Deputada Mical Damasceno denuncia caso de intolerância religiosa no Interior do Maranhão

 

Na sessão plenária desta terça-feira 29, a deputada Mical Damasceno denunciou caso de intolerância religiosa que ocorreu em um povoado da Cidade de Arari/MA.

O caso ocorreu quando o pastor João Martins Sampaio e um grupo de irmãos estavam pregando nas ruas do povoado e foram agredidos fisicamente, com ovos e água.

A deputada destacou o discurso do Presidente da República Bolsonaro na 75ª Assembleia Geral da ONU que o Brasil é um país de princípios cristão e falou que não permitirá que o direito de liberdade religiosa seja infringido: “Ano passado marcamos reuniões com padres, pastores e autoridades policiais para resolver o caso de intolerância religiosa no povoado Manoel João, desta vez iremos mais além se for necessário, mas não permitiremos que o povo de Deus seja afligido. Se calar diante tamanha atrocidade é aceitar que nossa voz seja calada, e nós não nos calaremos. Como representante deste povo, denunciaremos e agiremos para que o povo de Deus possa exercer o seu direito fundamental de cultuar, de ir e vir e de pregar a Palavra de Deus”. destacou a parlamentar.