Blog do Leonardo Alves - Compromisso com o Leitor!

Família perde bebê por demora na transferência hospitalar e promete acionar a Justiça

Uma família em São Luís promete acionar a Justiça após a morte do bebê Ravi Gaspar. Ele nasceu com desenvolvimento incompleto do lado esquerdo do coração e precisava com urgência ser transferido e realizar uma cirurgia em um hospital especializado em São Paulo, mas continuava internado no Hospital Materno Infantil, em São Luís.

A família entrou com uma ação na Justiça e conseguiu uma liminar para a transferência, mas a decisão não foi cumprida pela Secretaria Estadual de Saúde (SES). Após dias de agonia, Ravi não resistiu e morreu de parada cardiorrespiratória na madrugada desta sexta-feira (7).

O corpo de Ravi foi velado na casa da família, no bairro do Sá Viana. O enterro foi marcado para as 9h de sábado (8) no cemitério do Residencial Paraíso, em São Luís.

“Logo pela manhã a gente recebe uma notícia dessa. A gente estava com muita esperança e aguardando ligação dizendo que meu sobrinho seria transferido. Estava todo mundo já organizado pra isso”, disse a tia de Ravi, Priscila Gaspar.

Atualmente, vários pacientes no Maranhão esperam o cumprimento de decisões judiciais para continuarem tratamentos de saúde. Apenas em 2019, 492 processos judiciais tramitam para contra a SES. Os pedidos mais comuns são medicamentos e internações, o que inclui transferências.

“As questões chegam com pedido de urgência e são tratadas com esse viés e observado o preenchimento das condições, é determinado de imediato o cumprimento da obrigação para satisfação desse direito. É necessário que nós possamos buscar a melhor forma de atendimento dentro de recursos possíveis”, disse o juiz Alexandre Abreu.

Sobre a morte de Ravi, a Secretaria de Estado da Saúde disse que assegurou a transferência, inclusive com a disponibilidade de uma UTI aérea, mas informou que o caso ainda estava sendo analisado pelo hospital do coração de São Paulo.

Já a Secretaria Municipal de Saúde de São Luís informou que, após a decisão judicial, buscou meios que pudessem viabilizar a transferência do Ravi para São Paulo.

G1

Categoria: Notícias

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*

error: Content is protected !!