“O Brasil está prestes a dar à luz aos propósitos de Deus”, afirma profeta

Presidente do ministério Latino Coaliton for Israel (LCI), que trabalha em várias partes do mundo como voz profética junto a governos, o apóstolo Mario Bramnick já se encontrou com 10 chefes de Estado, incluindo Donald Trump, Benjamin Netanyahu e Jair Bolsonaro.

Ele também faz parte do conselho consultivo de apoio da Casa Branca e trabalha para que mais países mudem suas embaixadas para Jerusalém.

Bramnick já esteve no Brasil em diversas ocasiões e seguidamente traz palavras proféticas para a nação. Em uma videoconferência na semana passada, promovida pelo Conselho Apostólico Brasileiro (CAB), ele conversou com o apóstolo Paulo de Tarso Fernandes sobre a situação política e espiritual da nação brasileira.

“O Brasil está a ponto de dar à luz aos propósitos de Deus. Como uma mulher grávida, há dores, há confusão, não se entende o que está acontecendo”, ressaltou. Em seguida, explicou que “a Igreja no Brasil está a ponto de dar à luz a algo grande, porque o Brasil está numa grande guerra espiritual, por toda a América Latina”.

Falando sobre questões políticas, ele pede que os cristãos não a vejam como algo que ocorre apenas no nível natural. “Temos que ir mais além”, conclamou. Segundo ele, Deus colocou no Brasil o presidente Bolsonaro, como o rei Ciro na Bíblia.

Comparando com a atuação de Donald Trump, que vive um cenário de oposição e campanhas difamatórias, enfatizou: “Não é política, é um propósito de Deus. O inferno odeia o seu presidente e o presidente Trump”, assegura.

Avaliando a situação da Igreja brasileira, a apóstolo disse que precisamos entender que o Brasil foi escolhido para ser como uma luz para as demais nações da América Latina, em sua luta “contra os espíritos de Anticristo, contra todos os espíritos que não querem deixar o poder”.

Porém, lembra que isso é uma batalha que se revolverá na oração. “Não é por força nem por violência, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor”, exclamou, citando Zacarias 4:6.

“O mundo está olhando para o Brasil. Como líderes, como pastores, não podemos nos deixar levar pelo que lemos e ouvimos. Temos de ir mais além, aos céus, para ver e discernir o que o Espírito Santo está dizendo e fazendo. Durante esse tempo de quarentena, Deus está movendo e preparando para nos levar a um nível de glória maior. É um tempo de avanço”, destacou.

Lembrou que, quando se encontrou com o presidente Bolsonaro, profetizou que o Brasil seria usado como um guia para outros países.

Finalizou dizendo que a Igreja precisa se unir profetizando “palavras de bênção” sobre o presidente.

Gospel Prime

Programa Saúde na Hora começa a funcionar na UBS do Km 17 em Codó

A Unidade Básica de Saúde Ana Luiza dos Reis, no KM 17, começou a implantar o Programa Saúde na Hora, com atendimentos das 08 horas da manhã até as 08 horas da noite. Esta semana o prefeito de Codó, Francisco Nagib, acompanhado do secretário de saúde, Suelson Sales e do secretário de desenvolvimento urbano e rural, Roberto Albuquerque, visitou a UBS e acompanhou o primeiro dia de implantação do programa.

Com a implantação do programa, os codoenses poderão contar com doze horas diárias de atendimentos. A UBS também ganhou novos equipamentos, mais medicamentos, uma nova equipe médica e uma sala especial para pacientes suspeitas com Covid-19. “Temos a felicidade de oferecer serviços de qualidade em saúde com a implantação do Programa Saúde na Hora, aqui na UBS Ana Luiza dos Reis, no KM 17, que conta com uma competente equipe de médicos, sala de fisioterapia, sala de odontologia, sala especial de observação para possíveis casos de coronavírus, funcionando das 8 as 20 horas de segunda a sexta”, explicou o prefeito.

Nota: Asscom – PMC

100% das Escolas em Tempo Integral do Maranhão continuam ofertando atividades não presenciais para estudantes

O relatório do Acompanhamento de Indicadores, realizado no dia 11 de maio, já havia revelado que 100% das Escolas em Tempo Integral ofertam atividades remotas a seus alunos. O novo relatório confirma que as escolas mantiveram este mesmo percentual e as atividades não presenciais alcançaram quase 16 mil estudantes, representando aproximadamente 75,4% dos discentes da Rede Integral. Deste total, 4.201 são estudantes do 3º ano.

O relatório mostra que 79,5% dos estudantes de 3º ano do Ensino Médio Integral estão participando do trabalho remoto. Outro dado importante revela que em mais de 43% das escolas há mobilização dos Clubes de Protagonismo e nas 72 Escolas da Rede Integral que aderiram às aulas não presenciais, 98% do corpo docente têm atuado de forma ativa. O relatório apontou que mais duas escolas aderiram ao processo na oferta de atividades remotas.

