Browsing: Educação

A Universidade Estadual do Maranhão – UEMA, por meio da Reitoria, considerando a Resolução n.º 1250/2017 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão – CEPE/UEMA e as disposições da legislação em vigor, torna público o Edital n.º 104/2017 – GR/UEMA com os procedimentos e as normas para realização do Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior – PAES 2018, destinado a selecionar candidatos, no limite das vagas ofertadas, nos seus Cursos de Graduação, na modalidade presencial para o primeiro e o segundo semestres do ano de 2018 e que excepcionalmente, para o ano de 2018, abrangerá a seleção dos candidatos às vagas disponíveis dos cursos da área de atuação da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão – UEMASUL, em decorrência de ajuste consolidado por meio do Termo Aditivo n.º 1 ao Termo de Cooperação – Protocolo de Transição entre as Instituições de Ensino Superior, e, o qual reger-se-á de acordo com as instruções que fazem parte integrante deste Edital.

Para acessar o Edital clique aqui

O estudante Eduardo Silva Feitosa, do Centro de Ensino Rosalina Sá, escola da rede estadual localizada no município de Feira Nova do Maranhão, na regional de Balsas, é o único medalhista de ouro do Maranhão na 12ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). O anúncio foi feito durante a solenidade de premiação, que ocorreu na última semana no auditório do IFMA, em Imperatriz, com a participação de gestores escolares, professores e pais.

Na região Sul do estado houve 10 estudantes da rede estadual medalhistas na Obmep, sendo sete de bronze, conferidas a estudantes dos municípios de Formosa da Serra Negra, Fortaleza dos Nogueiras, Açailândia, São Pedro dos Crentes e Imperatriz; duas de prata para estudantes dos municípios de Formosa da Serra Negra e São João dos Patos; e uma ouro para Feira Nova do Maranhão. Em toda a rede estadual foram 26 medalhas, sendo uma de ouro, duas de prata e 23 de bronze.

WhatsApp Image 2017-07-02 at 07.59.54

Estudante Eduardo Silva Feitosa, do CE Rosalina Sá, recebe a medalha de ouro

Para o medalhista de ouro na competição, o bom desempenho na competição é resultado de muito estudo. “Comecei minha carreira com a OBMEP em 2012, eu ainda estudava no município de Balsas, porém, eu não passei para a segunda fase. No final daquele ano eu havia visto alguns materiais da OBMEP, no caso, as soluções e minha mente se expandiu. No ano de 2013 comecei a estudar em Feira Nova do Maranhão e mesmo sem internet eu estudei por apostilas de concurso público, e acabou que nesse ano ganhei medalha de bronze. Com experiência, eu ganhei em 2014 e 2015 (8° e 9° anos) duas medalhas de prata. Em 2016, no 1° ano do Ensino Médio eu tive um grande trabalho em estudar para a OBMEP, pois eu competia com os alunos do 2° e do 3° anos, e estudei por todos os bancos de questões da OBMEP e todas as provas anteriores da segunda fase disponíveis. Mais de um mês estudando de 6 a 10 horas ao dia para a olimpíada. No dia 30 de novembro de 2016 fiquei sabendo que fui o único medalhista de ouro aqui do Maranhão, minha família e minha escola ficaram muito alegres”, relatou Eduardo Silva Feitosa.

Segundo o estudante, a OBMEP abriu portas para outras áreas. “A Obmep me abriu grandes caminhos, eu tive a oportunidade de fazer o PIC (Programa de Iniciação Científica Junior); de ser um dos 200 selecionados para o EHH (Encontro Hotel de Hilbert) em Florianópolis (SC), no ano de 2015, com alunos de todo o Brasil. Fui convidado a participar do Instituto GV no Rio de Janeiro. O incentivo é muito importante, porém, mesmo que não haja incentivos, não precisamos nos desanimar, pois basta querer e procurar. Agradeço muito a Deus e a meus pais pelo apoio e disposição de viajarem comigo além do meu professor de matemática que até hoje é ele. E o que mais quero cursar Engenharia Civil”, completou.

