer, por meio da arte e dos saberes populares, mais sobre suas histórias e tradições. Exemplo disso foi a abertura da Estação do Choro, que abrigará o museu do Choro do Maranhão e está localizada no Bairro Retiro Natal, na região do Monte Castelo, em São Luís, instalada na praça que homenageia o grande mestre Antônio Vieira.

Há ainda o brilhante trabalho do governador Flávio Dino de abertura de Bibliotecas Públicas em todo o estado. São mais de 60 bibliotecas públicas reformadas, construídas e reabertas com qualidade para a comunidade maranhense, beneficiando estudantes de todo o estado, de escolas públicas ou privadas.

Fazer parte desse trabalho é também cumprir parte do juramento feito ao ingressar na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), quando fiz o compromisso de lutar pela justiça social. Ser advogado não é tarefa simples e requer comprometimento para representar os interesses de outros que precisam naquele momento de assistência para não ter seus direitos desrespeitados.

Por tudo isso, essa semana do mês de agosto é especial em minha vida e traz muitas reflexões. Que possamos olhar cada vez mais para o estudante, para a nossa juventude e que os investimentos na educação sejam cada vez maiores. São investimentos nos quais os resultados aparecem em longo prazo, mas são bem mais estruturantes na sociedade que qualquer outra obra.

Um viva a todos os pais! Que eles possam ter mais oportunidades para educar e criar seus filhos. Viva a todos os estudantes! Que eles possam ter mais oportunidades e acesso a meios para garantir sua educação. E viva a todos os advogados! Que esses profissionais tenham sempre garantias para bem exercer livremente suas atividades!