Ex-travesti se casa e vira missionário: “resgatar vidas”

Um documentário produzido pela Junta de Missões Nacionais (JMN), da Convenção Batista Brasileira, conta a história e o testemunho do ex-travesti Sérgio Luiz.

Com uma infância difícil e sem a presença dos pais, Sérgio colocou sua primeira prótese de silicone aos 15 anos. Aos 17, já estava na Europa, onde foi vítima de tráfico de pessoas e acabou adentrando no mundo da prostituição.

“Caí nas drogas, comecei a me cortar. Eu tentava suicídio… Eu gostava de roubar, eu tinha sede de roubar… Comecei a ganhar muito dinheiro, mas eu não era feliz”, lembra.

Após esse período conturbado, ele volta ao Brasil e acaba no Carandiru. É na penitenciaria que Sérgio é evangelizado.

Após o período preso, ele é recebido pela PIB em São Paulo e recebe ajuda da Cristolândia, ministério da JMN que dá assistência a dependentes químicos e codependentes. “Eu estava completamente cego, mas o Espírito Santo começou a tocar na minha vida”, testemunha.

Nesse período de conversão e transformação, Sérgio lembra do seu batismo. “Eu desci às águas com silicone e ali senti a presença de Deus”, lembra. Foram realizadas nove cirurgias para retirar silicone do corpo. “Foi um desafio muito grande”, conta o pastor Exequias Cerqueira da MN, “corria risco de vida”.

Foi na casa de recuperação que ele conheceu Miriam Souza, a mulher que hoje é sua esposa. “Eu vi o Sérgio como uma resposta de oração na minha vida”, afirma Miriam. Os dois se formaram no curso de missiologia do Centro Integrado de Educação de Missões (CIEM) e se tornaram missionários.

“Meu chamado é ajudar outras pessoas e testemunhar da Palavra de Deus”, conclui.

Gospel Prime