WhatsApp Image 2017-07-02 at 08.00.38

Estudante Antônio José, da rede estadual no município de Formosa da Serra Negra, recebeu a medalha de prata

O estudante Antônio José, da rede estadual no município de Formosa da Serra Negra, também coleciona diversas medalhas na competição. “No início, a vontade de conseguir um prêmio em uma competição tão grande como a OBMEP me influenciou bastante. Com o passar do tempo, o esforço que fiz para conseguir a medalha de bronze em 2011 me aproximou da Matemática e me mostrou que ela era interessante e divertida. A partir de então, cada vez mais eu estudava e me empenhada em resolver questões para adquirir experiência. Somado ao incentivo que tive e tenho dos meus pais, professores e amigos, a dedicação me trouxe seis medalhas na OBMEP e abriram portas para outras olimpíadas, como a OBA (de astronomia), da qual também sou medalhista”, revelou.

“É muito gratificante e motivador para um professor ver seus alunos demonstrarem que aprenderam o que lhes foi ensinado. Satisfação imensa para mim, gestores escolares, professores e pais, participar da premiação e entregar medalhas pelo excelente desempenho dos nossos gênios da Matemática da rede estadual”, ressaltou a gestora da Unidade Regional de Educação de Imperatriz, Orleane Santana.

Dos quase 18 milhões de alunos brasileiros inscritos na Obmep 2016, 501 conquistaram medalhas de ouro, 1.500 ganharam a prata e 4.501 ficaram com o bronze, além de mais de 42 mil menções honrosas. Eduardo vai representar o estado em Brasília na etapa nacional.

A Obmep foi criada em 2005 com o objetivo de estimular o ensino da matemática, revelar talentos e melhorar o ensino da disciplina. A competição é promovida com recursos do MCTIC e do Ministério da Educação e tem apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM).

Fonte: SEDUC

 Desde o início da gestão do governador Flávio Dino a Secretaria de Ciência e Tecnologia e Inovação (SECTI), realiza o Aulão do ENEM no âmbito do Programa universitário (Pré Uni), ofertado propriamente para alunos do 3° ano do ensino médio. O Aulão é uma mega revisão, gratuita, voltada para jovens que concluíram ou estão cursando o 3° ano do ensino médio.

 Repercute muito sobre esse Aulão aqui em Codó, são diversas reclamações. Aproveito para tratar aqui de 2 (dois) assuntos desagradáveis para o governo, uma reclamação de um jovem que diz que o Aulão do ENEM é maquiagem governamental e sobre uma outra reclamação feita por uma estudante da Escola CEJA Lúcia Bayma.

 Na sexta-feira (19), uma jovem estudante conversou comigo, onde reclamou sobre as últimas apostilas distribuídas aos estudantes de Codó, pelo governo do estado. A jovem disse a nossa redação que é uma vergonha distribuir uma apostila com apenas (5) cinco páginas para os vestibulandos e espera que o governo não cometa o que fez no ano passado distribuindo uma apostila tão brega para enganar os estudantes e que as apostilas entregues em 2016 é muito diferente do nível do caderno de questões das provas do ENEM.

 Neste dia 19 (dezenove), as 16:36 hrs, no grupo de WhatsApp “Blog do de Sá”, o Coordenador de Juventude, Valdeci Junior postou um informativo divulgando que Codó foi um dos municípios contemplados com o Aulão do ENEM, com o apoio da Prefeitura Municipal de Codó. Um jovem ex estudante do IFMA, disse ao Coordenador que o Aulão anda longe da real necessidade dos pré vestibulandos, que um aulão desse é somente para maquiar e servir de marketing para o governo, pois somos sabedores que é impossível abordar todas as matérias que são cobradas no ENEM, disse o ex estudante. O Coordenador de Juventude respondeu os questionamentos do mesmo dizendo que são grandes as necessidades dos vestibulandos e que no dia do Aulão será disponibilizado um aplicativo em celulares com centenas de perguntas do ENEM, além de interpretações do exame para o vestibulando acessar e treinar quando quiser e que será o primeiro Aulão em Codó. O jovem disse ainda ao Coordenador que questiona o tempo, ou seja, somente um dia e com certeza esse não é o modelo de educação que está sendo oferecido aos filhos de políticos e gestores que estão a frente dessa enganação que estão chamando de Aulão

 Ano passado foi realizado o Aulão em Codó, pelo IEMA (antigo CETECMA). Valdeci diz que é a primeira vez, só se for o primeiro Aulão da Prefeitura.


O município de Codó perdeu o Programa Mais Educação para o ano de 2017, por falha da gestão anterior de Zito Rolim.

 A Secretaria Municipal de Educação da gestão anterior fez a adesão ao programa, mas não inseriu no Sistema do Ministério da Educação  (MEC), os planos de trabalhos das escolas e prazo que finalizou no mês de Dezembro  e 1.400.000 a menos na merenda escolar, difícil para a nova gestão.

