Governo e Unicef colaboram para disponibilizar materiais e videoaulas gravadas pela Seduc e Assembleia para outros países de língua portuguesa

O esforço de professores e técnicos da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e da Assembleia Legislativa do Maranhão com a gravação de videoaulas para que os estudantes de todo o estado continuem a ter acesso à educação em tempos de isolamento pela pandemia do coronavírus chamou a atenção pelo seu potencial de replicação em outros lugares do mundo. Nesta quinta-feira (16), o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, técnicos da Seduc e representantes do Unicef no Brasil trataram sobre parceria para disponibilização dos materiais pedagógicos preparados pela Secretaria para este momento de suspensão das aulas presenciais nas escolas, para estudantes de outros países de Língua Portuguesa e outros estados brasileiros.

A parceria possibilitará que todo o material pedagógico que está sendo produzido neste momento de pandemia, seja disponibilizado por meio da Biblioteca do Unicef Global para milhares de estudantes e professores de outros países que tenham interesse em utilizar o material e continuar o processo de ensino aprendizagem remota.

Para o secretário Felipe Camarão, ser procurado pelo Unicef para disponibilizar o material para estudantes de outros países, é muito mais que uma parceria, é um orgulho para todo o Maranhão e todos que fazem a educação pública no estado.

“Ficamos honrados por mais essa parceria. No Maranhão há alguns anos contamos sempre com o apoio irrestrito do Unicef, em diversas áreas. E agora sermos procurados para ceder o material que estamos preparando para que os estudantes maranhenses permaneçam aprendendo durante esse momento crítico que o mundo atravessa, é um orgulho. Uma dupla honra para nossa equipe: ajudar estudantes de outros lugares a continuar aprendendo e termos o Unicef colocando sua ‘marca’ e garantindo que o trabalho que estamos executando é de qualidade. É uma medalha que recebemos”, destacou.

Professor e intérprete da rede estadual gravando aulas para a série Fiquem Em Casa Aprendendo, da Secretaria de Educação do MAA coordenadora do UNICEF no território Amazônico, Anyoli Sanabria, ressalta que a disponibilização dos materiais pedagógicos possibilitará ao Unicef continuar cumprindo com seu papel de ajudar e garantir direitos para milhares de pessoas. “Para nós é muito importante ajudar e gostamos muito da forma como o Maranhão está se empenhando para garantir a oportunidade de aprender aos estudantes. Queremos levar esses materiais para outros países que tenham interesse, como já demonstrado em outros lugares”, reforçou. A gravação e transmissão de materiais pedagógicos audiovisuais está sendo produzida por meio de parceria firmada entre Governo do Maranhão e Assembleia Legislativa, para garantir a continuidade do processo de aprendizagem dos estudantes e a produtividade dos professores, durante o período de isolamento social de prevenção ao Covid-19.

As videoaulas com professores da rede estadual são gravadas no Complexo de Comunicação da Assembleia e depois transmitidas pela TV, pelo rádio em formato mp3 e ainda divulgadas em diversos canais de comunicação do Governo, por meio da internet. O objetivo é garantir que cheguem ao maior número de estudantes em todo o Estado.

“Ficamos orgulhosos em ver que essa parceria teve um alcance ainda maior, sendo, agora, acessível para estudantes de outros países, em um momento como esse que, infelizmente, os alunos não estão podendo frequentar as escolas, devido ao isolamento social provocado pela pandemia da Covid-19. Com este canal, ajudaremos a comunidade escolar, não só do Maranhão, mas de outros países, a terem acesso ao conteúdo do ano letivo e, assim, prosseguir sem maiores prejuízos”, afirmou o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto.

O especialista em Educação do UNICEF, Ângelo Damas, explica que os materiais pedagógicos serão disponibilizados por meio da Biblioteca do Unicef Global, plataforma que reúne diversos conteúdos educativos. “Os materiais nos mais diversos formatos elaborados ficarão disponíveis para todos os países que tenham interesse em utilizar”, disse.

“Estávamos juntos antes e permanecemos juntos nesse momento de maior vulnerabilidade para milhares de crianças. A educação é um direito essencial e essa iniciativa do Maranhão de produzir materiais pedagógicos para utilização remota nos ajudará a garantir esse direito para milhares de pessoas”, declarou a coordenadora do escritório do Unicef no Maranhão, Ofélia Ferreira da Silva.

ASCOM