Na UFMA, Gastão Vieira fala do papel das universidades no contexto atual

SÃO LUÍS – Ocorreu na sexta-feira, 23, no Auditório Sérgio Ferretti, a palestra “Gestão Pública e Universidade”, ministrada pelo deputado federal Gastão Vieira, para professores e servidores da UFMA, que discutiram medidas de gestão eficiente a serem tomadas na instituição, considerando o contexto em que ela está inserida.

O deputado presidirá a Comissão de Educação na Câmara, que vai debater as medidas do Governo Federal referente à educação. Na ocasião, ele ressaltou que o diálogo continua sendo uma das principais ferramentas para tomar decisões que melhorem o acesso, a permanência e o investimento no ensino superior brasileiro. “Nós vamos discutir a Universidade pública, particular, o conceito de autonomia, financiamento, enfim, todo esse conjunto de problemas que tem afetado as universidades brasileiras recentemente”, destacou.

Ele ainda reiterou que a gestão da Universidade merece uma atenção especial uma vez que não pode ser comparada à administração pública de uma maneira geral, pois é preciso considerar toda a complexidade presente em sua estrutura de ensino.

“Aqui a gestão é mais específica. Precisamos entender que a principal razão é avançar o conhecimento humano, o conhecimento dos alunos e formar gente muito mais preparada. Estamos discutindo o que a Universidade nova pode fazer, diante das novas medidas do governo, e o que ela não pode fazer. Essa é uma discussão extremamente rica e estou feliz de ficar à frente desse projeto”.

O reitor Natalino Salgado falou sobre como a discussão contribuirá para contextualizar a Universidade nas medidas que têm sido propostas pelo governo, considerando os avanços que o Maranhão tem passado (como a base de lançamento de Alcântara) e a necessidade de adaptação da UFMA a esses novos momentos.

“A Universidade está passando por uma série de transformações na sua estrutura e estamos aqui para melhorar o seu processo, dar mais uma dinâmica e melhorar a qualidade no ensino e nos processos em geral, inclusive de transparência. As Universidades precisam ter a visão de que o mundo está mudando e ela precisa se modernizar cada vez mais. Considerando por exemplo, a base de lançamento de Alcântara, pois a Universidade precisa interagir com os atores desse processo para contribuir com a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico”.

 

UFMA