 Esse procedimento de adesão era necessária para que as escolas pudessem ser contempladas com recursos financeiros, pois a gestão passada fez a adesão, mas perdeu 1.400.000 reais.
O Programa Novo Mais Educação criado pela portaria MEC n° 1.144/2016 e regido pela resolução FNDE n° 5/2016, é uma estratégia do Ministério da Educação que tem como objetivo melhorar a aprendizagem em lingua portuguesa e matemática no ensino fundamental, por meio da ampliação da jornada escolar de crianças e adolescentes.

 É lamentável perder um programa tão importante para a educação de nosso município devido ao consenso da ex gestão. Os estudantes são os mais prejudicados.

De seis milhões de candidatos, apenas 77 alcançaram a nota máxima na redação

Para acessar a avaliação detalhada, o candidato deve acessar Página do Participante no site do Inep

Já estão disponíveis as correções detalhadas das redações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016. Para acessar o espelho com a avaliação, disponibilizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o candidato deve acessar a  Página do Participante. No ano passado, foram mais de seis milhões de candidatos e, segundo balanço divulgado pelo Ministério da Educação (MEC), apenas 77 pessoas tiveram nota 1.000. Por outro lado, 291.806 estudantes tiraram nota 0 ou tiveram a redação anulada.

No espelho, além dos detalhes da correção, os candidatos saberão quanto tiraram em cada uma das competências avaliadas e poderão comparar seu desempenho com o dos demais. As provas são pontuadas de 0 a 1.000, nota que estava disponível desde 18 de janeiro. Agora, os estudantes podem saber como se saíram em cada categoria de avaliação e, pelas regras do exame, sem a possibilidade de recorrer em relação ao resultado.

Fonte: Veja

Breno da Conceição Costa é do estado do Rio Grande do Norte e veio para São Luís em 2014, na campanha do então candidato ao governo do Maranhão Flávio Dino (PC do B)

 Breno da Conceição Costa que é membro da União da Juventude Socialista – UJS, movimento jovem ligado ao Partido Comunista do Brasil – PC do B e segundo informações repassadas ao Blog, que este mesmo Breno Costa teria vindo para São Luís, importado do estado do Rio Grande do Norte, para a campanha do então candidato ao governo do Maranhão, Flávio Dino – PC do B, em 2014. A responsável pela vinda do Breno seria a presidente da UJS no Maranhão, conhecida como Taís Campos, que é do estado de Santa Catarina, veja a imagem a baixo.

Taís Campos faz ‘selfie’ com o então candidato Flávio Dino

O Blog também foi informado, que divergências acerca de cumprimento de acordos como espaços no governo Flávio Dino, afastaram Breno e Taís e justamente por isso, eles ocuparam a escola estadual Centro Integrado do Rio Anil (Cintra), no bairro do Anil, no mês de novembro do ano passado.

Breno concedeu entrevista à TV Mirante durante acampamento no CINTRA

Antes do rompimento de Brendo e Taís Campos, o movimento era custeado por membros do governo Flávio Dino, como a Secretaria de Estado da Educação – SEDUC, que dava estrutura financeira para os membros, inclusive o pagamento do aluguel da sede da entidade que nem existe, a tal União dos Estudantes Secundarista do Maranhão – UESMA.

Passando a ser adversário dos ‘comunas’, Breno foi preso numa operação policial que aconteceu na madrugada do dia 23 de novembro de 2016, onde há relatos que a polícia deu chutes, ponta-pés, gás de efeito moral, dentro da Unidade de Ensino, e expulsou os estudantes que estavam acampados por 42 dias.

 Segundo a Operação que foi comandada pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), os membros do movimento “Destruíram totalmente a escola. Quebraram televisores, computadores, armários, a merenda escolar também. Picharam a escola com a sigla de uma facção criminosa. Crimes previstos no Código Penal, por isso, os maiores foram autuados em flagrante”, afirmou o delegado Tiago Bardal, responsável pela operação.

O resultado da operação realizada durante a madrugada foi à condução de 16 pessoas para a SEIC, sendo que nove são maiores de idade e foram identificados como Fernando Gustavo Silva Grajaú, Alex Jhonata Serra Ribeiro, André da Silva Mota, Assuero Gabriel de Oliveira Melo, Brendo da Conceição Costa, David Dayton Silva Freitas, João Victor Correa Saraiva, Relrison Teilon Silva Diniz e Zidane de Assis Vieira Mendonça.

