Sindicato dos professores diz que gestão de Nagib não prioriza a Educação

 

A EDUCAÇÃO NO GOVERNO NAGIB.

Pra começar, em três anos e meio de governo já se somam cinco secretári@s assumindo a referida pasta.

● Apesar dos tacs junto ao MP e das cobranças do sindicato nada de concurso público até agora;

● Tentativas de ampliação da carga horária dos assistentes administrativos, assim como a mudança no regime previdenciário do servidor, ambas barradas graças a intervenção do sindicato;

● Mesmo com os volumosos recursos do FUNDEB e os 26 milhões extras do extinto FUNDEF, a maioria das escolas encontram-se em péssimas condições físicas e estruturais faltando em muitas delas a manutenção e/ou aquisição de impressoras e máquinas de xerox;

● Durante seu governo, nenhum incentivo e/ou gratificação em forma de abono foi destinado aos professores;

● Veto pelo Executivo ao projeto de rateio dos precatórios do fundef com os profissionais do magistério;

● Os professores contratados/seletivados tiveram seus vencimentos congelados desde 2017, além de terem os mesmos suspensos por alguns anos nos meses de janeiro e fevereiro e parte de maio e junho mais especificamente no ano de 2020;

● Ineficiência na oferta de capacitações, formações continuadas e cursos de graduação e pós-graduação aos profissionais da educação;

● Entre outros, …

Este é tratamentodado à população , por uma gestão que não prioriza a educação.

SINTSERM-CODÓ

Em: 10/06/2020.