Aluísio Mendes parabeniza ministro e presidente por recursos para segurança do Maranhão

Volume de recursos enviados ao estado para o combate ao crime e defesa da segurança é o maior da história

Após a entrega de viaturas adquiridas com recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública, o deputado federal Aluísio Mendes (PSC) agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro de Justiça e Segurança, Anderson Torres, pelo suporte. “Eles (Bolsonaro e Anderson) estão garantindo aos governadores recursos nunca antes disponibilizados. Tudo o que é feito na área de segurança pública nesses dois anos começou com o esforço deles”, disse Mendes.

Nos últimos dois anos e meio o Governo Federal enviou o maior volume de recursos da história para o combate ao crime e manutenção da segurança pública no estado. Foram mais de R$ 60 milhões enviados por meio do Fundo Nacional de Segurança Pública.

Os recursos foram utilizados pelo governador Flávio Dino na entrega de 120 viaturas que devem auxiliar policiais de todo o estado no cumprimento do dever de proteger a população. “Ficamos felizes em saber que o governador fez a aquisição dessas unidades. Contudo, dado ao volume de recursos, muito mais pode ser feito”, falou o deputado.

Como se tratam de recursos federais, Aluísio deve solicitar ao Governo do Estado que exemplifique onde os recursos foram e estão sendo gastos nos últimos dois anos. “O governo deve cumprir com a obrigação dele que é usar bem os recursos enviados pelo presidente e prestar conta de onde são alocados esses valores”, concluiu.

Aluísio Mendes tem tido posição de destaque na defesa da segurança pública no Congresso Nacional. Ex-agente federal, o deputado tem participação ativa e decisiva em todas as discussões envolvendo o setor desde seu primeiro mandato como parlamentar iniciado em janeiro de 2015.

Governo do Maranhão lança novos editais pela segunda fase da Lei Aldir Blanc

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secma) realizará, nesta segunda-feira (26), coletiva de imprensa para lançar onze novos editais de fomento à cultura, na segunda fase da Lei Aldir Blanc. Nesta etapa, serão investidos R$ 25 milhões de reais, previstos na Lei n° 14.017/2020 ou Lei Aldir Blanc, lançada no ano passado para diminuir os impactos da pandemia no âmbito cultural. Ao todo, a lei distribuiu R$ 3 bi aos estados e municípios brasileiros.

Para o secretário de Estado da Cultura, Anderson Lindoso, a nova etapa dará um gás ao setor cultural maranhense. “Nós ampliamos os números de editais justamente para abranger o maior número de vertentes artísticas possível. Nesta nova etapa teremos desde recursos para projetos da cultura popular até para projetos que visam a criação de games, satisfazendo assim um ensejo dos artistas maranhenses”, argumentou.

Os editais terão valores que vão de R$ 3.500 a R$ 80 mil reais.

SERVIÇO:
O quê: Coletiva de lançamento dos novos editais da segunda fase da Lei Aldir Blanc no Maranhão;
Quando: Segunda-feira (26), 10h30;
Onde: Auditório do Edifício João Goulart. Av. Dom Pedro II, s/n, Centro de São Luís

Secretário José Carlos Moreira faz entrega de gêneros alimentícios para festejo no povoado Baixa dos Teixeiras

Na tarde desta quinta-feira (22), o secretário de Juventude, Cultura e Igualdade Racial, José Carlos Moreira, esteve juntamente com alguns membros de sua equipe, no povoado Baixa dos Teixeiras na Tenda de São João da Mãe Marly, fazendo a entrega de gêneros alimentícios para o seu festejo.

A organizadora do festejo sentiu-se muito grata pelo secretário ter feito o que estava ao seu alcance para que pudesse ter seus alimentos e fosse entregue na sua localidade.

Veja o vídeo de agradecimento das organizadoras do festejo:

 

Informações de Rania Beatriz- Secretária Executiva da Secretaria de Juventude, Cultura e Igualdade Racial

Natalino Salgado, após mais de 40 anos de serviços, aposenta-se como docente da UFMA

Ele segue reitor, com mandato até 2023

Natural de Cururupu-MA, Natalino Salgado Filho, após concluir a educação elementar, transferiu-se para São Luís para cursar o ginasial e o científico no Colégio de São Luiz. Em 1973, graduou-se em Medicina pela Universidade Federal do Maranhão. Fez residência em Clínica Médica na Universidade Federal do Rio de Janeiro e em Nefrologia na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Hospital Pedro Ernesto).

Em 1975, ingressou no Instituto Nacional de Assistência Médica da Previdência Social, atualmente incorporado ao Ministério da Saúde. Em 1978, fundou o Serviço de Nefrologia do Estado do Maranhão, sendo o responsável por trazer para São Luís o primeiro rim artificial e realizar o primeiro procedimento de hemodiálise do Estado do Maranhão. Já no ano de 1980, fundou a primeira Residência Médica no Estado do Maranhão.

Concluiu o mestrado em 1987 e o doutorado em 1994, ambos em Medicina – Nefrologia pela Universidade Federal de São Paulo. Especializou-se em Clínica Médica, Nefrologia, Didática de Nível Superior, Imunologia e Capacitação Gerencial de Dirigentes Hospitalares durante a carreira.

Tornou-se, em 2015, professor titular do departamento de Medicina do Centro de Ciências Biológicas da Saúde e atua como docente de diversos Programas de Pós-graduação na Universidade Federal do Maranhão, como os Programas de Ciências da Saúde e Saúde do Adulto e da Criança.