Segundo a SEIC, Brendo aliciava menores para pedir dinheiro em sinais e retornos da capital ludovicense, para custear drogas como maconha e álcool.

O Blog pede que à grande mídia que averigue e ajude a aprofundar este caso, uma vez que até agora, não se ouviu a defesa dos envolvidos nesta estória que está muito mal contada. 

E mais: O Blog está levantando mais relatos desta confusão que ao que parece, está sendo contada por um só lado.

Blog do Filipe Mota

 

  Sou aluno do curso de Administração e gostaria de expor o que estamos enfrentando no momento. Quando prestamos o vestibular optamos pelo turno NOTURNO, pois a maioria dos alunos são trabalhadores, assim como as aulas sempre foram de segunda a sexta das 18:20 às 22:10, 5 aulas por dia. Pois bem, esse ano ao fazermos a matricula para o novo semestre nos deparamos com 4 aulas por dia, de 18:30 às 21:50, de segunda a sábado, sem intervalo entre as aulas, ou seja, os alunos ficam sem um momento para sequer lanchar, o que para muitos é o horário de jantar, pois vem diretor dos trabalhos para as aulas, como é o meu caso, sem contar a extrema improdutividade para os professores que não tem um momento para descansar a voz, e para os alunos que ficam a noite toda com fome e cansaço mental. Ainda pior é o caso de 2 das 4 turmas, que tem aulas das 15:00 às 21:50 aos sábados.

A questão é que, segundo a nova diretora do Centro, Fátima Salgado, essa decisão já veio da UEMA geral de São Luís para todos os centros, não sabendo-se o motivo da mudança. Sabemos que a realidade de São Luís é muito discrepante da de Codó, e acreditamos que a nova diretora possa intervir junto ao reitor sobre a volta dos horários anteriores, que não afetará o andamento da carga horária das disciplinas. Já fizemos abaixo assinado, registrado em cartório com a assinatura de todos os alunos do centro, mas não tivemos um bom retorno da direção em relação a ele, pelo contrário, fomos tratados com desdém.

A maioria dos alunos não pode assistir aulas aos sábados, uns porque trabalham nesse horário, outros porque já tinham começado cursos de especialização ou profissionalizantes, e outros porque moram em Timbiras e Coroatá e pagam carros mensalmente para trazê-los, mas não há carros nos dias de sábado, e alguns estão arriscando vir de moto para não pegarem falta. Mas a maioria está ficando com faltas aos sábados por impossibilidade de ir.

Já tentamos resolver essa situação diplomaticamente junto à diretora, mas segundo suas próprias palavras ” seu cargo é de confiança” e ela não tem autoridade para mudar os horários, mas entendemos que a mesma, conhecedora da nossa realidade e dificuldades para acompanhar esses horários pelos motivos expostos acima, tem autonomia para intervir por nós junto ao Reitor.

Não sabemos mais o que fazer, estamos correndo risco de reprovar o semestre por faltas, além da quantidade de conteúdos que estamos perdendo desde o dia 06/03, data de início das aulas.

Peço, em nome dos alunos da UEMA de Codó, que você divulgue essa situação em seu blog, para que talvez, por aqui, possamos conseguir essas mudanças. Deixamos bem claro que desde o começo estamos tentando resolver isso com diplomacia, mas agora não vemos outra alternativa senão irmos à mídia.

Agradeço sua atenção.

Blog do Leandro de Sá

                                            
A região do Troca Troca mais conhecida como “Cracolândia”, devido o alto índice de tráfico e consumo de drogas, vem causando medo aos moradores e principalmente aos estudantes da Escola CEJA Lucia Bayma e outras escolas vizinhas, onde precisam passar todos os dias para ir a escola pela manhã, tarde e noite. Um local muito perigoso com práticas de assaltos, tráficos, homicídios e prostituição.

Durante a noite, constata- se movimentação de usuários e traficantes espalhados causando muito medo nas pessoas que passam na região.

Muitos estudantes que estudam a noite já desistiram de estudar na escola por medo. Entre os frequentadores há jovens, mulheres e até mesmo os moradores de rua, onde já tratei da situação desses moradores, como desafio para as políticas públicas.

Segundo um estudante o mesmo disse que espera por providências e tem muito medo na ida e volta da escola e que os traficantes vivem teimando com a Polícia. Uma moradora disse também  que se sente insegura sem sentar na porta.

