Empresa escolhida para realizar concurso em Codó já foi investigada por fraudes e diversas irregularidades

O Instituto Legatus que vai realizar o tão cobrado e esperado concurso público de Codó já foi investigado pelo Tribunal de Justiça do Piauí, por diversas irregularidades.

Em 2016, o juiz Thiago Coutinho de Oliveira suspendeu o concurso público do município de Barras, Norte do Piauí. De acordo com decisão cautelar, a suspensão se deu por causa de irregularidades detectadas na contratação do Instituto Legatus LTDA, para organizar o certame.

Em 2019, o prefeito de Paulo Ramos determinou a anulação do concurso público da Prefeitura de Paulo Ramos realizado pela banca organizadora do Instituto Legatus LTDA por descumprimento de cláusulas do edital, bem como ocorrências de supostas fraudes.

Uma comissão de concurseiros já denunciou o Legatus por plágio. A banca repetiu várias questões aplicadas em concurso anteriores.

A Prefeitura Municipal de Codó vai gastar mais de 695.000,00 (seis centos e noventa e cinco mil reais) com a empresa piauiense.