Em relação às aulas da parte diversificada, 88% das escolas afirmam que os professores de Projeto de Vida têm realizado ações específicas. Antes, eram apenas 83%. As escolas asseguram, ainda, que 89% dos professores de Estudo Orientado têm realizado procedimentos direcionados aos estudos domiciliares. Em dados anteriores, esse percentual era apenas 73%. É importante frisar também que antes eram 19 escolas realizando atividades específicas para estudantes com deficiência; agora o número subiu para 21 instituições de ensino realizando esse tipo de atividade.

O relatório mostrou ainda que aproximadamente 91% das reuniões de Fluxo entre as Equipes Gestoras e a Coordenação de Áreas Planejadas foram realizadas, 19 Escolas da Rede Integral cumpriram 100% das Ações do Plano de Atividades Docente Curriculares previstas para a quinzena e mais de 90% das Equipes Gestoras avaliam de forma satisfatória a atuação da Equipe Escolar no apoio e mobilização para e com os estudantes.

Os dados do relatório também demonstraram que mais de 90% das equipes escolares estão satisfeitas ou muito satisfeitas em relação à atuação da Supervisão dos Centros de Educação em Tempo Integral (SUPCETI) e Diretoria de Ensino e Pesquisa (DIREN), do (IEMA), na orientação e execução de ações durante o período de atividades não presenciais.

Entre as principais plataformas e Mobilizações utilizadas com os Estudantes e Famílias, o uso do Whatsapp, Classroom e chamadas de vídeo, via Zoom e Hangouts, se destacam.

 

Ascom

Promotor público se engasga com osso e morre em São José de Ribamar

Morreu ontem em um hospital na cidade de São José de Ribamar o promotor público aposentado e ex-vereador José Lima, depois de passar mal quando estava almoçando. Ele, segundo informações de alguns vereadores da cidade do padroeiro do Maranhão, teria se engasgado com um osso e foi levado as pressas para o hospital, vindo a óbito.

Zé Lima, como era mais conhecido, foi formado em Direito em São Paulo e depois retornou para São José de Ribamar, cidade que virou sua bandeira de luta em favor dos mais necessitados e chegou a ser vereador por vários mandatos.

Excelente advogado, foi aprovado no concurso público para promotor, chegando a atual em diversas comarcas da Região do Munin. E depois de aposentado vinha atuando como advogado.

 

Luis Cardoso

Laboratórios privados deverão notificar ao Lacen e SES casos suspeitos e confirmados de Covid-19

 

O plenário aprovou, na 8ª Sessão Extraordinária com Votação Remota por Videoconferência, realizada nesta terça-feira (2), o Projeto de Lei 158/20, de autoria do deputado Zé Inácio Lula (PT), que obriga laboratórios da rede privada a notificarem ao Laboratório Central de Referência em Saúde Pública (Lacen) e à Secretaria de Estado da Saúde  (SES) em caso de suspeição ou confirmação de doenças infecciosas classificadas como endemias, epidemias ou pandemias, inclusive o novo coronavírus.

De acordo com o PL, será obrigatório o compartilhamento entre órgãos e entidades da administração pública federal, estadual e municipal dos dados essenciais à identificação de pessoas infectadas pela Covid-19.

O objetivo, segundo Zé Inácio, é permitir às autoridades de saúde monitorar as doenças infeciosas e programar ações que visem evitar o avanço da propagação, preservando vidas, diante de informações técnico-científicas e seguras. 

“É uma forma de o governo poder planejar melhor suas ações de enfrentamento à Covid-19, tendo uma noção mais próxima da realidade de como a doença está se espalhando, de acordo com as informações obtidas. Consequententemente, as medidas tomadas serão mais acertadas e mais vidas serão salvas”, frisou o parlamentar.

Com teor semelhante, o Projeto de Lei 150/20, de autoria do deputado Wellington do Curso (PSDB), foi anexado à matéria, aprovada por unanimidade entre os parlamentares. O PL seguirá, agora, à sanção governamental.

“Trata-se de uma medida necessária para manter sincronizados os dados sobre doenças infecciosas e, assim, impedir o avanço de endemias, epidemias e pandemias. A ausência de notificação às autoridades sanitárias ou a subnotificação poderá trazer prejuízos para o controle das doenças”, justificou Wellington.

Vale ressaltar que os casos de divulgação ou compartilhamento de dados que não sejam exclusivamente usados para a notificação obrigatória serão comunicados ao Ministério Público Estadual e à Polícia Civil para instauração de inquérito, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados (Lei Federal 13.709/18).

No caso de descumprimento por parte das empresas ou instituições que realizam exames laboratoriais, o projeto prevê infração sanitária, acarretando ao infrator e seus representantes legais sanções previstas no Código de Saúde do Estado de Maranhão.

 

Agência Assembleia