O Capitão Marlon Maiko da Polícia Militar  nos informou que a Polícia Militar vem fazendo todo o possível para afastar essa má influência do local e que inclusive um trailer já foi colocado por vários meses e na ocasião tiveram grande tranquilidade naquele local, mas com a mudança de local do trailer, acabaram ocupando novamente. Por ser um local que tem uma ocupação desordenada os usuários acabam aproveitando dessa situação. Disse ainda que a Policia Militar vem realizando operações, rondas e que constantemente vem recebendo ocorrências, e que continuará tendo foco na região com o reforço no policiamento com equipes externas que vem realizando operações na cidade.

Secretário Marcelo Coelho na solenidade de entrega do Projeto de Lei do Programa Maranhão Verde ao governador Flávio Dino

  O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema), apresentou ao Governador Flavio Dino e demais autoridades, na sexta-feira (24), Projeto de Lei do ‘Programa Maranhão Verde’, destinado a fomentar e desenvolver projetos voltados para apoio à conservação e recuperação ambiental.

A ação tem entre os principais objetivos incentivar e promover a recuperação e conservação dos ecossistemas; promover a cidadania, a melhoria das condições de vida e a elevação da renda da população em situação de extrema pobreza que exerça atividades de conservação e recuperação dos recursos naturais; e incentivar a participação de seus beneficiários em ações de capacitação ambiental, social, educacional, técnica e profissional. A execução do Programa é de responsabilidade da Sema, a qual caberá definir as normas complementares.

“O Programa prevê ações de educação ambiental, capacitação da população local, produção de mudas de espécies nativas, preservação, restauração, recomposição e recuperação de áreas e monitoramento e avaliação ambiental, sendo de extrema importância para o Estado do Maranhão”, explicou o secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais, Marcelo Coelho.

Caberá aos órgãos e entidades responsáveis pelos projetos que vierem a ser executados no âmbito do Programa Maranhão Verde as ações de mobilização e sensibilização ambiental, seleção, cadastramento e capacitação de famílias beneficiárias, implementação de logística de produção de mudas, plantio e revegetação das áreas selecionadas, bem como outras ações que se fizerem necessárias.

Poderão ser beneficiadas as famílias em situação de extrema pobreza que desenvolvam atividades de conservação e recuperação nas seguintes áreas: Unidades de Conservação; projetos de assentamento, projetos de desenvolvimento sustentável ou projetos de assentamento agroextrativista instituídos pelo Instituto de Terras do Maranhão – ITERMA; territórios ocupados por ribeirinhos, extrativistas e comunidades tradicionais.

Secretário Marcelo Coelho apresenta o Projeto de Lei do Programa Maranhão Verde a gestores públicos e setores ligados ao meio ambiente.

“Essas famílias interessadas em receber recursos financeiros do Programa deverão atender algumas condições, como estarem em situação de extrema pobreza, estarem inscritas em Cadastro específico do Governo do Estado do Maranhão, além de desenvolverem atividades de conservação e recuperação nas áreas citadas acima”, destacou a Secretária Adjunta de Recursos Ambientais da Sema, Talissa Moraes.

A transferência de recursos financeiros do Programa será realizada por meio de repasses bimestrais, no valor de R$300,00 por família cadastrada. Para a execução do Maranhão Verde, será instituído um Comitê Gestor, de caráter deliberativo, para aprovar o planejamento do Programa, compatibilizando os recursos disponíveis com o número de famílias beneficiárias; definir a sistemática de monitoramento e avaliação do mesmo, além de indicar áreas prioritárias para sua implementação e criar, quando necessário, Comitês Regionais, de caráter consultivo, para acompanhamento e controle das ações.

  A Prefeitura de Codó – MA deve realizar concurso público ainda neste ano de 2017, segundo Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado no início deste mês (8 de fevereiro) entre o atual prefeito, Francisco Nagib, e o Ministério Público Estadual do Maranhão (MPE-MA), representado pela promotora de justiça de Codó, Linda Luz Matos Carvalho. Veja mais abaixo parte do documento e a previsão de cargos e número de vagas deste concurso e sugestões de materiais e apostilas para você já começar a estudar.

Segundo o TAC, a Prefeitura de Codó – MA tem o compromisso de realizar concurso público para provimento de todos os cargos vagos na estrutura administrativa do município até o dia 31 de dezembro de 2017.

O TAC também prevê o concurso com o objetivo de substituir o grande número de servidores contratados temporariamente. A multa por descumprimento estipulada no Termo de Ajustamento de Conduta é de R$ 1 mil diários.

