ÁRVORE SECA PODE CAIR NO CENTRO DE CODÓ E CAUSAR UMA TRAGÉDIA

Uma árvore seca e velha pode desabar a qualquer momento na praça Alcebíades Silva e causar uma tragédia no centro de Codó.

A gestão passada havia prometido resolver o problema e até hoje nenhuma providência foi tomada.

Nesse período de ventania e chuva é perigoso. A árvore pode cair sobre a fiação elétrica por trás do Banco do Brasil e cair por cima dos pedestres e veículos que passam pela praça.

Veja fotos do tronco seco:

Municípios recebem 3.000 livros de autores maranhenses premiados na Lei Aldir Blanc

Difundir a literatura feita por maranhenses e estimular novas gerações de leitores. Foram com esses objetivos que o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secma), entregou nesta sexta-feira (15), 3.000 livros de autores maranhenses (50 kits com 60 livros cada) para bibliotecas públicas e comunitárias de 35 municípios maranhenses.

As obras foram adquiridas via edital de Fomento à Literatura Maranhense, da Lei Aldir Blanc no Maranhão (Lei de Emergência Cultural nº 14.017/20), e foram entregues em solenidade realizada no Teatro João do Vale, no Centro Histórico de São Luís.

Com o final do processo de entrega das obras selecionadas via Aldir Blanc, o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas do Maranhão (SEBP-MA), coordenado pela Biblioteca Pública Benedito Leite (BPBL), passou a contar com 4.173 novos livros de escritores maranhenses.

Ao todo, 35 bibliotecas públicas municipais receberam os kits, além de 15 bibliotecas comunitárias – sendo 14 da capital e uma do povoado Bom Lugar, no município de João Lisboa.
Em cerimônia restrita para convidados – para conter a proliferação do novo coronavírus -, as obras foram distribuídas nesta sexta-feira às bibliotecas cadastradas no SEBP-MA. Os outros livros serão entregues ao longo do ano.

Participaram do ato de entrega dos livros os secretários de Estado Anderson Lindoso (Cultura), Felipe Camarão (Educação), Diego Rolim (Meio Ambiente), o diretor-presidente da Maranhão Parcerias (MAPA), Antônio Nunes, além do deputado estadual Duarte Júnior, da diretora da BPBL, Aline Nascimento, prefeitos e autores que tiveram obras selecionadas via Lei Aldir Blanc.

Duplo benefício

Para o secretário da Cultura, Anderson Lindoso, com as entregas o Governo do Maranhão “concretiza dois grandes benefícios”: o apoio aos autores maranhenses em meio à crise da pandemia e a difusão da literatura local para um maior número de leitores.

“Hoje nós estamos concretizando dois grandes benefícios para a sociedade maranhense: o primeiro foi a aquisição de obras literárias de autores maranhenses, que durante o período da pandemia não conseguiram comercializar os seus livros com o fechamento do comércio. Nós conseguimos comprar esses livros desses autores e agora estamos concretizando o segundo maior objetivo, que é disponibilizar esses livros para que todos os maranhenses possam utilizá-los possam conhecê-los, por meio das bibliotecas públicas municipais e nas bibliotecas comunitárias de todo o Estado”, pontuou Lindoso.

O secretário de Educação (Seduc), Felipe Camarão, destacou a parceria desenvolvida com a Secma no processo contínuo de revitalização de bibliotecas públicas em todo o Maranhão, iniciativa que estimula o saber, a cultura e o conhecimento nas mais variadas regiões do estado.

“Mais um marco para a Cultura e Educação. Hoje entregamos 50 kits com livros de autores maranhenses a 35 municípios e 15 bibliotecas comunitárias pela Lei Aldir Blanc. Uma ação importante que faz parte de uma ampla política do governo Flávio Dino para fomento à literatura maranhense, à cultura e incentivo à leitura. Já são quase 3 milhões de investimentos na aquisição de livros de autores maranhenses e outras ações importantes. Tudo isso com a missão de garantir um Maranhão mais leitor”, destacou Felipe Camarão.

“Oportunidade de chegar ao público”

Autor laureado na Lei Aldir Blanc, o escritor e roteirista Iramir Araújo destinou três obras para as bibliotecas maranhenses, entre elas, uma versão em quadrinho do clássico “O Mulato”, romance do também maranhense Aluísio Azevedo e obra fundadora do naturalismo literário no Brasil.

“Estar junto dessa gama de autores, muitos deles ainda não conhecidos pelo grande público. É uma oportunidade fantástica de chegarmos ao nosso público, que é o leitor”, frisou o escritor.

“Fazendo da crise uma oportunidade”.

A diretora da Biblioteca Pública Benedito Leite (BPBL), Aline Nascimento, avalia que com as entregas das obras adquiridas por meio da Lei Aldir Blanc, “o governo fez da crise uma oportunidade”.
“A partir daí nós vamos conseguir levar a literatura maranhense, uma literatura de muita qualidade para os diversos municípios do Maranhão. Muitos leitores não conhecem o grande talento literário que o Maranhão tem. Essa é uma oportunidade pra gente renovar o acervo das bibliotecas e estimular a prática da leitura”, afirmou Aline Nascimento.

Sobre o SEBP-MA

As obras adquiridas via Lei Aldir Blanc renovaram o acervo do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas do Maranhão (SEBP-MA).

O SEBP do Maranhão foi institucionalizado pelo governador Flávio Dino por meio da Lei nº 10.613, de 5 de julho de 2017.

A partir desta data o SEBP-MA passou a ser representado pela Rede Estadual de Bibliotecas Faróis do Saber, bem como pelas bibliotecas municipais e comunitárias localizadas no Maranhão, que, mediante a celebração de Termos de Compromisso, integram uma rede coordenada e operacionalizada pela Biblioteca Pública Benedito Leite, equipamento cultural integrante da estrutura organizacional da Secma.

