Adriano apresenta PL para farmácias disponibilizarem oxímetro

O deputado Adriano Sarney (PV) propôs, nesta quinta-feira (21), um projeto de lei para que todas as farmácias disponibilizem o aparelho oxímetro, de forma gratuita, pelo tempo que durar a pandemia. Segundo ele, o PL justifica-se “em decorrência de inúmeros problemas no setor da saúde do Estado, por conta da pandemia do novo coronavírus”.

O oxímetro é um pequeno dispositivo a ser colocado no dedo, com a finalidade de mensurar o nível de saturação de oxigênio (abreviado como O2sat ou SaO2). A SaO2 é a porcentagem de oxigênio que o sangue está transportando, comparada com o máximo da sua capacidade de transporte.

O parlamentar atentou que a hipóxia (baixa oxigenação dos tecidos), causada pela Covid-19, não tem sintomas. “É muito possível que a pessoa tenha o problema de baixa oxigenação sem sentir nada, pois a hipóxia não dá falta de ar. Se detectarmos esse problema precocemente, mais cedo o paciente será tratado, pois a queda da oxigenação é um critério de gravidade e de acompanhamento da Covid-19. Por isso, a importância de todos, mesmo aqueles que não têm condições de comprar o aparelho,  checarem sua oxigenação sanguínea”, explicou o parlamentar.

O projeto de lei específica que as farmácias deverão ter ao menos 1 oxímetro como medida pública para toda a população, que os farmacêuticos façam a higienização correta do mesmo (com álcool e panos limpos) e que a preferência sempre seja dada a pessoas que fazem parte do grupo de risco para Covid-19, como quem tem mais de 60 anos ou tenha doenças crônicas respiratórias ou cardiovasculares. As farmácias terão 10 dias para se adequarem ao cumprimento da lei.

 

Assecom