Quais os cargos e número de vagas do concurso 2017 da Prefeitura de Codó – MA?

A denominação dos cargos e a quantidade de vagas serão conhecidos somente quando o edital for publicado. Antes da publicação do edital, a prefeitura deve fazer um levantamento para identificar os cargos e a quantidade de vagas necessárias para preenchê-los.

Os cargos e a quantidade de vagas a serem ofertados podem ser baseados pelo concurso passado. Em 2016 o ex-prefeito Zito Rolim tentou realizar um concurso público, mas o certame foi suspenso judicialmente e posteriormente cancelado. Então, se esse concurso não foi realizado, é certo que os cargos ofertados nele estão vagos e/ou ocupados por servidores contratados.

Para os Professores que desejam fazer esse novo concurso da Prefeitura de Codó, além de se basear pelo edital do concurso passado, também podem verificar a quantidade de vagas ofertada no edital do seletivo 2017 para contrato temporário.

CARGOS E VAGAS DO CONCURSO CANCELADO DE 2016 DA PREFEITURA DE CODÓ – MA

Nível Médio:
• Professor de Educação Infantil – R$ 1.334,77 para 25hs (10 Vagas Imediatas + 10 Cadastro de Reserva – CR);
• Professor de Ensino Fundamental – 1º ao 5º ano – R$ 1.334,77 para 25hs (15 + 15 CR);
• Agente de Arrecadação – R$ 1.138,36 para 40hs (06 + 06 CR);
• Técnico em Enfermagem – R$ 1.138,36 para 40hs (15 + 15 CR);
• Técnico em Laboratório – R$ 1.138,36 para 40hs (01 + 01 CR).
Nível Superior:
• Assistente Social – R$ 1.725,53 para 30hs (03 vagas + 03 CR);
• Enfermeiro – R$ 1.725,53 para 40hs (05 + 05 CR);
• Fisioterapeuta – R$ 1.725,53 para 40hs (01 + 01 CR);
• Fonoaudiólogo – R$ 1.725,53 para 40hs (01 + 01 CR);
• Médico – R$ 1.725,53 para 40hs (05 + 05 CR);
• Médico Veterinário – R$ 1.725,53 para 40hs (01 + 01 CR);
• Nutricionista – R$ 1.725,53 para 40hs (01 + 01 CR);
• Odontólogo – R$ 1.725,53 para 40hs (02 + 02 CR);
• Psicólogo – R$ 1.725,53 para 40hs (02 + 02 CR);
• Supervisor Escolar – R$ 2.402,59 para 25hs (03 + 03 CR) – Formação em Pedagogia ou Licenciatura em qualquer área acrescido de especialização em Supervisão;
• Procurador – edital 02 – R$ 4.892,65 para 40hs (03 + 03 CR);

CARGOS E VAGAS PARA PROFESSORES NO EDITAL DO SELETIVO 2017 DA PREFEITURA DE CODÓ – MA
O salário para todos os cargos do contrato é de R$ 1.149,42 e jornada semanal de 20 horas.
Nível Médio em Magistério ou Superior em Pedagogia
• Professor de Educação Infantil – Zona Urbana (20 vagas) e Zona Rural (15);
• Professor de Ensino Fundamental do 1º ao 5º ano – Zona Urbana (60) e Zona Rural (60);
• Professor de EJA Nível I (Educação de Jovens e Adultos) – Zona Urbana (05) e Zona Rural (03).
Nível Superior
• Professor do Ensino Fundamental do 6º a 9º Ano – Zona Urbana das disciplinas Português (11 vagas), Matemática (10), Inglês (05), História (04), Geografia (04), Ciências (05), Religião (02), Arte (04), Educação Física (03) e Filosofia (02);
Zona Rural das disciplinas Português (18 vagas), Matemática (18), Inglês (02), História (04), Geografia (03), Ciências (04), Artes (02), Educação Física (05) e Filosofia (02);
• Professor de EJA Nível II (Educação de Jovens e Adultos) – Zona urbana das disciplinas Português (02), Matemática (02) e História (01); Zona Rural das disciplinas de Português (02) e Matemática (02).

Quando será publicado o edital do concurso 2017 da Prefeitura de Codó – MA?

Não há uma data exata específica para isso. Conforme descrito acima, o prazo é até o final do ano de 2017, podendo ser a qualquer momento, dependendo da vontade do prefeito.

1 2 3
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com