Ministério Público requer a suspensão de motoristas irregulares que atuam na Saúde e na Educação

Por meio de Ação Civil Pública, proposta no dia 11 de janeiro, o Ministério Público do Maranhão requereu à Justiça que determine, em caráter liminar, a suspensão das atividades de todos os motoristas atrelados às secretarias municipais de Educação e de Saúde que não atendam aos requisitos exigidos pela legislação de trânsito para o transporte de pessoas.

Formulada pelo promotor de justiça Renato Ighor Viturno Aragão, a manifestação ministerial teve como alvo o Município de Matões e o prefeito Ferdinando Araújo Coutinho.

Em caso de atraso ou descumprimento da medida, foi sugerido o pagamento de multa no valor de R$ 1 mil diários, no limite de até R$ 100 mil, pelo Município de Matões e pelo prefeito Ferdinando Araújo.

IRREGULARIDADES

A Promotoria de Justiça de Matões tomou conhecimento da situação irregular de motoristas que atuam nas secretarias municipais de Saúde e Educação, no transporte de pessoas, por meio de um ofício encaminhado pela Câmara de Vereadores.

Visando a apurar o caso, foram solicitadas informações à Prefeitura de Matões sobre as condições dos motoristas. Também foram requisitados mais dados à Câmara de Vereadores quanto às irregularidades apontadas.

Em resposta, a Câmara de Vereadores informou que o transporte de alunos nas localidades Laranjeiras, Buritirana, Santo Antônio, Santa Luzia, Pedreira, Buriti Frio, Mandacaru, Limoeiro e Barra da Ininga estava sendo realizado por meio de motoristas irregulares, bem como a condução da ambulância do SAMU.

Já a Prefeitura encaminhou cópias das carteiras de habilitação (CNH) dos motoristas pertencentes a cada secretaria.

Em seguida, o Ministério Público realizou a inspeção dos documentos apresentados, constatando que alguns dos motoristas estavam com categorias incompatíveis para a função, bem como não foram fornecidas informações relativas ao cometimento de infração nos últimos meses e se eles fizeram cursos de especialização e de reciclagem em direção. Também foi percebida a existência de motoristas com carteiras vencidas.

Ao final, a Promotoria requereu a comprovação das qualificações técnicas e da regularização de todos os motoristas apresentados.

Em agosto de 2019 foi realizada uma audiência na sede da Promotoria de Justiça, em que foram ouvidos o secretário de Saúde e o chefe do transporte escolar, quando foram apontadas irregularidades nas documentações e nas informações profissionais de quatro motoristas vinculados à Secretaria Municipal de Saúde e de 13 condutores lotados na Secretaria de Educação.

No final do ano de 2019 o Ministério Público promoveu uma audiência pública para ouvir a população local, na qual foi apontada a falta de segurança nos veículos utilizados para o transporte de alunos da rede pública municipal, notadamente a atuação de motoristas que não possuem a perícia necessária para a condução dos alunos.

“O Município de Matões foi inerte durante todo esse tempo e não teve interesse em solucionar o impasse em questão ou comprovar as suas ações.

Considerando que os alunos da rede pública de ensino e os doentes da rede pública de saúde continuam expostos a um transporte conduzido por pessoas inabilitadas, outra alternativa não resta senão buscar no Poder Judiciário que o demandado seja compelido a regularizar as prestações de transportes nas áreas da educação e da saúde”, disse o promotor de justiça.

Redação: CCOM-MPMA

Veja o que diz Dr. Zé Francisco sobre irresponsabilidades da gestão passada e do não pagamento dos servidores públicos da saúde

O passado que atrapalha o andamento do novo governo: O prefeito Dr. Zé Francisco, vem a público esclarecer sobre dívidas deixadas pela administração passada, e o não pagamentos dos servidores da Saúde que tem gerado boatos negativos no seu governo. Acompanhe na integra!

Assessoria de Comunicação – ASCOM
Prefeitura Municipal de Codó

Hospital Universitário da UFMA receberá 40 pacientes de Manaus com covid-19

Hospitais da Rede Ebserh organizam leitos de enfermaria e UTI para atendimento de, aproximadamente, 150 pacientes

Com a coordenação do Ministério da Saúde (MS), uma rede de apoio foi criada em todo o país para receber os pacientes de Manaus com Covid-19 que não encontram mais vagas para internação na capital amazonense. Hoje à tarde, 14, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), vinculada ao Ministério da Educação, encaminhou um ofício ao Ministério da Saúde disponibilizando, aproximadamente, 150 leitos distribuídos em nove hospitais universitários federais que fazem parte da Rede Ebserh a fim de ajudar o estado.

A expectativa é receber os pacientes nos próximos dias para tratamento em leitos de enfermaria e UTI. A infraestrutura necessária já está sendo organizada com leitos exclusivos para pacientes com o novo coronavírus no Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (HU-UFMA), que receberá 40 pacientes; no Hospital Universitário Onofre Lopes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (HUOL-UFRN); no Hospital Universitário de Brasília da Universidade Federal de Brasília (HUB-UnB); Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (HU-UFPI); Hospital Universitário Lauro Wanderley da Universidade Federal da Paraíba (HULW-UFPB); Hospital Universitário da Universidade Federal de Goiania (HC-UFG); Hospital Universitário Walter Cantídio da Universidade Federal do Ceará (HUWC-UFC); Hospital Universitário da Universidade Federal de Pernambuco (HU-UFPE) e no Hospital Universitário Prof. Alberto Antunes da Universidade Federal de Alagoas (HUPAA-UFAL). Dos 150 leitos, 22 são de UTI, e os demais de enfermaria.

Fonte: EBSERH