Deputado Vinicius Louro propõe implantação de unidade do IEMA em Pedreiras

O deputado Vinicius Louro com o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão

O deputado estadual Vinicius Louro (PL) protocolou, na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Maranhão, indicação que propõe a implantação de uma unidade plena do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), em Pedreiras. A proposição também levará benefícios ao município de Trizidela do Vale.

Ao lado de Vinicius Louro, durante visita ao município de Esperantinópolis, também na segunda-feira, o secretário de Educação Felipe Camarão reforçou que pretende colocar o Iema de Pedreiras no antigo Colégio CAIC, que, atualmente, está sendo utilizado pela Prefeitura Municipal.

“Já conversei com o deputado Vinicius Louro e irei até a cidade para uma missão específica de implantar o Iema no CAIC de Pedreiras. Possivelmente, esta será nossa próxima novidade para a área educacional na cidade e região”, declarou Felipe Camarão.

O deputado estadual destacou que, além de propor a implantação do Iema de Pedreiras, também protocolou na Assembleia mais três indicações de três Escolas Dignas para o município, com o intuito de proporcionar ensino de qualidade para crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos.

“Fiquei muito feliz ao ouvir do nosso secretário que, em breve, teremos surpresas para o município de Pedreiras. Grande satisfação tenho em saber que nosso pedido pelo Iema no CAIC será brevemente atendido. Este é nosso papel: indicar, fiscalizar, cobrar e destinar os recursos. E isso temos feito muito em total apoio ao governo Flávio Dino, a quem quero parabenizar pelo investimento na Educação do nosso estado. Estarei ao lado do governador e do secretário Felipe Camarão, na execução dessas obras para a nossa educação. E vamos trabalhar para que essa novidade chegue a nossa cidade o mais breve possível”, concluiu Vinicius Louro.

Assecom

Deputado Aluísio Mendes assume liderança do PSC na Câmara

O deputado federal Aluisio Mendes assumiu a liderança do PSC na Câmara dos Deputados. A indicação acontece em meio às eleições para a presidência da Casa. O parlamentar agora fica responsável pela coordenação das ações da bancada Social Cristã e como um dos articuladores da campanha de Arthur Lira (PP), deve ter participação direta nas decisões políticas da Câmara Federal nos próximos meses.

“Assumo com muita responsabilidade este novo desafio. Como líder do PSC na Câmara dos Deputados, nossa prioridade é garantir articulação positiva junto aos membros do nosso partido e aos demais blocos partidários além de defender e priorizar os projetos de interesse da população brasileira”, disse.

Em seu segundo mandato, Aluisio Mendes segue mostrando força política e, além do cargo de vice-líder do governo federal que assumiu em julho de 2020, agora o parlamentar também encabeça a liderança do PSC, cargo para o qual foi escolhido por unanimidade da bancada.

Aluisio Mendes agora terá assento de destaque no colégio de líderes que, entre outras atribuições, define a pauta dos projetos que vão ao plenário. Também poderá indicar os integrantes do partido nas comissões, bem como terá direito de usar a palavra no plenário da Câmara Federal dispondo de maior tempo para pronunciamentos de líder.

Secretários de Esporte e da Juventude recebem vice-presidente da Confederação Brasileira de Atletismo

O Secretário de Desporto e Lazer, Expedito Carneiro, e o Secretário de Juventude Cultura e Igualdade Racial de Codó, Moreira, receberam neste dia 13 de janeiro o vice-presidente da Confederação Brasileira de Atletismo,Wlamir Mota Campos. Na ocasião foram visitados o Estádio René Bayma e as instalações destinadas a prática do atletismo no município, que não se encontram em condições adequadas para o treinamentos dos atletas, como relatou Guilherme, campeão Maranhense do Torneio Norte Nordeste de Atletismo.

“Para conseguir ser campeão e recordista Norte Nordeste e campeão brasileiro eu tive que sair da cidade para treinar, pois a minha prova, que é 400 metros com barreira, eu não conseguiria treinar aqui na cidade. Então se conseguirem trazer uma pista oficial para Codó será uma grande evolução para nossa modalidade”, relatou Guilherme.

De acordo com o vice-presidente da Federação Brasileira de Atletismo, Wlamir Mota Campos, além de dar as boas vindas e desejar uma gestão vitoriosa ao novo governo municipal, a visita tem por objetivo de apresentar a confederação como uma importante parceira da nova gestão no desenvolvimento do município.

