Áudio vazado de Agnes Oliveira pode resultar em inelegibilidade de Zito Rolim

O candidato a prefeito de Codó, Zito Rolim (PDT) pode ter seu registro de candidatura cassado e ficar inelegível após a primeira-dama de Codó, Agnes Oliveira, ter gravado um áudio em um grupo de WhatsApp convocando integrantes de uma caravana  para um mutirão no bairro Santo Antônio, com o objetivo de beneficiar o candidato do prefeito Nagib.

Áudio:

 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) proíbe uma série de condutas de agentes públicos em período eleitoral, visando a probidade administrativa, a igualdade entre os candidatos e partidos e a legitimidade das eleições.

Segundo informações, a Coligação “União do Povo”  está preparando uma representação para a justiça eleitoral com o objetivo de cassar a candidatura do ex-prefeito e atual candidato, Zito Rolim.

Especialistas ouvidos pelo Blog do Leonardo Alves disseram que o episódio protagonizado pela primeira dama Agnes Oliveira, pode ser enquadrado no crime de improbidade administrativa, além de ser enquadrado no crime eleitoral de abuso de poder econômico, uma vez que há a suspeita do uso da máquina pública para beneficiar Zito, deixando em vantagem em relação aos demais candidatos.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos HTML :

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>