Foi o fundador e primeiro presidente da Sociedade Maranhense de Nefrologia e membro do departamento de Nefrologia Clínica da Sociedade Brasileira de Nefrologia, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Nefrologia no biênio 2007-2008. Em 1989, presidiu o Conselho de Cogestão do Hospital do Instituto de Presidência do Estado do Maranhão – IPEM. Foi presidente da Comissão de implantação do Hospital Universitário, em 1990/1991.

Com a criação do Hospital Universitário da UFMA, integrou o Conselho Administrativo do Hospital (1990-1994) e chefiou o Serviço de Nefrologia (1991-2010). Foi Diretor Geral do Hospital Universitário no período de 1997 a 2007 e sagrou-se eleito Reitor da Universidade Federal do Maranhão, para 2 mandatos consecutivos, de 2007 a 2015, sendo reeleito para o terceiro mandato que iniciou em outubro de 2019 e finaliza em 2023.

Com 48 anos de serviço público e enquadramento funcional de professor titular do Departamento de Medicina, no dia 28 de junho de 2021, o docente Natalino Salgado Filho deu entrada no seu processo de aposentadoria. Deixa um legado de trajetória em prol da ciência, publicando mais de 400 trabalhos em revistas especializadas e em anais de congressos nacionais e internacionais, das inovações no campo da nefrologia, da luta pela criação do hospital universitário, do fortalecimento da pós-graduação e da formação de milhares de novos médicos que passaram pelos bancos e laboratórios da universidade. Ele publica semanalmente artigos em jornais e possui diversas condecorações e títulos honoríficos.

O Professor Natalino é membro da Academia Maranhense de Medicina e do Instituto Histórico-Geográfico Maranhense. Também é Membro das Sociedades: Brasileira de Hipertensão Arterial, Brasileira de Nefrologia (SBN), International Society of Nephrology (ISN), American Society of Nephrology (ASN), Brasileira de História da Medicina, Maranhense de Ciências, Letras, Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão (IHGMA) e SOBRAMES. Além disso, é Membro do Comitê de Ligas Estudantis de apoio à Nefrologia; Editor de Seção/Nefrologia e Epidemiologia Clínica do Brazilian Journal of Nephrology. É Chefe do Serviço de Nefrologia do HUUFMA e Coordenador do Projeto PREVRENAL. Dedica-se, em Nefrologia, aos temas da Hipertensão Arterial e Doença Renal Crônica.

Como professor, segundo a legislação vigente, Natalino Salgado pode pedir sua aposentadoria de docente por tantos serviços prestados à sociedade no ensino, na pesquisa e na extensão. Já como gestor, é garantida a permanência no cargo de Reitor mesmo após a aposentadoria do seu cargo efetivo (docente).

O reitor Natalino Salgado tem muito a empreender em diversas ações com as quais se comprometeu, durante sua campanha, em junho de 2019, quando abraçou o movimento Pacto pela UFMA. Ele assumiu o compromisso de lutar pela ampliação, na universidade, da transparência, da inovação, da integração de todos os câmpus, da estruturação das unidades, da pós-graduação, da assistência estudantil, da extensão, dos cursos de graduação, da educação a distância e de tantas outras áreas, fundamentais para a dinâmica institucional, cujo mandato irá até 2023.

O professor, que também é reitor da UFMA, concedeu nesta quarta-feira, 21, na Rádio Universidade FM (106,9), uma entrevista especial para explicar como funciona, na prática, o pedido de aposentadoria do docente que difere da de gestor e reviver sua história de quatro décadas em prol da educação superior, na condição de docente, na UFMA.

Ascom UFMA

MAIS DENÚNCIAS: Deputado Wellington denuncia “cabide de emprego”, nepotismo e contratações irregulares no DETRAN

Nesta sexta-feira (23), o deputado estadual Wellington do Curso comprovou, com documentos oficiais, a prática de nepotismo no Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran). Trata-se de contratação do parente do senhor Francisco Nagib Buzar de Oliveira, o atual diretor do Detran, em afronta aos princípios da moralidade administrativa e impessoalidade. Compulsando a documentação, é possível identificar Milton Nagib Alves de Sousa Buzar na lista de terceirizados apresentada pelo Detran, contratado por intermédio da BR Terceirização para o cargo/função de Analista/Diretoria Operacional.

Ao comprovar a contratação de um parente do atual diretor do Detran, o deputado Wellington exigiu um posicionamento do governador Flávio Dino, já que o Detran também integra a Administração Pública, e informou que representará o diretor do Departamento de Trânsito por ato de improbidade.

“Mais um escândalo no Detran! Uma autarquia que deveria fazer a diferença na vida das pessoas tem sido utilizada como cabide de emprego, meio para nepotismo e contratações irregulares. Dessa vez, estamos aqui com o documento que comprova que um parente do diretor do Detran também é um dos contratados. Isso é nepotismo, é prática vedada pela legislação. Enquanto usam o Detran como cabide de empregos para cabos eleitorais, existem aprovados em concursos públicos aguardando nomeações até hoje. Todos esses dados serão encaminhados ao Ministério Público para que apure a responsabilidade da direção do Detran. Quanto ao governador Flávio Dino, embora saibamos que ele não é tão diferente do atual diretor do Detran, exigimos um posicionamento. É lamentável que brinquem com a legislação e desrespeitem os aprovados em concursos públicos dessa forma”, afirmou o deputado Wellington.