Deputada Mical Damasceno denuncia novos casos de intolerância religiosa contra evangélicos em culto evangelístico

Na última sexta-feira (2), a Deputada Mical Damasceno (PTB) denunciou, no Programa Abrindo Verbo da Rádio Mirante AM, um caso grave de violência sofrida por um grupo de 14 evangélicos da Assembleia de Deus, no Bairro Vila Nova, em São Luís. Nesta terça-feira (6), a parlamentar usou a tribuna da Assembleia Legislativa para repudiar o episódio criminoso.

O fato aconteceu no dia 12 de junho. As vítimas relataram que estavam realizando um culto evangelístico relâmpago, quando foram abordadas pelo pai de santo identificado como João Curador e seus apoiadores. Os evangélicos foram agredidos verbalmente e fisicamente, e impedidos de realizar o culto.

A Deputada Mical Damasceno ressaltou que vai tomar as medidas cabíveis e que já acionou sua assessoria jurídica sobre o episódio lamentável. “Queremos uma ação coletiva. Os irmãos foram privados de realizar o culto. Isso é uma afronta à liberdade religiosa, assegurada pela Constituição Federal. Ainda foram agredidos fisicamente e ameaçados. Os responsáveis vão ter que responder por seus atos criminosos. Não vamos deixar esse episódio passar em branco. Não iremos nos calar diante dos ataques contra a igreja do Senhor Jesus”, pontuou a parlamentar.

Os suspeitos podem responder pelos crimes de Ameaça (Art. 147) Difamação (Art. 139), Lesão corporal (Art. 129) e Crime contra o sentimento religioso (Art. 208), previstos no Código Penal Brasileiro.