“Desliguem a TV, às vezes ela é tóxica demais”, aconselha ministro da Saúde

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, criticou a cobertura da imprensa sobre a pandemia global de Covid-19 em entrevista com jornalistas na tarde deste sábado (28) e deu um conselho à população brasileira.

Lembrando que a imprensa se beneficia do caos, o elogiado ministro aconselhou os brasileiros a desligarem a televisão.

“Às vezes ela é tóxica demais. Há quantidade de informações e, às vezes, os meios de comunicação são sórdidos porque eles só vendem se a matéria for ruim”, afirmou.

Mandetta pediu que a mídia brasileira se preparasse melhor para esse momento de crise para não “trazer mais estresse à população”.

A Associação Nacional de Jornais (ANJ) não gostou das palavras do ministro. Em nota, negou que a imprensa viva de notícias ruins e que a mídia tem combatido a “desinformação”.

A Rede Globo também emitiu sua opinião dizendo que as críticas do ministro foram para agradar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

 

Gospel Prime

Auxílio de R$ 600 será votado sem emendas ao projeto, nesta segunda-feira

 

Em reunião na manhã desta segunda-feira (30), líderes partidários confirmaram a votação do projeto que estabelece o pagamento de um auxílio emergencial no valor de R$ 600 a pessoas de baixa renda em razão da epidemia do coronavírus na sessão deliberativa remota desta segunda-feira (30). O PL 1.066/2020 também conhecido como PL do “coronavoucher” ou PL da “renda mínima” foi aprovado na semana passada pela Câmara dos Deputados, onde tramitava como PL 9.236/2017. O relator é o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

O primeiro vice-presidente do Senado, Antonio Anastasia (PSD-MG), informou que o acordo de líderes prevê a votação desse projeto na sessão de hoje apenas com emendas de redação. As emendas de mérito e outras sugestões de senadores para ampliar o benefício para outras categorias como trabalhadores intermitentes, pescadores sazonais e motoristas de aplicativo serão discutidos na terça-feira (31), quando será debatido um “projeto complementar da renda mínima”, segundo Anastasia.

— A combinação feita com a unanimidade dos líderes é no sentido de que ele [o projeto] terá somente emendas de redação. Não mudam o mérito e o projeto não voltará à Câmara, parte para sanção presidencial. Por outro lado, como existem várias ideias de senadores no mérito, ficou acordado que essas ideias serão todas coligadas em um projeto que será apresentado e discutido na sessão de amanhã — apontou Anastasia.

Segundo Anastasia, vários senadores querem garantir uma renda mínima a diversas categorias profissionais. A relatoria dessa proposta ficará a cargo do senador Esperidião Amin (PP-SC).

— São vários casos que, na visão de muitos, não foram cobertas por esse projeto e que deveriam ser — apontou Anastasia.

Uma nova reunião de líderes para decidir sobre outras propostas que serão votados nas primeiras sessões de abril, na quarta-feira, quinta-feira e sexta-feira desta semana, foi agendada para esta terça-feira (31), às 10h.

Coronavoucher

De acordo com o projeto que será votado nesta segunda-feira, será permitido a duas pessoas de uma mesma família acumularem benefícios: um do auxílio emergencial e um do Bolsa Família. Se o auxílio for maior que a bolsa, a pessoa poderá fazer a opção pelo auxílio. O benefício será pago por três meses.

Para as mães que são chefe de família (família monoparental), o projeto permite o recebimento de duas cotas do auxílio, totalizando R$ 1,2 mil.

Já a renda média será verificada por meio do Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) para os inscritos e, para os não inscritos, com autodeclaração em plataforma digital. Serão considerados todos os rendimentos obtidos por todos os membros que moram na mesma residência, exceto o dinheiro do Bolsa Família.

Merenda

Também foi confirmada a votação nesta segunda-feira (30) da proposta que permite a distribuição dos alimentos da merenda escolar às famílias dos estudantes que tiveram suspensas as aulas na rede pública após a epidemia do coronavírus. Líderes decidiram que o projeto passará por votação simbólica, ou seja, não haverá registro individual de votos, o que agiliza a votação.

Já aprovado pela Câmara dos Deputados, o PL 786/2020, também conhecido como o PL da Merenda, prevê o envio direto das merendas durante a suspensão de aulas em situações de emergência ou calamidade pública, como é o caso da pandemia do novo coronavírus.

Conforme o texto, o dinheiro do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) continuará a ser repassado pela União a estados e municípios para a compra de merenda escolar. O texto também determina a distribuição imediata dos alimentos estocados e já comprados com a verba do programa.

Agência Senado

Apresentador da Globo se cura do coronavírus: “Foi missão de Deus”

      Marcelo Magno – Foto: Reprodução TV Globo

O apresentador da TV Clube, afiliada da Rede Globo no Piauí, Marcelo Magno, passou doze dias internado após ser testar positivo para Covid-19, causada pelo novo coronavírus.

Esse período, diz o jornalista, “foi uma missão que Deus me deu e com ajuda Dele eu consegui vencer a batalha”. Magno lembra a primeira coisa que fez após receber alta: abraçar a família.

“Somos mais fortes que esse vírus. Juntos vamos vencer”, disse ele em vídeo publicado em suas redes sociais, na tarde desta sexta-feira (27). Ele também agradeceu todas as mensagens de apoio que recebeu.

O apresentador aproveitou o momento para elogiar os profissionais de saúde e pediu que todos seguissem as determinações das autoridades sobre a pandemia.

“Os governantes precisam pensar em maneiras de ajudar a população. Enquanto isso não acontece, vamos todos ficar em casa, com muita fé em Deus, lavando as mãos, muita higiene e evitando aglomerações”, recomendou.

Gospel Prime

Ministro da Saúde incentiva pastores: “preguem, as pessoas precisam”

Em coletiva realizada nesta quinta-feira (25), o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta defendeu a importância do papel das igrejas em meio a pandemia de Covid-19, causada pelo novo coronavírus.

O ministro, que tem sido muito elogiado por seus posicionamentos, afirmou que a “fé é um elemento de melhora da alma, do espírito”. Ele defendeu que as igrejas sejam mantidas abertas para ajudar necessitados, mas que não haja reuniões e aglomerações.

“Oração é bom. Me perguntaram outro dia se as igrejas devem estar abertas ou fechadas. Que fiquem abertas, só não se aglomerem. Mas rezem, orem”, pediu.

Mandetta também falou sobre a importância da sociedade não parar completamente neste momento.

“A saúde não é uma ilha, não vamos tratar isoladamente, não existe só coronavírus. Eu tenho recebido médico que está fechando consultório de pediatria, clínicas de ultrassonografia. A vida continua. Outras doenças acontecem, as pessoas têm necessidades”, afirmou o ministro.

Aos líderes religiosos, o médico enfatizou a necessidade da intervenção divina em meio ao caos. “Pastores, padres, preguem pela televisão, preguem pela internet, as pessoas precisam. Façam suporte telefônico”, enfatizou.

O presidente Jair Bolsonaro tem sido um árduo defensor de que igrejas devem permanecer abertas por serem “o último refúgio das pessoas”. O presidente afirma que “o pastor vai saber conduzir seu culto. Ele vai ter consciência – o pastor, o padre -, se a igreja está muito cheia, falar alguma coisa. Ele vai decidir lá”.

 

Gospel Prime

error: Content is protected !!