“Gostaria de saudar a todos e desejar um excelente mandato ao prefeito e excelente gestão aos secretários, e apresentar CBAT como uma parceira no desenvolvimento do município. A confederação quer e vai somar esforços, junto ao governo federal e ao governo municipal para desenvolver o esporte em Codó, transformando vida e gerando oportunidade aos jovens” afirmou o vice-presidente da CBAT.

O Professor Acelino, vice-presidente da Confederação Maranhense de Atletismo falou sobre as grandes perspectivas de projetos para o atletismo codoense. “Conversamos com o vice-presidente sobre projetos que irão potencializar o atletismo em Codó, como a construção de uma pista de atletismo adequada para os nossos atletas de Codó e toda a nossa região”

Para o Secretário Municipal de Esportes, Expedito Carneiro, a visita do vice-presidente é um importante passo para o desenvolvimento do atletismo no município na gestão do prefeito Zé Francisco, uma modalidade que revela grandes atletas codoenses.

“Tivemos a honra de receber em nosso gabinete pela manhã o vice-presidente da Confederação Brasileira de Atletismo, Vlamiro Mota Campos. Uma visita muito proveitosa, onde nos foi garantido uma parceria inédita entre a prefeitura de Codó, na gestão do prefeito Zé Francisco, secretaria de Desporto e Lazer e secretaria de juventude cultura e igualdade racial, junto a Confederação Brasileira de Atletismo, com o objetivo de desenvolver a modalidade a dar condições aos nossos atletas, que tanto já nos deram orgulho em competições nacionais e internacionais”

Ascom Semdel
O esporte que a gente faz

Projeto cria política de educação inclusiva para autistas

Alexandre Frota: “O Estado tem de respeitar seus cidadãos, por meio do convívio e do aprendizado com as diferenças”

O Projeto de Lei 3035/20, do deputado Alexandre Frota (PSDB-SP), institui a Política de Educação Especial e Inclusiva, para atendimento às pessoas com transtorno mental, transtorno do espectro autista (TEA), deficiência intelectual e deficiências múltiplas.

Entre os objetivos da política estão:
– oferecer oportunidades educacionais adequadas às necessidades dos alunos;
– definir a atuação interdisciplinar como ferramenta para o trabalho dos profissionais envolvidos; e
– estabelecer padrão mínimo para formação acadêmica e continuada de
profissionais e para a constituição de equipes multidisciplinares.

De acordo com a proposta, que tramita na Câmara dos Deputados, as escolas da educação básica deverão promover a adaptação do ambiente, levando em consideração, além do déficit de mobilidade, a realidade neurossensorial e o comportamento do estudante, sem custos adicionais para pais ou responsáveis.

As salas de aula com educandos que tenham transtorno mental, TEA, deficiência intelectual ou deficiências múltiplas deverão conter dois professores: um de educação regular; e um especialista em educação especial, para aplicação
efetiva do plano educacional individual do aluno.

“Cada cidadão com deficiência vive essa condição de maneira única e precisa ser atendido a partir dessa unicidade, a fim de exercer em plenitude seus direitos básicos”, afirma Frota.

Atendimento multidisciplinar

Concomitantemente, deverá ser assegurado aos estudantes o atendimento por equipe multidisciplinar, composta por profissionais das áreas de terapia ocupacional, psicologia, fonoaudiologia, fisioterapia e de psicopedagogia.
Ainda de acordo com o texto, o poder público ficará responsável por estruturar essas ações intersetoriais.

A Política de Educação Especial e Inclusiva também prevê o oferecimento de transporte gratuito aos alunos, a fim de garantir sua locomoção para realizar atividades ligadas à educação, à assistência, à saúde, à cultura e ao lazer.

Centros de convivência

Além disso, o Estado deverá implantar centros de convivência voltados ao público com transtorno mental, TEA, deficiência mental e deficiências múltiplas. Esses espaços serão mantidos em parceria com instituições especializadas, com ou sem fins lucrativos, com orçamento da educação, da saúde, de fundos sociais e de fundos de interesses e metas individuais.

Tramitação

A proposta, que tramita em caráter conclusivo, será analisada pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência; de Educação; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Agência Câmara de Notícias